Category viajar de avião

Combustível é o principal vilão do preço de passagens 2014

Preço de passagens aéreas subiu no último ano.

Preço de passagens aéreas subiu no último ano.

Quem viaja de avião no Brasil nem imagina que praticamente metade do valor da passagem pago para embarcar é destinado apenas para cobrir o combustível gasto em cada operação. Essa pelo menos é a justificativa dada pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que viu o preço de passagens 2014 decolar depois de mais de 10 anos. Segundo dados da própria organização, há 11 anos, os clientes do setor aéreo não sabem o que é pagar por um aumento inflacionário, já que só no período de 2002 a 2013, as passagens aéreas chegaram a ficar 44% mais baratas. Em contrapartida, só este ano, viajar com as companhias aéreas ficou 4% mais caro em relação ao ano passado. Parece pouco, mas faz muita diferença quando se paga para ir e voltar em longas malhas viárias.

O custo do querosene que move as aeronaves também revela outro dado interessante. Segundo a Abear, geralmente é mais lucrativo viajar de avião para outros países do que circular dentro do próprio país, onde o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado sobre o querosene de aviação varia de 12% a 25%, de acordo com a localidade. Além do combustível, o câmbio e a oferta também fazem o valor das passagens de avião subirem. Quando a demanda por determinada linha aérea, em um período específico do mês é relativamente maior, o preço também fica sujeito a ter elevações, caso que aconteceu no mês passado, durante a Copa do Mundo.

Diante da realidade desfavorável para empresas de aviação, o mercado rodoviário voltou a ser uma boa opção para os que precisam realizar viagens interestaduais. Além do preço mais acessível, os serviços de bordo são variados e a tecnologia na hora de reservar as passagens também agrada a maioria dos consumidores. No setor rodoviário, o serviço que mais sofre com o aumento no preço dos combustíveis, são as frotas rodoviárias, aquelas de ônibus coletivos que realizam viagens intermunicipais e urbanas. No aéreo, os combustíveis representam 42% do preço das passagens no Brasil, e pelo menos 33% no mundo todo.

Valor da passagem decola enquanto faturamento das aviações cai

Procura por passagens rodoviárias sobe, mas faturamento cai.

Procura por passagens rodoviárias sobe, mas faturamento cai.

A preferência pelas viagens aéreas na hora de desembarcar em outro Estado ou simplesmente viajar em longas distâncias, não tem garantido bons negócios ao setor de aviação brasileiro. Segundo pesquisa da Anac – Agência Nacional de Aviação Civil, a maioria das grandes empresas de avião, com atuação no país está operando no vermelho e apesar da boa quantidade de vendas de passagens aéreas, não tem muito que comemorar. Dos últimos anos pra cá, o ônibus que até então era considerado o serviço de transporte mais popular, passou a ser apenas uma opção boa e barata. Serviço deixado de lado pelo paraibano Renato Alvez que percorre cerca de 2 mil km até o Rio de Janeiro para visitar a família. Para ele o tempo de viagem neste tipo de trajeto é o que mais conta na hora de reservar as passagens. O valor da passagem de ônibus também pode não compensar dependendo do dia e das promoções oferecidas por companhias aéreas. É o caso do eletricista Marcos, que economizou alguns trocados e reduziu a duração da viagem em mais de 40 horas.

Foi desde 2004 que o setor aéreo passou a se popularizar e roubar boa parte do número de passageiros rodoviários, chegando a subtrair 15% das compras rodoviárias para viagens de longa distância. Mesmo com a baixa, as companhias de ônibus ainda são responsáveis por transportar mais de 56,8 milhões de passageiros em linhas interestaduais. Por outro lado, só no ano passado, mais de 50 milhões de brasileiros migraram dos ônibus para dentro das aeronaves, um aumento de mais de 150% no fluxo das viagens aéreas. O problema é que o crescimento nos aeroportos não está favorecendo as empresas de aviação, já que as receitas não são capazes de cobrirem os custos operacionais, e por isso, o preço das passagens deve ser o primeiro item a sentir a discrepância entre as realidades que cercam o setor. Segundo especialistas, a tendência daqui pra frente é pagar mais caro pelos embarques em linhas de longa distância, uma situação que pode reverter este quadro nos próximos anos.

Argentinos foram os que mais compraram passagens rodoviárias

Argentinos preferiram andar de ônibus.

Argentinos preferiram andar de ônibus.

Apesar de terem ficado com um simbólico segundo lugar na disputa da Copa do Mundo do Brasil, os argentinos foram os campeões em viagens realizadas dentro do país durante o torneio da FIFA. Seguido pelos americanos, que nos últimos anos começaram a dar mais valor para o futebol, nossos “hermanos” foram os turistas estrangeiros que mais compareceram nos estádios e preferiram os serviços rodoviários na hora de se locomover. Estudos realizados por agências de turismo na internet comprovam que a invasão dos vizinhos sul-americanos acompanhada pela TV também se fez presente nos principais terminais rodoviários das cidades-sede da Copa. Devido à crise econômica nacional e a proximidade entre os países, muitos vieram prestigiar a seleção argentina, de ônibus fretado ou veículo particular. Por isso, quando foi preciso chegar até os estádios de futebol, as reservas de passagens rodoviárias foram inevitáveis.

Mesmo aqueles que se deram o luxo de voar pelos ares brasileiros, tiveram que se render as companhias de ônibus do Brasil para poder concluir o trajeto, já que muitas linhas aéreas beneficiam a venda de passagens de ônibus nas capitais. Segundo o levantamento, os argentinos foram os que mais fizeram viagens de ônibus, somando 25% do total de bilhetes rodoviários vendidos neste período. Os turistas de fora do país que mais procuraram pelos ônibus rodoviários, depois dos argentinos, foram os americanos, que contabilizam 18% das viagens em sites como o Quero Passagem.

A startup lançada no final do ano passado, foi a primeira do setor a implantar versões em inglês e espanhol e oferecer formas de pagamento com cartões internacionais, sem a necessidade de informar o número do CPF. Segundo a agência online que vende mais de três mil destinos rodoviários, uruguaios, colombianos, franceses, mexicanos, chilenos e alemães somaram pouco mais de 20% das vendas estrangeiras do site. Por causa do bom chaveamento dos jogos e das duas partidas disputadas pela seleção brasileira no estádio Mineirão, Minas Gerais foi o Estado que mais registrou embarques de viagens interestaduais durante o Mundial. No Nordeste do Brasil, Salvador, Recife, Natal e Fortaleza foram os destinos mais acessados nos últimos 30 dias.

Venda aumenta, mas preço de passagens de ônibus fica intacto

Preço de passagem de ônibus não aumenta.

Preço de passagem de ônibus não aumenta.

Apesar dos portais de venda de passagens rodoviárias e das próprias companhias de ônibus registarem aumento na venda de seus serviços durante os últimos 30 dias, o preço para embarcar em veículos rodoviários até as cidades-sede da Copa do Mundo continuou sem elevação.
O congelamento tarifário nos bilhetes rodoviários que já era esperado antes da bola rolar no Mundial, cativou mais turistas durante todo o mês de junho. Sem contar com a grande procura de torcedores estrangeiros, principalmente de argentinos, que pouco utilizaram as viagens aéreas para se deslocar.
Só o site Quero Passagem, o primeiro do setor rodoviário a implantar pagamentos das passagens com cartão de crédito internacional, viu suas vendas decolarem em pelo menos 30% do que é comercializado todo mês.

Por causa da visibilidade do evento internacional, a startup lançada no final do ano passado se preparou para atender o maior número de estrangeiros, e além de extinguir a apresentação do CPF e oferecer moedas internacionais para reservar passagens, disponibilizou duas novas versões do portal traduzidas para o inglês e espanhol.
A demanda por viagens de ônibus até capitais menos badaladas, mas que receberam os jogos da Copa, também aumentou significantemente.
Os trajetos de ônibus foram uma opção mais lucrativa e prática para quem apenas queria sair do terminal rodoviário até os estádios de futebol.
Para o CEO da Quero Passagem, Lukasz Gieranczyk a regularização do governo que proíbe o aumento no preço de passagens de ônibus colaborou com o crescimento do interesse nas viagens feitas por companhias rodoviárias.

O setor tem pelo menos 40% a mais do fluxo de passageiros aéreos, os mesmos que tiveram que pagar um reajuste de 21,95% no valor das passagens durante a Copa do Mundo, segundo IBGE.
Apesar de muitos estrangeiros terem entrado nas fronteiras brasileiras através de carros e ônibus fretados, como mostrou uma pesquisa realizada pelo Departamento de Pesquisa do Ministério, o aumento no interesse pelas passagens de ônibus foi de no mínimo 30%, como previa o Ministério do Turismo.
As empresas de transporte rodoviário do Brasil chegam a transportar juntas, entre linhas interestaduais e internacionais, mais de 140 milhões de pessoas, todos os anos.

Comprar passagem rodoviária nunca foi tão fácil com a QP

Startup vende mais de 3 mil destinos rodoviários.

Startup vende mais de 3 mil destinos rodoviários.

Quem não tem nem metade do valor comprado para embarcar em uma viagem de ônibus interestadual, não tem mais desculpas para ficar em casa durante os finais de semana e os feriados prolongados que acontecem o ano todo.
Graças a nova forma de pagamento da startup Quero Passagem, comprar passagem rodoviária nunca foi tão prático, rápido e seguro.
Agora é possível visitar parentes e amigos em cidades vizinhas, ou até conhecer novos Estados a bordo das melhores companhias rodoviárias do Brasil, parcelando os bilhetes de ônibus em até 12 vezes no cartão de crédito nacional e internacional.
O benefício lançado no começo desse mês também facilita a vida de turistas estrangeiros que estão acompanhando os jogos da Copa do Mundo no Brasil.

O e-commerce em atividade desde o final do ano passado e que vende mais de três mil destinos rodoviários em 90% do território nacional, é um dos que mais está incentivando o uso de coletivos. Para o CEO da Quero Passagem, Lukasz Gieranczyk, essa é a melhor chance de se viajar pelo Brasil. “Pensando na comodidade do público e funcionalidade que o serviço online oferece, viabilizamos a compra rápida e fácil de bilhetes em viações brasileiras com ótimas condições de conforto, pontualidade e segurança”, conta.
Pelo menos 30 empresas de ônibus estão credenciadas na agência que comercializa de forma online passagens de ônibus e informações sobre itinerários, terminais rodoviários e tira dúvidas.

Seja no site ou no celular, quem navega pela página da empresa pode reservar a poltrona que estiver livre e garantir a viagem de ida de volta sem sair de casa.
Além de trabalhar com o cartão de débito Visa ou Elo, cartão de crédito Visa, American Express, MasterCard ou Diners Club Internacional, o site também vende as passagens em boleto bancário.
Quem tem o aplicativo QP no seu celular pode comparar os melhores preços, aproveitar as promoções e pesquisar as linhas de ônibus disponíveis, antes mesmo de comprar os bilhetes rodoviários.
A Quero Passagem é a única empresa do setor rodoviário que disponibiliza o parcelamento em cartões de crédito de moedas internacionais.

Copa do Mundo dita preço de passagens 2014

desconto em preço de passagem de ônibus

Preço de passagens aéreas sobem na Copa.

Com exceção das viagens realizadas através de companhias de ônibus, a Copa do Mundo fechou em alta o preço das passagens 2014 para passageiros de avião.
Nem mesmo com os anúncios de que as passagens aéreas iriam aumentar durante o Mundial, turistas que moram no Brasil e muitos estrangeiros deixaram de procurar os serviços de empresas pelos ares. A grande demanda pelas viagens da categoria fez que os preços das passagens disparassem assim que o evento tivesse início. Segundo informações do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), mais de 20% de aumento já pode ser constatado em todas as tarifas aéreas.

Os dados foram divulgados na última quarta-feira, 18, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e revelam a maior taxa inflacionaria do mês. O setor foi o que mais subiu no indicador mensal que mede os impactos da inflação. A contribuição alcançou 0,09 pontos porcentuais para a alta de 0,47% no IPCA-15 de junho.
Apesar de o reajuste geral ser considerado drástico, as elevações registradas separadamente por capitais que estão recebendo os jogos da Copa são ainda piores.
Só na capital da Bahia, por exemplo, esse mês está 37,39% mais caro para se viajar de avião. O número é parecido com o que acontece em Goiânia, local onde se vê a segunda maior acentuação no valor das passagens, com aumento de 33,87%. O Rio de Janeiro também teve alta de 33,53% para viagens durante a Copa.

Mesmo sendo uma das cidades-sede da competição, Belém é a capital que apresentou o aumento mais discreto, apenas 4,13% de reajuste.
Com os aumentos promovidos pelas empresas aéreas, o grupo Transportes se viu obrigado a deflagrar 0,50% de alta só neste mês. Segundo o próprio IBGE, as empresas de ônibus que oferecem linhas intermunicipais também aumentaram suas tarifas em 1,05%. Em contrapartida, os preços dos combustíveis deram uma trégua para as transportadoras brasileiras. Esse já é o mês mais barato com uma redução de 0,90%, comparados com 0,20% reduzidos no mês passado.
A gasolina está 0,35% mais barata do que o ano passado e o etanol 3,50% mais em conta.

Preço de passagens de ônibus está 4 vezes mais barato do aéreo

Viação Itapemirim passagens cobra o mesmo preço das concorrentes para viagens do Rio de Janeiro até São Paulo.

Passagens de ônibus é 400% mais barato que aéreo.

Segundo levantamento feito por um site especializado na comercialização de passagens rodoviárias, é possível comprar até quatro vezes a mesma passagem de ônibus com o preço pago para embarcar em uma viagem aérea do mesmo destino.
Na pesquisa que levou em consideração os preços praticados entre as quatro maiores companhias aéreas do Brasil e outras 35 empresas de ônibus que atuam em 90% do território nacional, os dados são válidos durante o período em que o Brasil estará sediando a Copa do Mundo.
O que chama atenção é que mesmo anunciando a redução na tarifa dos aviões, empresas como a TAM, GOL e a Azul, continuam sendo as campeãs do preço mais caro para viagens interestaduais.

Em trajetos considerados os mais econômicos, foi constatado uma diferença de mais de 400% em dias antecedentes aos jogos da Copa do Mundo.
Entre os dias 4 e 11 de junho, funcionários do startup relacionado ao mercado rodoviário confrontou vários preços das passagens aéreas até capitais como Rio de Janeiro e São Paulo, em apenas valores já reduzidos.
Apesar de a pesquisa apresentar oscilação no valor cobrado de viagens de avião conforme o local de embarque e desembarque, o dia e até mesmo o horário, a regularização do governo que obriga as auto viações congelarem suas tarifas durante o Mundial, garante boas vantagens para aqueles que optam pelas viagens de ônibus.

Em alguns trajetos, a diferença chega ser de 462% entre os dois serviços, e o pior, o preço para reservar a poltrona dentro de um avião não para de decolar.
Só na linha Rio de Janeiro – Curitiba, em que o valor mais em conta estava sendo praticado em R$ 202, o preço subiu mais do dobro em apenas uma semana. Para a mesma viagem, uma passagem de ônibus custa apenas R$ 156,70, com garantias de não ter aumento até o final do Mundial.
Algumas empresas aéreas classificam o aumento no preço das passagens apenas em trajetos com venda de poltronas extras e justificam o reajuste na medidas em que a procura pelo serviço aumenta. A dica para quem quer voar é reservar a passagem com antecedência.

Viagem aérea não evita reservar passagens rodoviárias

Haverá linhas de ônibus especiais para desembarque em aeroporto.

Haverá linhas de ônibus especiais para desembarque em aeroporto.

Mesmo aqueles que decidirem viajar de avião pelas linhas interestaduais do Brasil terão que se render ao serviço rodoviário para chegar até os principais hotéis de Porto Alegre ou ir até os estádios, durante os jogos da Copa do Mundo.
Pelo menos cinco novas linhas de ônibus foram criadas para atender turistas e torcedores que dependerão do transporte assim que desembarcarem no Aeroporto Salgado Filho.
Segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), as linhas especiais serão válidas apenas em dias de jogos na capital do Rio Grande do Sul, já que é uma das cidades-sede do torneio.
Todos os hotéis credenciados terão acessibilidade através da linha “Line Airport – Hotels”.

De acordo com o presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, essa será uma boa oportunidade para aqueles que chegam de avião e querem conhecer o centro da cidade ou fazer check-in nos hotéis.
A empresa Carris fará a operação das linhas de forma experimental.
Mais barato do que o serviço de táxi, os ônibus terão ponto de parada fixo e comercialização com antecedência para reservar passagens.

Quatro das linhas que já estarão em circulação a partir do dia 12 de junho, irão levar passageiros até as proximidades do estádio, onde os jogos da Copa serão disputados.
Já há linhas parecidas para atender partidas da dupla Grenal, entre Grêmio e Internacional.
Além das extras, há mais de 30 trajetos regulares de ônibus e 10 de lotação que passam bem próximo do estádio Beira-Rio.

Os ônibus farão as paradas em pontos já definidos pelas avenidas Praia de Belas e Borges de Medeiros. Com a mudança, pelo menos 10 avenidas da cidade ficarão broqueadas durante as partidas de futebol. Cada viagem de ônibus suporta 25 tripulantes e tem compartimento para três bagageiros. Os veículos sairão de meia em meia hora e as passagens de ônibus custarão R$ 5.
O primeiro jogo da Copa a ser disputado no Beira-Rio acontecerá no dia 15 de junho, em partida disputada pelas seleções da França e Honduras. A Austrália e Holanda também travam duela no dia 18 de junho, e há jogo da Coréia do Sul  contra Argélia no dia 22 do mesmo mês. Ainda pela primeira fase da competição haverá uma partida no dia 25, de Nigéria contra Argentina.

Aéreas lançam promoção de passagem para competir com ônibus

Companhias aéreas lançam promoção de passagem.

Companhias aéreas lançam promoção de passagem.

Três das principais companhias de avião do Brasil decidiram baixar seus preços de passagens com destinos até o final da Copa do Mundo para poder competir com a demanda das viagens rodoviárias.
Quem deixou para reservar as passagens na última hora já pode conferir descontos de mais de 50% na compra dos bilhetes.
Segundo levantamento feito por um site que cota preços de passagens aéreas, há tarifas para embarcar nos aviões no valor de mínimo de R$ 73 com direito de ida e volta.
A aviação Azul lançou recentemente uma promoção de passagem para passageiros que moram em Goiânia e querem chegar ao interior de São Paulo, em Ribeirão Preto, ou sair da capital do Paraná com destino a Londrina.

O desconto mais procurado e que vale para cidade-sedes da Copa leva torcedores do Rio de Janeiro até São Paulo por apenas R$ 118 com volta reservada. De acordo com o site da Azul, há também voos de Curitiba a Porto Alegre por R$ 107 e outras promoções válidas até o dia 31 de julho.
Já a TAM encurtou a promoção mesmo antes de o mundial começar. Quem pretende voar com a empresa durante a metade de junho e julho vai ter que adquirir as passagens sem descontos.

Pela companhia aérea é possível sair de Curitiba a Campinas por R$ 92 ou pagar R$ 114 se o embarque for em Vitória. Das linhas aéreas mais procuradas, Salvador a Recife e Belo Horizonte a Vitória são as opções mais baratas.
A Gol também não ficou para trás da novidade e divulgou várias passagens em conta com validade até o dia 31 de julho. Pela companhia tem viagens do Rio de Janeiro para Vitória por R$ 109 com bilhete de ida e volta. Há preços fixos de R$ 118 para passagens de ida e volta a diversos trajetos como Salvador a Aracaju, Rio de Janeiro a São Paulo, Belém a Macapá, Curitiba a São Paulo ou Foz do Iguaçu, Manaus a Boa Vista ou Belo Horizonte a São Paulo. As passagens promocionais oferecidas pela Gol não atendem voos do dia 18 a 23 de junho.

Passagens rodoviárias na Copa decolam enquanto voos caem

Copa deve diminuir procura por passagens aéreas.

Copa deve diminuir procura por passagens aéreas.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) admitiu que durante os meses em que o Brasil sediará a Copa do Mundo, companhias aéreas terão que se contentar com movimento de passageiros inferior ao ritmo normal registrado pelo setor.
O principal motivo, segundo o diretor-presidente da agência, Marcelo Pacheco dos Guaranys está no tipo de interesse dos embarques mais acionados no mês que vem.
Para a Anac, o perfil do passageiro-torcedor é mais rodoviário do que aéreo.
Enquanto a maioria da procura por viagens de ônibus e dos embarques aéreos for para ir até os estádios da Copa, o movimento deve cair, já que os passageiros que mais ocupam as poltronas dos aviões são executivos e profissionais que buscam o serviço para se deslocar até outros países e até mesmo em longas distâncias por causa de reuniões de trabalho.

Perder essa concentração econômica para turistas e torcedores não deve representar muita vantagem para as empresas de aviação.
Por outro lado, a Anac acredita que destinos que menor procura devem se equiparar com linhas aéreas mais utilizadas, como em Guarulhos e Brasília, por exemplo.
Ao contrário das passagens rodoviárias, até metade do mês passado, nem 20% dos bilhetes de avião para viagens na Copa do Mundo tinham sido comercializados. O setor colocou a venda mais de 11 milhões de passagens.
Há dois anos, as companhias de avião chegaram a ter um percentual de 189% a mais do que era vendido há dez anos, chegando a transportar 107 milhões de pessoas. A meta é alcançar os 211 milhões de passageiros até 2010.

Apesar de o setor ser atrativo para quem precisa realizar viagens interestaduais, desde 2010, a venda de passagens entre as passagens de ônibus e as aéreas é praticamente igual. Mesmo assim, o preço para embarcar nas aeronaves ficou mais barato. Embarques com valores de até R$ 300 ficaram duas vezes mais frequentes do que dez anos atrás.
A capacidade de atendimento dos aeroportos que receberão turistas durante a Copa, também preocupa organizadores da FIFA.
Os serviços oferecidos pelos 20 aeroportos que integrarão as cidades-sedes da competição são de responsabilidade da Anac.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress