Tag valor das passagens

Preço de passagens interestaduais e internacionais sobe 7,7%

Tarifa Anual.

Tarifa Anual.

Como já é de costume, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deu aval para as auto viações comercializarem suas passagens rodoviárias com aumento de até 7,708%. O reajuste é válido para linhas interestaduais e internacionais com embarque do Brasil e deve ser congelado para os próximos 12 meses. De acordo com publicação do Diário Oficial da União (DOU), o reajuste referente ao período de junho de 2014 a maio de 2015, atualiza os custos envolvidos na prestação dos serviços de transporte rodoviário de passageiros, a contar a partir do dia 1 de julho. Com uma diferença positiva de quase o dobro do que foi reajustado no mesmo período do ano passado, as empresas rodoviárias têm tudo para restabelecer o equilíbrio econômico de suas atividades deturbadas pela variação acentuada no preço do óleo diesel e das taxas anualizadas do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado para definir o reajuste de salário dos funcionários das empresas, e do Índice Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Reajuste é previsto por lei
Não adianta reclamar! O preço das passagens para viagens de longa distância sempre são reajustes uma vez ao ano. Isso é lei e esta previsto na Resolução nº. 1627/2006, da ANTT.

Viagens rodoviárias
Entre uma das linhas de ônibus mais acessadas ao norte do Brasil, o aumento tarifário já está sendo praticado pelas companhias Eucatur, Amatur Amazônia, Rival Turismo e Transporte e Asatur Turismo. Todas fazem o trajeto que liga as capitais de Amazonas e Roraima. A Eucatur informou que o aumento no valor das passagens deve impactar de forma positiva na gestão dos projetos impostos pela empresa. Até o final do mês que vem, a auto viação garante que manterá o valor da passagem promocional para o trecho Manaus a Boa vista, no valor de R$ 70. O bilhete rodoviário tem preço médio de R$ 128. A viagem até a Venezuela é outra linha com preço abaixo do mercado, saindo apenas R$ 290,45 com embarque do terminal de Manaus.

Preço de passagens de ônibus no Rio de Janeiro é congelado

Preço de passagem rodoviária permanece congelado.

Preço de passagem rodoviária permanece congelado.

O aumento no preço de passagens de ônibus do Rio de Janeiro, vigorado no começo de janeiro, deve continuar o mesmo até nova ordem judicial. Até o presente momento, a Justiça da capital carioca se nega atender o pedido do Ministério Público Estadual para reduzir o valor das passagens rodoviárias do transporte municipal, em 20 centavos. Com a determinação, os passageiros precisam desembolsar R$ 3,40 em cada embarque. Dois dias depois do último reajuste ser praticado, o promotor de Justiça Rodrigo Terra impetrou ação civil pública para pedir a redução do valor. Segundo o promotor, o aumento tarifário foi contrário ao que estava previsto em contrato de concessão com as operadoras de transporte.

Até o final do ano passado, os bilhetes rodoviários eram comercializados a R$ 3,00 e com o aumento passaram a ficar 40 centavos mais caros. Se as contas de Terra estiverem corretas, o reajuste adequado elevaria o preço das passagens para R$ 3,18, arredondando o valor das catracas para R$ 3,20. O preço deve ser concedido por um aumento de 6,23% sobre o valor atual da passagem de ônibus. Em tese, o aumento estaria sendo cobrado de forma ilegal. A contrapartida para justificar a inclusão de mais 20 centavos na tarifa dos coletivos veio do acordo entre prefeitura e as companhias rodoviárias. Ambas alegam que a diferença é decorrente dos altos gastos no subsidio de gratuidades oferecidas aos idosos da cidade, além dos investimentos realizados com a compra de novos ônibus com ar condicionado.

No entanto, na visão do promotor, esses valores já estariam sendo contabilizados no preço da tarifa de R$ 3,20. Esse já é a segundo vez consecutiva que a redução no valor das passagens é negada. A primeira discussão foi negada, em primeira instância, ainda em janeiro. O segundo pedido foi rejeitado pela desembargadora Marília de Castro Neves Vieira, da 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ). A boa notícia é que ainda o Ministério Público poderá recorrer da decisão. Com a situação nas catracas, os cariocas não têm muito do que comemorar em matéria de transporte. Segundo estudo feito por economistas brasileiros, o Rio está entre uma das capitais do Brasil com maior discrepância de preço cobrado nas passagens rodoviárias.

Viações querem aumento de 18,3% em passagens rodoviárias

Custos foram somados pelo Seopa.

Custos foram somados pelo Seopa.

Empresas responsáveis pelo transporte público de Porto Alegre se uniram para pedir um aumento de quase 20% no preço das passagens rodoviárias, vendidas na capital. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) recebeu o pedido oficialmente, através de uma documentação protocolada pelo Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa). Na prática, o valor das passagens saltaria de R$ 2,95 para R$ 3,49. Para o Seopa, o aumento vem suprir a falta de subsídio em custos de operação elevados com o aumento no preço do óleo diesel e os benefícios pagos aos trabalhadores da categoria. Só no combustível, as empresas rodoviárias enfrentam um aumento de 12,57%.

A remuneração de funcionários somada as melhorias do vale-alimentação também deixou as despesas dos auto viações pelo menos 10% mais caras. Nos últimos dois anos, as passagens de ônibus de Porto Alegre só subiram 3,5%, passando a serem comercializadas 10 centavos mais caras. Se comparado com outros setores básicos que compõem a economia, realmente o transporte rodoviário está com taxas defasadas. Na visão da prefeitura da cidade, o acordo firmando entre operadores e operadora, deve proporcionar aumentos na hora de passar pelas catracas dos ônibus. Mesmo com o reajuste previsto, o prefeito José Fortunati se diz satisfeito com a valorização salarial que a categoria conquistou na cidade.

Segundo ele, este é o maior salário pago entre profissionais do setor, em todo o país. Com o que foi dito não dá para se empolgar, tudo indica que realmente o bilhete rodoviário vai subir. Ainda este ano, o sindicato dos motoristas e cobradores aprovou um reajuste salarial de 8%. Com o aumento, um motorista de ônibus passa a ganhar R$ 2 mil ao mês, enquanto o cobrador tira até R$ 1,2 mil para trabalhar durante 7 horas, em linhas municipais. Os dados são da Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP). Em comparação com outras capitais, o preço das passagens de ônibus em POA está bem mais acessível. Em São Paulo o último reajuste foi de 50 centavos, já no Rio de Janeiro, é preciso pagar mais 40 centavos para embarcar.

Preço de passagens 2014 trará boas recordações aos cariocas

Passagens rodoviários do Rio de Janeiro devem ficar mais caras.

Passagens rodoviários do Rio de Janeiro devem ficar mais caras.

O aumento já esperado de 5% no valor do diesel poderá elevar o preço das passagens rodoviárias, logo no começo do ano novo, para quem mora no Rio de Janeiro. Se a previsão da Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU) estiver certa, o preço de passagens 2014 praticado desde o último reajuste em março deixará saudades. A estimativa é de que os insumos gerem um aumento na tarifa rodoviária de pelo nos R$ 0,10. Para a NTU, o valor do combustível pode prejudicar o orçamento das companhias rodoviárias em até 30%. Uma porcentagem elevada e desleal quando é comparada com os custos para automóveis, que apenas terão de pagar aumento de 3% sobre a gasolina.

O repasse desprivilegiando o transporte coletivo deve impactar no valor das passagens, e ainda inviabilizar investimentos na melhoria e renovação de frotas rodoviárias que atendem os municípios cariocas. Especialistas em inflação acreditam que o reajuste tarifário é inevitável, no entanto, não deve salgar o bolso do consumidor, porque o valor estabelecido nas catracas, ainda está abaixo do limite proposto pelas capitais brasileiras. Para a Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Rio (Fetranspor), as passagem de ônibus do Rio já estavam defasadas antes do aumento do diesel, por causa do recuo causado pelas manifestações, no meio do ano. De lá pra cá, as auto viações também reajustaram os salários dos funcionários em 10%.

Quatro consórcios que administram os ônibus rodoviários estão livres para realizar o reajuste anual ainda em janeiro, segundo fórmula paramétrica, com base nos índices calculados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Fundação Getúlio Vargas (FGV). Os dados medem o aumento de custos, como combustível, mão de obra, veículos e peças, e estão assegurados nos contratos de concessão. No restante do Brasil, os reajustes já começaram a ser praticados. Em Curitiba, por exemplo, a passagem de ônibus saltou de R$ 2,70 para R$ 2,85, e Recife deve definir os novos valores ainda neste mês. Já em São Paulo, o bilhete rodoviário não será reajustado, permanecendo em R$ 3, graças aos subsídios milagrosos da prefeitura.

Florianopolitano aprova valor das passagens de ônibus em 2014

Compra de passagens de onibus com cartao de credito

Pagar com cartão sai mais barato.

Da metade do ano pra cá, o preço para embarcar em ônibus urbanos da cidade de Florianópolis, capital de Santa Catarina, vem agradando a população. A redução de pelo menos 15 centavos proposta em junho deste ano, foi aprovada por aqueles que dependem do transporte para trabalhar. Quem paga as passagens de ônibus com dinheiro deixou de desembolsar R$ 2,90 para pagar a quantia de R$ 2,75. Já a tarifa cobrada no cartão, está sendo comercializada por R$ 2,70, ou seja, 12 centavos a menos do que o valor praticado. Além da diminuição na tarifa do transporte coletivo de Florianópolis, a prefeitura da cidade deu início a dois importantes benefícios no setor, recadastrando a Tarifa Social e abrindo o cadastro do Passe Livre. Os dois programas direcionados a passageiros de baixa renda, reduzem o preço pago para viajar em coletivos urbanos da capital.

Tarifa Social
A Tarifa Social é destinada a famílias carentes que comprovem renda de até três salários mínimos, reduzindo o valor das passagens para o preço fixo de R$ 1,66 aos ingressos que reservarem as passagens rodoviárias por meio do cartão. No dinheiro, a tarifa rodoviária também fica mais barata, chegando a ser cobrada no valor de R$ 1,95.  O beneficio é válido para as viagens através das linhas do Maciço do Morro da Cruz e com a reativação passou a valer para toda a cidade. Para se cadastrar é preciso apresentar na Passarela Nego Quirido, no Centro da Capital, ou na Secretaria de Assistência Social e Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), a carteira de identidade, o CPF, comprovante de residência, carteira de trabalho, título de eleitor e principalmente, comprovante de renda.

Passe Livre
É o beneficio que garante as viagens de ônibus gratuitas para famílias carentes que tenham estudantes com inscrição no cadastro municipal de assistência social. Para garantir o passe livre é preciso apresentar nos órgãos competentes, a certidão de nascimento ou carteira de identidade, atestado de frequência escolar atualizado, comprovante de residência, e comprovante de renda ou carteira de trabalho.

Auto viações querem aumentar preços de passagens de ônibus

Pedido de aumento do Setap levanta suspeitas.

Pedido de aumento do Setap levanta suspeitas.

Os embarques rodoviários de Macapá, no Amapá, podem ter os preços de passagens de ônibus mais caros do Brasil, se a prefeitura da cidade perder ação judicial movida pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Amapá (Setap). Segundo o órgão que representa as auto viações em circulação no município, o valor das passagens deve ficar 30% mais caro. Isso porque o setor está passado por dificuldades financeiras e não está conseguindo arcar com os custos de operação do sistema. Se a reajuste vigorar, o bilhete rodoviário comercializado por R$ 2,10 vai para R$ 2,75. A queixa feita pelo Setap diz que essa já é a quinta vez em que as empresas se reúnem para brigar pelo aumento. Segundo o sindicado, faz mais de 10 anos que a prefeitura não aprova um reajuste gradual no preço das passagens, levando em consideração o que está sendo gasto pelas companhias rodoviárias. Além de tudo, também está sendo feito o pedido da redução de tributos para a aquisição de óleo diesel, à Companhia de Trânsito e Transportes de Macapá (CTMac).

Enquanto o valor tarifário não é decidido, a sugestão da Setap é aumentar a passagem para R$ 2,50 na tentativa de minimizar os custos gerados com funcionários e com o combustível. A CTMac já se mostrou desfavorável ao pedido de aumento dos bilhetes. Segundo a diretora da instituição, o valor cobrado atualmente nas catracas já é compatível com a quantidade de ônibus e a qualidade oferecida pelo serviço. A frota que transporta a população atualmente é composta por 190 veículos. Ainda segundo a direção da CTMac, só no último ano, o setor registrou aumento de 1 milhão de passageiros e viu os impostos federais, estaduais e municipais caírem. Em contrapartida, o Ministério Público está investigando um esquema envolvendo diretores do sindicato e uma perita da Justiça que teriam fraudado em 2007 as planilhas de custos repassadas para a prefeitura de Macapá. As investigações apontam um acordo entre a perita e a direção do sindicato, a fim de aprovar todos os pedidos, sendo que o parecer autorizando o aumento foi elaborado pelo próprio Setap, com a inclusão de gastos inexistentes.

Combustível é o principal vilão do preço de passagens 2014

Preço de passagens aéreas subiu no último ano.

Preço de passagens aéreas subiu no último ano.

Quem viaja de avião no Brasil nem imagina que praticamente metade do valor da passagem pago para embarcar é destinado apenas para cobrir o combustível gasto em cada operação. Essa pelo menos é a justificativa dada pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que viu o preço de passagens 2014 decolar depois de mais de 10 anos. Segundo dados da própria organização, há 11 anos, os clientes do setor aéreo não sabem o que é pagar por um aumento inflacionário, já que só no período de 2002 a 2013, as passagens aéreas chegaram a ficar 44% mais baratas. Em contrapartida, só este ano, viajar com as companhias aéreas ficou 4% mais caro em relação ao ano passado. Parece pouco, mas faz muita diferença quando se paga para ir e voltar em longas malhas viárias.

O custo do querosene que move as aeronaves também revela outro dado interessante. Segundo a Abear, geralmente é mais lucrativo viajar de avião para outros países do que circular dentro do próprio país, onde o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado sobre o querosene de aviação varia de 12% a 25%, de acordo com a localidade. Além do combustível, o câmbio e a oferta também fazem o valor das passagens de avião subirem. Quando a demanda por determinada linha aérea, em um período específico do mês é relativamente maior, o preço também fica sujeito a ter elevações, caso que aconteceu no mês passado, durante a Copa do Mundo.

Diante da realidade desfavorável para empresas de aviação, o mercado rodoviário voltou a ser uma boa opção para os que precisam realizar viagens interestaduais. Além do preço mais acessível, os serviços de bordo são variados e a tecnologia na hora de reservar as passagens também agrada a maioria dos consumidores. No setor rodoviário, o serviço que mais sofre com o aumento no preço dos combustíveis, são as frotas rodoviárias, aquelas de ônibus coletivos que realizam viagens intermunicipais e urbanas. No aéreo, os combustíveis representam 42% do preço das passagens no Brasil, e pelo menos 33% no mundo todo.

Passagens intermunicipais estão mais caras no Sul

Preço de passagens 2014 para linhas interestaduais no Brasil é mais caro do que em viagens internacionais.

Passagens interestaduais estão mais caras.

A Agergs – Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul aprovou na última quarta (27), o aumento tarifário para passagens intermunicipais na cidade de Venâncio Aires com destinos a outros municípios do Sul do Brasil. O reajuste aceito pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) deixa os bilhetes rodoviários 5,33% mais caros que do vinham sendo pagos recentemente. Estão livres da mudança, passageiros que embarcam em ônibus rodoviários até linhas sentido a região Metropolitana, Litoral, Sul e Noroeste do Rio Grande do Sul. As viagens até Porto Alegre já sofreram aumentos de 6,15% no transporte intermunicipal desde julho deste ano, pela mesma agência.

O valor mais caro das passagens em trajetos intermunicipais já havia sido praticado em janeiro de 2014 em 6,72%, portanto já é a segunda vez em que passageiros terão que desembolsar mais para embarcar. A Rodoviária de Venâncio Aires está com os preços das passagens em seu site oficial atualizados e com o percentual das passagens registrados no novo valor. Viagens de ônibus para Lajeado em linhas regulares passou a custar R$ 5,95, cerca de 30 centavos a mais do que era vendido até o momento. O serviço semi-direto, saltou de R$ 5,90 para R$ 6,25 para o mesmo trajeto. A cidade conhecida como Capital Nacional do Chimarrão também aumentou os preços de passagens rodoviárias para Santa Cruz do Sul, que deixou de valer R$ 5,75 para ser vendida por R$ 6,10.

Os ônibus semi-diretos, ou seja, os que não fazem paradas, chegaram a elevar suas tarifas rodoviárias em até 40 centavos. Para a Agergs, quanto mais demorada forem às viagens rodoviárias, menos o reajuste das passagens terá impactos no bolso do consumidor. Antes de o novo preço valer, as passagens de ônibus para Porto Alegre eram reservadas no valor de R$ 24,10, porém agora, com o reajuste em vigor, o valor médio é de R$ 25,45, apenas R$ 1,35 a mais. Nas linhas sem paradas para o mesmo destino, a tarifa ficou R$ 1,55 mais cara.

Venda aumenta, mas preço de passagens de ônibus fica intacto

Preço de passagem de ônibus não aumenta.

Preço de passagem de ônibus não aumenta.

Apesar dos portais de venda de passagens rodoviárias e das próprias companhias de ônibus registarem aumento na venda de seus serviços durante os últimos 30 dias, o preço para embarcar em veículos rodoviários até as cidades-sede da Copa do Mundo continuou sem elevação.
O congelamento tarifário nos bilhetes rodoviários que já era esperado antes da bola rolar no Mundial, cativou mais turistas durante todo o mês de junho. Sem contar com a grande procura de torcedores estrangeiros, principalmente de argentinos, que pouco utilizaram as viagens aéreas para se deslocar.
Só o site Quero Passagem, o primeiro do setor rodoviário a implantar pagamentos das passagens com cartão de crédito internacional, viu suas vendas decolarem em pelo menos 30% do que é comercializado todo mês.

Por causa da visibilidade do evento internacional, a startup lançada no final do ano passado se preparou para atender o maior número de estrangeiros, e além de extinguir a apresentação do CPF e oferecer moedas internacionais para reservar passagens, disponibilizou duas novas versões do portal traduzidas para o inglês e espanhol.
A demanda por viagens de ônibus até capitais menos badaladas, mas que receberam os jogos da Copa, também aumentou significantemente.
Os trajetos de ônibus foram uma opção mais lucrativa e prática para quem apenas queria sair do terminal rodoviário até os estádios de futebol.
Para o CEO da Quero Passagem, Lukasz Gieranczyk a regularização do governo que proíbe o aumento no preço de passagens de ônibus colaborou com o crescimento do interesse nas viagens feitas por companhias rodoviárias.

O setor tem pelo menos 40% a mais do fluxo de passageiros aéreos, os mesmos que tiveram que pagar um reajuste de 21,95% no valor das passagens durante a Copa do Mundo, segundo IBGE.
Apesar de muitos estrangeiros terem entrado nas fronteiras brasileiras através de carros e ônibus fretados, como mostrou uma pesquisa realizada pelo Departamento de Pesquisa do Ministério, o aumento no interesse pelas passagens de ônibus foi de no mínimo 30%, como previa o Ministério do Turismo.
As empresas de transporte rodoviário do Brasil chegam a transportar juntas, entre linhas interestaduais e internacionais, mais de 140 milhões de pessoas, todos os anos.

Copa do Mundo dita preço de passagens 2014

desconto em preço de passagem de ônibus

Preço de passagens aéreas sobem na Copa.

Com exceção das viagens realizadas através de companhias de ônibus, a Copa do Mundo fechou em alta o preço das passagens 2014 para passageiros de avião.
Nem mesmo com os anúncios de que as passagens aéreas iriam aumentar durante o Mundial, turistas que moram no Brasil e muitos estrangeiros deixaram de procurar os serviços de empresas pelos ares. A grande demanda pelas viagens da categoria fez que os preços das passagens disparassem assim que o evento tivesse início. Segundo informações do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), mais de 20% de aumento já pode ser constatado em todas as tarifas aéreas.

Os dados foram divulgados na última quarta-feira, 18, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e revelam a maior taxa inflacionaria do mês. O setor foi o que mais subiu no indicador mensal que mede os impactos da inflação. A contribuição alcançou 0,09 pontos porcentuais para a alta de 0,47% no IPCA-15 de junho.
Apesar de o reajuste geral ser considerado drástico, as elevações registradas separadamente por capitais que estão recebendo os jogos da Copa são ainda piores.
Só na capital da Bahia, por exemplo, esse mês está 37,39% mais caro para se viajar de avião. O número é parecido com o que acontece em Goiânia, local onde se vê a segunda maior acentuação no valor das passagens, com aumento de 33,87%. O Rio de Janeiro também teve alta de 33,53% para viagens durante a Copa.

Mesmo sendo uma das cidades-sede da competição, Belém é a capital que apresentou o aumento mais discreto, apenas 4,13% de reajuste.
Com os aumentos promovidos pelas empresas aéreas, o grupo Transportes se viu obrigado a deflagrar 0,50% de alta só neste mês. Segundo o próprio IBGE, as empresas de ônibus que oferecem linhas intermunicipais também aumentaram suas tarifas em 1,05%. Em contrapartida, os preços dos combustíveis deram uma trégua para as transportadoras brasileiras. Esse já é o mês mais barato com uma redução de 0,90%, comparados com 0,20% reduzidos no mês passado.
A gasolina está 0,35% mais barata do que o ano passado e o etanol 3,50% mais em conta.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress