Tag reservar passagem

Rodoviária de Campinas espera 118 mil passageiros na Páscoa

rodoviária de campinasMais de 50 horários de ônibus extras deverão ficar à disposição dos passageiros que embarcarem no terminal rodoviário de Campinas, entre a quinta (13) e segunda-feira (17), em plena Semana Santa. Essa é uma das estratégias traçadas pela administração da rodoviária para receber uma média de mais de 115 mil embarques durante o feriado prolongado de Páscoa. O quadro de funcionários dos setores de operação, limpeza, segurança e manutenção também deverá ser reforçado no final de semana. Espera-se que a concentração de passageiros saindo da cidade paulista seja maior na noite de quinta, somando aproximadamente 30 mil embarques – é por isso que a recomendação para os que vão viajar neste dia é chegar ao terminal rodoviário com antecedência. Confira algumas dicas importantes para embarques rodoviárias em feriados prolongados!

Dicas de segurança para embarcar

Quem não quer ter problemas e imprevistos na hora de embarcar deve reservar as passagens de ônibus com antecedência e ir até o terminal rodoviário pelo menos uma hora antes do horário do embarque. Para retirar a passagem diretamente no guichê é preciso apresentar documento de identidade com foto, em caso de reservas feitas pelo computador. A documentação é válida e obrigatória para embarques com menores de idade, mesmo que estejam acompanhados dos país.

Já no caso das compras realizadas por agências terceirizadas, fora do terminal, é necessário utilizar a etiqueta com o QR Code na bilheteria da companhia contratada para ter o acesso liberado na plataforma de embarque. Sem autorização dos pais ou responsáveis legais é possível que passageiros com menos de 12 anos viajem desacompanhados. As bagagens é outro fator importante que deve se ter atenção, lembrando que são permitidos 30 quilos no bagageiro e apenas 5 na bagagem de mão. As malas devem estar identificadas com etiquetas contendo nome completo e telefone do proprietário, facilitando a busca em caso de perda ou extravio.

Confira o preço das passagens de ônibus de Belém na Páscoa

rodoviária de BelémApesar de não haver descontos na maioria das linhas rodoviárias de média e longa distância de Belém, quem vai embarcar no “busão” para viajar neste feriado de Páscoa já pode programar a carteira para não ser surpreendido na hora de reservar a passagem. Graças ao Dieese – Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos os preços das passagens intermunicipais não sofreram aumento desde último reajuste autorizado pela Arcon, em 2015. De lá pra cá, o preço para sair do terminal rodoviário de Belém até outros 15 municípios não mudou. Lembrando que durante o feriadão, as companhias de ônibus não oferecem descontos e todos os embarques são vendidos por tarifa cheia.

Confira o preço das passagens de ônibus das cidades do Pará mais procurados nesta época do ano:

  • Abaetetuba: R$ 18,20;
  • Barcarena: R$ 15,00;
  • Bragança: R$ 36,25;
  • Cametá: R$ 49,23 (com a travessia);
  • Capanema: R$ 28,65 ;
  • Castanhal: R$ 11,50;
  • Colares: R$ 17,80;
  • Curuçá: R$ 24,00;
  • Maruda: R$ 28,00;
  • Mosqueiro: R$ 10,00
  • Marabá: R$ 88,21;
  • Salinas: R$ 36,39;
  • São Caetano de Odivelas: R$ 20,00;
  • Tucurui: R$ 72,95;
  • Vigia: R$ 16,50.

É preciso ficar atento para não confundir com as passagens interestaduais, que sobem anualmente em todo o território nacional – este ano elas ficaram 9,04% mais caros em relação ao ano passado, com autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). As viagens de automóvel também estão mais caras neste ano, saltando de 3% a 10,14% em relação ao ano passado, segundo estimativa do Dieese. Um dos vilões deste aumento é o preço do litro da gasolina que subiu de R$ 3,720 a R$ 4,099 em Belém. O preço do etanol também está mais caro do que em 2016. Já o óleo diesel custa para o Estado uma média de R$ 3,424, sendo o bicombustível mais barato para consumo.

Preço das passagens tem relação com poltronas vazias

poltronas vaziasA crise econômica tem obrigado empresas de ônibus a se mexerem para espantar o risco de falência, para bem longe. Uma das medidas que boa parte das companhias de ônibus realiza em períodos de alta temporada é o remanejamento das passagens, para viajar com o ônibus em lotação máxima, ou próxima da capacidade limite para operar. Dessa forma, as empresas melhor administram os custos de operação de sua frota e economizam com a logística de transporte em linhas que atendem em veículos simultaneamente. E quem embarca em veículos em horários isolados, pode ter de desembolsar uma quantia maior na compra da passagem de ônibus.

Transporte Rodoviário

A redução no número de interessados pelas passagens rodoviárias do Rio Grande do Sul é uma das situações que jogam a favor do aumento tarifário dos últimos anos. O reajuste elevado no preço dos bilhetes do município gaúcho de Venâncio Aires ilustra bem o quanto a demanda pelo serviço pode interferir na hora de reservar a passagem. Segundo estudo divulgado pelo Tribunal de Contas, Venâncio Alves está entre as três cidades do Estado com maior valor de tarifa de ônibus urbano, perdendo apenas para a capital e o município de Viamão, comercializando passagens no valor de R$ 2,90. O curioso é que a cidade já chegou a comercializar uma das tarifas mais baratas do Rio Grande do Sul. Do fim de ano pra cá, o preço das passagens ficou 30 centavos mais caro.

O motivo, além do número de passageiros por quilômetro rodado também se refere a elevação dos gastos com insumos das empresas rodoviárias, além do aumento de 10% das gratuidades destinadas a idosos e deficientes do município. O preço do combustível, a valorização da mão de obra e a renovação das frotas também ajudam a engrossar o valor dos bilhetes. Chega quase a 60 mil o número de passageiros que é transportado mensalmente através dos ônibus de Venâncio Alves. Entretanto, a viação Chimatur, responsável pelo transporte coletivo da

Diferença entre preço de passagens aéreas pode ser crime

passagem caraPesquisar o preço da passagem aérea mais barata antes de decolar, pode revelar cobranças abusivas entre linhas e empresas do setor, que o consumidor nem mesmo se dá conta. Foi isso que aconteceu com a impressão de quem reservou as passagens aéreas saindo ou chegando ao estado do Acre, pela companhia Gol ou Latam Airlines, antiga TAM. Ambas as empresas estão sendo investigas pelo Ministério Público, por cobrarem taxas e valores abusivos em suas passagens. A pedido do MP, as medidas propostas na ação podem entrar em vigor antes mesmo de o processo ser julgado. A ação também irá investigar dois sistemas de milhagem que fazem parte da comercialização das passagens áreas das respectivas empresas. Além de multa no valor de R$ 300 mil, as companhias aéreas poderão ter de pagar indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 2 milhões.

 

Passagem era vendida 250% mais cara
Observada por consumidores, a diferença de preço das passagens de Rio Branco foi monitorada por vários meses, para que se comprovasse que realmente a cobrança estava desproporcional ao padrão comercializado em outros trechos com a mesma distância. Os comparativos analisados pelo Núcleo de Apoio Técnico (NAT) mediram os custos entre os municípios de Macapá, Porto Velho e Manaus, envolvendo Rio Branco. No primeiro paralelo, a constatação de que o preço está desproporcional. No trecho de Rio Branco e Porto Velho até Brasília, que corresponde a uma distância de 1.910 km e 2.267km, entre as capitais, o percurso mais curto está mais caro do que o mais demorado, considerando que a diferença entre as linhas é de aproximadamente 20%. Pelo o que o Ministério Público do Acre averiguou, a variação entre o valor das passagens adquiridas tanto no programa de milhas da TAM/Multiplus, quanto nos pontos da Gol/Smiles, pode chegar a 250%. A ação que pretende garantir ao consumidor um preço justo pelo serviço deve ser aplicada em outras linhas e estados brasileiros.

Preço de passagens de ônibus intermunicipal sobe na Paraíba

Preço de passagem rodoviária sobe 7%.

Preço de passagem rodoviária sobe 7%.

O preço de passagens de ônibus intermunicipais para viagens no estado de Paraíba ficou 7% mais caro, desde o último domingo (9). Além do reajuste tarifário para o transporte rodoviário de passageiros, o valor para comprar uma passagem de balsa entre a travessia de Cabedelo a Costinha, também ficou mais caro. O aumento segue avaliação dos percentuais elevados pelo preço inflacionário nos últimos 12 meses. Apesar do descontentamento com o reajuste elevado já ser esperado por boa parte dos passageiros, a mudança aprovada pelo Conselho Executivo do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER) não correspondeu as expectativas das empresas rodoviárias responsáveis pelas viagens de ônibus entre linhas intermunicipais de Paraíba.

Para elas o valor ficou abaixo do pretendido para subsidiar reajustes salariais de funcionários, custos de operação como peças de reposição e insumos, e até os gastos com combustível. Quem depende do transporte coletivo para se deslocar até linhas urbanas e rodoviárias vai ter que pagar mais caro para continuar viajando. A linha Cabedelo/Costinha feita por transporte fluvial também está mais salgada para o bolso do usuário. As rotas rodoviárias mais movimentadas que passaram a reconhecer o aumento, partem da capital João Pessoa com destino a Cajazeiras, Conceição, Patos, Campina Grande, Guarabira, Itabaiana e Mamanguape. A linha rodoviária que mais subiu ficou cerca de R$ 6,00 mais cara. Confira o preço atualizado das passagens rodoviárias para ônibus urbanos de Paraíba:

João Pessoa/Alhandra – de R$ 6,25 para R$ 6,70
João Pessoa/Santa Rita  – de R$ 2,60 para R$ 2,85
João Pessoa/Santa Rita/Várzea Nova – de R$ 1,85 para R$ 2,00
João Pessoa/Cabedelo – de R$ 2,40 para R$ 2,55
João Pessoa/Renascer – de R$ 2,20 para R$ 2,35
João Pessoa/Conde – de R$ 3,90 para R$ 4,20
João Pessoa/Jacumã  – de R$ 6,25 para R$ 6,70
João Pessoa/Jacumã (via PB-008)  – de R$ 2,90 para R$ 3,10
João Pessoa/Bayeux  – de R$ 1,85 para R$ 2,00
João Pessoa/Bayeux/Sesi  – de R$ 1,20 para R$ 1,30
Campina Grande/Lagoa Seca  – de R$ 2,10  para R$ 2,25
Campina Grande/ Alagoa Nova – de R$ 4,10 para R$ 4,40
Campina Grande/Fagundes  – de R$ 3,85 para R$ 4,10
Campina Grande/ Serra Redonda – de R$ 4,10 para R$ 4,40
Campina Grande/Massaranduba  – de R$ 3,15 para R$ 3,35
Campina Grande/Queimadas – de R$ 3,15 para R$ 3,35
Mamanguape/Rio Tinto  – de R$ 1,60 para R$ 1,70

Reajuste em passagens de ônibus de Salvador melhora frota

Salvador deve ganhar veículos novos.

Salvador deve ganhar veículos novos.

Os três novos consórcios rodoviários que deverão começar a operar em linhas suburbanas na capital da Bahia devem agradar boa parte dos usuários do serviço, mesmo anunciando que anualmente o valor das passagens de ônibus deve subir. Apesar do reajuste anual já ser divulgado durante assinatura do contrato entre a prefeitura de Salvador e as empresas vencedoras da licitação das linhas rodoviárias, no Palácio Thomé de Souza, o secretário de Urbanismo e Transportes, Fábio Mota, garantiu que a idade média dos veículos passará a ser reduzida de oito anos para três. A mudança obrigará as licitadas a colocaram mais de 600 veículos novos antes mesmo de começarem a operar em Salvador.

Com a modernização, os consórcios Plataforma, Ótima (antigo Jaguaribe) e Salvador Norte colocaram juntos, mais de 2400 ônibus convencionais e 300 micro-ônibus nas ruas baianas. Um cálculo predefinido no edital de licitação prevê o reajuste tarifário anual até 2017, conforme o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), e um aumento preestabelecido para os próximos 23 anos de contrato. Enquanto as licitações para operar dentro da cidade estão a todo vapor, as obras de mobilidade urbana são uma icônica e podem não sair do papel tão cedo. Para o prefeito ACM Neto, a população deve observar as melhorias em longo prazo, já que as mudanças dependem de grande investimento e de muitos estudos para realinhar os trajetos rodoviários mais críticos. A expectativa é que a prefeitura reduza o número de linhas extensas e melhore a distribuição de veículos disponíveis para a região interna dos bairros.

Por causa da falta de planejamento nas gestões anteriores, o sistema de transporte de Salvador ficou precário, depois que as linhas se tornaram verdadeiros puxadinhos, se estendendo conforme o aumento do fluxo da população em áreas específicas. O que também segue no mesmo caminho são as empresas rodoviárias que já operam na cidade. Empresas metropolitanas que farão parte do novo sistema, também possuem ligação com os consórcios que assinaram o novo contrato. Os ônibus novos que circularam a partir do ano que vem terão catracas posicionadas na parte dianteira e serão divididos em cores para separar as linhas referentes ao subúrbio, a orla e o miolo.

Preços de passagens de ônibus podem impactar economia

desconto em preço de passagem de ônibus

Preço de passagens pode mexer no bolso do consumidor.

Se os preços de passagens de ônibus subirem ou despencarem de uma hora pra outra, certamente o bolso do consumidor brasileiro vai sentir. Segundo especialistas em economia, o transporte, considerado uma dos serviços básicos mais utilizados pela população brasileira, também está interligado com outros setores de interesse da maioria, e por isso, sempre que tem seu valor alterado, pode causar impactos na economia. Tem vive de até dois salários mínimos, sente mais quando o valor dos serviços básicos são alterados, seja quando sobem ou quando precisam de subsídios para se tornarem mais acessíveis ao bolso do cidadão.

Quem depende diariamente do veículo rodoviário para trabalhar, e paga em média R$ 3 pela passagem de ônibus ou do Metrô, terá um gasto no final do mês de pelo menos R$ 120, levando em consideração as viagens de ida e volta. Se a mesma tarifa fosse praticada a R$ 1, a economia no final do mês seria de mais de 50%, o que traria mais benefícios para o orçamento do passageiro rodoviário. Em contrapartida, viabilizar propostas desse tipo requer estudos detalhados. Reduzir até dois terços do que é gasto para comprar as passagens rodoviárias, pode gerar uma economia de R$ 80 para cada usuário que pagava R$ 3 em tarifas. A diferença é equivalente a mais de mais de 10% de um salário mínimo, podendo ser bastante impactante para famílias de baixa renda.

De qualquer forma, as políticas salariais adotadas por empresas regularizadas devem continuar. Para especialistas, com a diminuição nas tarifas do vale-transporte, seria possível melhorar a remuneração dos funcionários, porém, esse meio compensatório dificilmente funciona, já que a legislação brasileira prevê incentivos fiscais e isenção de IPI, compensando valores ao consumidor através de descontos em impostos, que pouco diminuem ou nada mudam em muitos casos. Com as reduções no preço das passagens, os custos no valor de R$ 90 milhões mensais destinados às gratuidades, passariam a ser contabilizados em pelo menos R$ 112 milhões, e a arrecadação com IPVA, somada em R$ 800 milhões anuais, por exemplo, seria desviada para subsidiar o acréscimo das despesas.

Horário de verão interrompe venda de passagens rodoviárias

Para evitar dúvidas no embarque durante o horário de verão, venda de passagens rodoviárias é suspensa.

Dúvida nos horários de ônibus.

O horário de verão que adianta uma hora no relógio dos brasileiros, fez com que a venda de passagens rodoviárias nas três rodoviárias de São Paulo fosse suspensa por pelo menos uma hora. Por causa do novo horário, praticado desde a madrugada do último domingo (19), os terminais rodoviários da capital paulista suspenderam seus embarques durante o momento da mudança do horário, que aconteceu entre as 0h e 0h59 de sábado para domingo. Neste período ninguém pôde reservar as passagens de ônibus para embarcar. Responsável pela proibição, a Socicam – empresa que administra as três estações rodoviárias de São Paulo, decidiu interromper a venda na marcação do novo horário, para evitar perdas e dúvidas na hora de viajar.

Quem chegou ou partiu do terminal Tietê (Zona Norte da capital), Barra Funda (Zona Oeste) ou Jabaquara (Zona Sul), às 23h59, não encontrou mudanças no local. Segundo a administradora, os veículos rodoviários com partidas marcadas até este horário, viajaram normalmente. Apesar da paralisação de uma hora, as empresas rodoviárias que operam em São Paulo aprovaram a medida, já que é comum gerar tumultos e confusões justamente no momento é que é feito o adiantamento dos ponteiros, para obedecer ao horário de verão. Durante o final de semana, a Socicam disponibilizou um atendimento telefônico para esclarecer dúvidas e informar passageiros sobre os horários de ônibus das rodoviárias da cidade.

As companhias de ônibus também foram liberadas para prestarem informações diretamente aos seus clientes. Mesmo com o movimento intenso, registrado diariamente nos corredores da rodoviária do Tietê, em soma as demais estações de transporte público e interestadual, poucas viagens rodoviárias neste período de interrupção acontecem nos terminais. A maioria dos embarques realizados neste horário é registrada em linhas de média e longa distância, por passageiros que querem viajar para outras cidades de São Paulo, ou até mesmo ir para outro Estado. O horário de verão acontece uma vez ao ano e dura toda a estação mais quente do ano, com intuito de estabilizar o nível de reservatórios de hidrelétricas, aumentando a produção sem ampliar o uso regular de energia elétrica.

Passagens intermunicipais estão mais caras no Sul

Preço de passagens 2014 para linhas interestaduais no Brasil é mais caro do que em viagens internacionais.

Passagens interestaduais estão mais caras.

A Agergs – Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul aprovou na última quarta (27), o aumento tarifário para passagens intermunicipais na cidade de Venâncio Aires com destinos a outros municípios do Sul do Brasil. O reajuste aceito pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) deixa os bilhetes rodoviários 5,33% mais caros que do vinham sendo pagos recentemente. Estão livres da mudança, passageiros que embarcam em ônibus rodoviários até linhas sentido a região Metropolitana, Litoral, Sul e Noroeste do Rio Grande do Sul. As viagens até Porto Alegre já sofreram aumentos de 6,15% no transporte intermunicipal desde julho deste ano, pela mesma agência.

O valor mais caro das passagens em trajetos intermunicipais já havia sido praticado em janeiro de 2014 em 6,72%, portanto já é a segunda vez em que passageiros terão que desembolsar mais para embarcar. A Rodoviária de Venâncio Aires está com os preços das passagens em seu site oficial atualizados e com o percentual das passagens registrados no novo valor. Viagens de ônibus para Lajeado em linhas regulares passou a custar R$ 5,95, cerca de 30 centavos a mais do que era vendido até o momento. O serviço semi-direto, saltou de R$ 5,90 para R$ 6,25 para o mesmo trajeto. A cidade conhecida como Capital Nacional do Chimarrão também aumentou os preços de passagens rodoviárias para Santa Cruz do Sul, que deixou de valer R$ 5,75 para ser vendida por R$ 6,10.

Os ônibus semi-diretos, ou seja, os que não fazem paradas, chegaram a elevar suas tarifas rodoviárias em até 40 centavos. Para a Agergs, quanto mais demorada forem às viagens rodoviárias, menos o reajuste das passagens terá impactos no bolso do consumidor. Antes de o novo preço valer, as passagens de ônibus para Porto Alegre eram reservadas no valor de R$ 24,10, porém agora, com o reajuste em vigor, o valor médio é de R$ 25,45, apenas R$ 1,35 a mais. Nas linhas sem paradas para o mesmo destino, a tarifa ficou R$ 1,55 mais cara.

Preço de passagens 2014 decola todas as segundas

Passagens de avião aos sábados cai.

Passagens de avião aos sábados cai.

Mesmo com as promoções de passagens aéreas oferecidas durante as baixas temporadas, há pesquisas que afirmar que decolar no início da semana pode surpreender seu bolso e gerar despesas de transporte de mais de 30%. Segundo levantamento divulgado pela agência ViajaNet, comprar passagens aéreas para viagens na segunda-feira é mais caro do que embarques do mesmo trajeto e da mesma companhia de aviação disponíveis aos sábados. A pesquisa comparou preços das maiores aviações brasileiras e descobriu que reservar passagens entre um dia e outro altera no preço de passagens 2014. A comprovação é que a diferença dos preços pode variar em até 30% conforme o dia escolhido para viajar. Para se ter uma ideia, a segunda-feira é o dia da semana mais caro para se embarcar, enquanto aos sábados, o bilhete aéreo é o mais em conta.

Na média comparada de todas as empresas de aviação, o que pode se constatar é que viajar aos finais de semana é pelo menos 25% mais barato do que decolar em dias comerciais. Mesmo assim, a segunda-feira continua sendo o dia mais prejudicial para quem economizar uns trocados e viajar para outros Estados. Em alguns trechos, a diferença do preço pode ser ainda maior. Uma viagem do Rio de Janeiro a João Pessoa, por exemplo, é vendida a R$  1,8 mil se o embarque acontecer no início da semana. Já no sábado, a mesma linha aérea sai 60% mais barata, com valor de R$ 730 para viagens regulares.

Ao contrário do que muitos imaginam, sair do Rio de Janeiro para São Paulo, ou vice versa é um dos trechos aéreos mais baratos do Brasil. O eixo mais movimentado do país não deve custar mais do que R$ 50 se for realizado aos sábados. De acordo com dados da pesquisa, este trajeto é muito procurado as sextas-feiras e pouco buscado por brasileiros durante o domingo, dia em que também há várias opções de linhas partindo entre os dois Estados Brasileiros. A cobrança de redução de impostos e concessão sobre serviços, se surtir efeito, pode diminuir os preços praticados nas passagens de avião daqui pra frente.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress