Tag reajuste

Preço de passagem de ônibus de Alagoas sobe 4,56%

Reajuste de passagem Viajar de ônibus em Maceió e cidades do interior de Alagoas está 5% mais caro desde a última semana. O reajuste aprovado pelo colegiado da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) se estende as passagens do transporte público intermunicipal alagoano e de diversos outros estados brasileiros. A tarifa reajustada anualmente é resultado de uma contabilidade que inclui gastos com mão de obra, equipamentos utilizados na manutenção dos veículos, aumento no preço dos combustíveis e demais insumos, segundo apuração dos valores da Gerência de Tarifas da Arsal. Com o aumento, os principais trechos de ônibus operados dentro da capital foram atualizados, com valores de R$ 4,40 e R$ 3,80. Confira os novos valores dos principais trechos:

 

  • Mata do Rolo: R$ 4,40
  • Gustavo Paiva: R$ 4,40
  • Via Expressa: R$ 4,15
  • Cruzeiro do Sul: R$ 3,80
  • Jarbas oiticica: R$ 3,80
  • Ponta Verde: R$ 4,40

Vale ressaltar que os vales são validos para embarque por mais 30 dias, quer dizer que o usuário poderá utilizá-lo, independente do reajuste, até o dia 19 de novembro.

Passagens de ônibus do Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, o aumento das passagens de ônibus intermunicipais de longo percurso foi ainda maior, ultrapassando a casa dos 7%. O aumento foi autorizado pela Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs), com base no aumento do plano de saúde e vale-alimentação dos funcionários da categoria, além do reajuste salarial e do preço elevado dos combustíveis. O mesmo percentual de reajuste também vale para despachos e encomendas via ônibus. A mudança trouxe um ajuste importante para quem não utiliza as estações rodoviárias do Estado para embarcar, e mesma assim paga pela taxa de embarque. Com a publicação a taxa de 11% destinada ao serviço deve ser extintas em viagens foram destes locais.

Reajuste da gasolina afeta preço de passagens pelo Brasil

litro de gasolinaO preço da passagem de ônibus no Brasil é um dos prejudicados com o aumento nos impostos PIS e Cofins cobrados sobre combustíveis, anunciado recentemente pelo governo. De acordo com economistas, não é só a conta de quem abastece o tanque de gasolina que vai aumentar, já que há vários serviços de áreas distintas que podem impactados com a ação. Os alimentos é um dos exemplos dessa lista. Os fretamentos, principalmente os que são ligados ao setor de turismo com operação de linhas de longa distância também devem sofrem com o reajuste.

Com o aumento anunciado, o litro de gasolina passou a custar litro de 38 centavos para 79 centavos por litro. O objetivo é gerar uma arrecadação extra de 10,4 bilhões de reais neste ano para cobrir o rombo nas contas públicas. Para especialistas, este aumento interfere diretamente na logística de matérias primas e produtos industrializados, tornando o material de consumo mais caro para o consumidor final. O impacto, no entanto, deve começar a ser percebido agora, se alastrando com maior veemência no final do ano, quando a procura pelos serviços rodoviários é mais acentuada.

O custo é repassado na inflação de mês em mês, e o brasileiro vai sentindo o efeito da medida, gradativamente. A FGV/IBRE prevê que o aumento dos impostos sobre o combustível terá um peso de 0,4 ponto percentual na inflação, mantendo a média percentual do IPCA [Índice de Preços ao Consumidor Amplo]. Dos três combustíveis disponíveis no mercado, a gasolina foi a que mais sofreu. O etanol por sua vez, se tornou uma alternativa para minimizar o reajuste. A diferença entre os PIS/Cofins da gasolina e do etanol passou de 26 centavos para 46 centavos. A Petrobras anunciou nesta no final de julho um aumento de 1,8% nos preços do  vendido nas refinarias.

ANTT autoriza reajuste tarifário para linhas interestaduais

Passagem mais cara

Passagem mais cara

Agora é oficial: chegou a hora de pagar mais caro para viajar de ônibus pelo Brasil. Com a nova resolução da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) as linhas interestaduais e internacionais com mais de 75 km de distância sofreram reajuste de aproximadamente 10%, desde o dia 1 de julho. Apesar de fazer diferença na hora da compra, o aumento praticado no ano passado foi ainda maior. O escriturário Emerson Lagoano, que reside no interior de São Paulo explica que o aumento inesperado poderia ser gasto com alimentação e hospedagem, durante as viagens de ônibus. Ele e o irmão mais novo enfrentam a maratona de ir para São Paulo, uma vez por semana, em busca de trabalho.

Em Mogi das Cruzes, no único terminal rodoviário da cidade, as linhas que vão até Belo Horizonte e Rio de Janeiro também estão mais caras. Tanto na compra direto do guichê da rodoviária, quanto na internet, o preço da passagens de ônibus são automaticamente aplicado. Quem reservar o bilhete pelo site Quero Passagem, por exemplo, vai ter de pagar cerca de R$ 10 a mais, em viagens de Mogi das Cruzes até Belo Horizonte. O trajeto custa em média R$ 110 para viagem de ida. Já para linhas até o Rio de Janeiro, a passagem é um pouco mais barata, podendo ser reservada por menos de R$ 100.

Belém do Pará
O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Pará (DIEESE-PA) calculou que em média os passageiros gastam R$ 540 para sair de Belém até o Rio de Janeiro, e agora com o novo reajuste tarifário, irão gastar cerca de R$ 600. Para se deslocar até São Luiz, o preço da passagem já calculado com o aumento é de R$ 110. As distâncias percorridas inferiores a 75 km também devem ficar mais caras em breve. A expectativa é de que a mesma porcentagem do aumento seja cobrada em linhas intermunicipais até a segunda semana de Julho começar.

Preço de passagens de ônibus nas capitais brasileiras 2016

preço de passagens 2016São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis e Boa Vista fazem parte do grupo de capitais que já começaram o ano liberando o reajuste no preço das passagens de ônibus rodoviários. Além delas, outras capitais também devem aumentar o valor da tarifa em breve.

Na capital mais movimentada do país, o preço para embarcar subiu mais de 8%, deixando as passagens de ônibus, do trem e do metrô 30 centavos mais caras. O valor para integração entre ônibus e trilhos também está mais caro, subindo de R$ 5,45 para R$ 5,92. O preço novo foi acordado entre a prefeitura e o governo do Estado.

Os cariocas também não têm muito do que comemorar, já que lá o valor atual de R$ 3,40 para viajar de ônibus agora custa R$ 3,80. A cidade que receberá as Olimpíadas em meados de 2016, também reajustará o preço dos trens de R$ 3,30 para R$ 3,70 e  das barcas de R$ 5,00 para R$ 5,60, até o final de fevereiro. As capitais do Acre, Sergipe, Ceará e Mato Grosso do Sul já haviam elevado o preço da passagem deste o mês passado.

Confira a lista completa dos preços das passagens rodoviárias das capitais entre janeiro de 2015 e janeiro de 2016:

Capital Preço anterior Preço atual

Aracajú

R$ 2,70

R$ 3,10 em janeiro de 2016

Belém

R$ 2,40

R$ 2,70 em maio de 2015

Belo Horizonte

R$ 3,40 / R$ 3,95

R$ 3,70 / R$ 4,45 em janeiro de 2016

Boa Vista

R$ 2,70 / R$ 2,90

R$ 2,80 / R$ 3,10 em janeiro de 2016

Brasília

R$ 2,00 / R$ 3,00

R$ 3,00 / R$ 4,00 em janeiro de 2016

Campo Grande

R$ 3,00

R$ 3,25 em novembro de 2015

Cuiabá

R$ 2,80

R$ 3,10 em fevereiro de 2015

Curitiba

R$ 2,85

R$ 3,15 / R$ 3,30 em fevereiro de 2015

Florianópolis

R$ 2,98 / R$ 3,34

R$ 3,10 / R$ 3,50 em janeiro de 2016

Fortaleza

R$ 2,20

2,75 em novembro de 2015

Goiânia

R$ 2,80

R$ 3,30 em fevereiro de 2015

João Pessoa

R$ 2,35

R$ 2,70 em julho de 2015

Macapá

R$ 2,10

R$ 2,75 em setembro de 2015

Maceió

R$ 2,75

em discussão

Manaus

R$ 2,75

R$ 3,00 em janeiro de 2015

Natal

R$ 2,35

R$ 2,65 em julho de 2015

Palmas

R$ 2,50

R$ 2,95 em maio de 2015

Porto Alegre

R$ 2,95

R$ 3,25 em fevereiro de 2015

Porto Velho

R$ 2,60

sem aumento

Recife

R$ 2,15

R$ 2,45 em janeiro de 2015

Rio Branco

R$ 2,40

R$ 2,90 em dezembro de 2015

Rio de Janeiro

R$ 3,30 / R$ 3,40 / R$ 5,00

R$ 3,70 / R$ 3,80 / R$ 5,60 em janeiro de 2016

Salvador (BA)

R$ 3,00

R$ 3,30

São Luís

R$ 2,40

R$ 2,60 em abril de 2015

São Paulo

R$ 3,50 / R$ 5,45

R$ 3,80 / R$ 5,92 em janeiro de 2016

Teresina

R$ 2,10

R$ 2,50 em janeiro de 2015

Vitória

R$ 2,45

sem aumento

Preços de passagens de ônibus em Porto Alegre podem aumentar

Os preços de passagens de ônibus em Porto Alegre podem aumentar nos próximos 30 dias. O pedido feito pelas companhias de ônibus aconteceu depois que o salário da categoria subiu.

Passageiros de ônibus em Porto Alegre devem ficar atentos.

Os preços de passagens de ônibus para embarcar em Porto Alegre podem sofrer reajustes, caso o pedido das empresas rodoviárias, protocolado na EPTC seja acatado. A mobilização das companhias se deu depois que o Tribunal Regional do Trabalho definiu o dissídio dos rodoviários com reajustes salariais de 7,5% e pagamento de plano de saúde e vale-refeição.
Para o diretor da entidade pública que cuida dos transportes, o pedido de aumento das tarifas está de acordo com a lei. Dados sobre o salários dos trabalhadores devem ser verificados por técnicos do órgão e encaminhados ao Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu).
Quem dará a palavra final sobre o futuro das passagens rodoviárias será o prefeito de Porto Alegre. Para empresários do setor, a mudança deve ocorrer nos próximos 30 dias.

Especializas garantem que não há como fugir do aumento. A própria econômica aponta que a operação do transporte rodoviário do município precisa reagir e atualizar seus impostos o quanto antes.
O que os donos das auto viações querem é apenas subsidiar o aumento salarial proposto pela categoria. No pedido não foram apresentados percentuais para o reajuste ideal, contendo apenas índices com base nos insumos da planilha tarifária dos últimos 12 meses. Como aconteceu nas grandes capitais do Brasil, o custeio do óleo diesel reavaliado em mais de 10% no começo desse ano, impactou de forma negativa na receita de muitas transportadoras.

Para o Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa), a decisão das empresas de não revelarem o aumento ideal, foi sábia.
De acordo com o gerente-executivo da Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP), Luiz Mário Magalhães Sá, a intensão é transferir essa responsabilidade para a prefeitura e a EPTC. Já que durante pronunciamento do reajuste, no ano passado, manifestações populares vieram à tona em todo o país.
Segundo a associação, desde a anulação do reajuste, no meio do ano passado, o prejuízo somado de todas as empresas de ônibus passa de R$ 60 milhões. Essa é uma das justificativas pela falta de renovação da frota. A ATP garante que os ônibus estão operando no vermelho e precisam poupar dinheiro.

Valor de passagens rodoviárias sobe durante Carnaval

O preço de passagens rodoviárias para linhas interestaduais está mais caro em Belém do Pará, durante o feriado de Carnaval.

Viajar de carro sai mais carro do que de ônibus.

O preço para embarcar em um ônibus interestadual durante o feriado prolongado de Carnaval subiu 7% em relação ao mesmo período do ano passado.
O levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) sobre os custos da festa aponta que as passagens rodoviárias até balneários e capitais de grande movimentação, estão mais caras esse ano. Quem pretende sair da cidade e quer escapar do aumento, pode optar pelas passagens de ônibus urbano que levam passageiros de Belém até a ilha do Mosqueiro. Já faz um ano que o local não sofre reajustes nas passagens.

Segundo a prefeitura da cidade, a expectativa é que muitos belenenses saiam da capital a partir da tarde dessa quinta-feira, 27, através do terminal rodoviário da cidade ou com ajuda do transporte fluvial.
Em contrapartida, as passagens intermunicipais continuam como estão. De acordo com o Diesse, o transporte dessa categoria não registrou aumentos em comparação com os últimos 12 meses. A última vez que isso aconteceu foi em janeiro de 2013, quando a Arcon autorizou a mudança. Para passar os quatro dias de folia e aproveitar o verão em Mosqueiro, é preciso pagar R$ 3,60 por cada poltrona reservada nos coletivos, se o embarque for feito em um ônibus urbano fora do terminal administrado pela prefeitura de Belém. O valor dessa viagem pode chegar até R$ 8,50 em caso de linha regular dentro do terminal.

Engana-se quem acha que viajar de carro será bom negócio, já que os ônibus estão mais caros. Por causa do combustível, o gasto pode sair salgado demais aos foliões que estão com o dinheiro contato.
Só na capital do Pará, pelo menos 80% dos postos de combustíveis estão vendendo o litro de gasolina a R$ 2,95. O preço mais em conta é R$ 2,83 e o mais caro R$ 3,29.
Para os automóveis movidos a álcool, a média de preço é de R$ 2,62, e dificilmente passam dos R$ 3,00. No caso do Óleo Diesel a média é parecida com o Etanol, e o preço pode variar de R$ 2,45 a R$ 2,89. Opções para ver o mar são as mais caras.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress