Tag passagem rodoviaria

Campinas tem a 2ª passagem rodoviária mais cara do Brasil

passagem rodoviária caraA cidade de Campinas, no interior de São Paulo tem atualmente o segundo maior valor de passagens rodoviárias para o transporte público do Brasil, perdendo apenas para Brasília, no Distrito Federal. Atualmente, quem viaja de ônibus dentro da cidade de Campinas tem que pegar R$ 4,50 por cada embarque. A tarifa ficou 18% mais cara neste mês, aumentando o serviço de antes era vendido por R$ 3,80. No Distrito Federal, a passagem é vendida a R$ 5,00 em algumas linhas urbanas da cidade, além do metrô. No pálio, ocupando o segundo lugar das cidades mais caras em viagens de ônibus estão as cidades de Guarulhos e Joinville, em Santa Catarina – ambas também cobram de seus bilhetes rodoviários R$ 4,50.

Na capital de São Paulo, a Justiça conseguiu suspender o aumento no último dia do ano passado. A alta que chegava a quase 20% sob o valor atual, passou a ser aplicada um dia após o anúncio oficial. O preço da passagem de R$ 4,50 também é o mesmo em Pouso Alegre, município de Minas Gerais, porém só voltado a linhas que atendem trajetos rurais. No setor urbano da localidade, os passageiros pagam R$ 3,30. Durante os seis primeiros meses deste ano, pelo menos 30 municípios brasileiros já anunciaram reajustes no preço das passagens rodoviárias.

Ônibus de Campinas

Segundo a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), os usuários do Bilhete Único geram desconto de R$ 0,30 sob o valor da passagem atual, isso quer dizer que um embarque reservado com o bilhete comum não deve sair por mais de R$ 4,20. O Bilhete Único Vale Transporte custa R$ 4,50, enquanto que o Cartão Especial vale R$ 4,50. Os preços praticados com o novo reajuste também geraram alteração para o Bilhete Único Escolar no valor R$ 1,68 e o Bilhete Único Universitário por R$ 2,10. As integrações também sofreram mudanças. Agora, após o passageiro subir no terceiro ônibus (ou seja, a segunda integração) em um período de até duas horas, pagará uma taxa de R$ 0,30. Antes o serviço era gratuito.

Passagem de ônibus de Minas Gerais está 5% mais barata

minas geraisQuem gasta R$ 100 com viagens de ônibus, no final do mês, poderá economizar cerca de R$ 5, com a redução anunciada pela Secretaria de Transportes e Obras de Minas Gerais, no mês passado. Desde o dia 16 de outubro, as passagens de ônibus de Minas Gerais, sobre linhas intermunicipais estão 5% mais baratas. O desconto foi dado depois que a TGO – Taxa de Gerenciamento Operacional, que atualmente vinha sendo cobrada pelo Deop (Departamento de Obras Públicas) passou a ser extinta. Apesar de ser uma redução discreta para quem apenas percorre pequenas distâncias, o desconto pode agradar o bolso dos que saem da região metropolitana de Minas Gerais até o Triângulo Mineiro, ou partem para cidades do interior.

As mudanças vão além do preço da passagem do transporte intermunicipal de todo o Estado mineiro. Já que quem passa administrar o setor é a Secretaria de Transportes e Obras de Minas Gerais. Levando em consideração a base tarifária que cobre todas as linhas intermunicipais de Minas Gerais, a diminuição do preço da passagem pode variar de 15 centavos a até R$ 12,55, por embarque. A rota que liga a cidade de Sete Lagoas com Prudente de Morais é a mais curta e mais barata do Estado. Atualmente o valor da passagem para esta linha era R$ 2,80, com a diferença na taxa, passa a ser vendida por R$ 2,65.

A vantagem é ainda maior para quem utiliza os ônibus saindo de Uberlândia, com destino a Juiz de Fora. Essa é a linha interestadual mais longa e cara praticada dentro de Minas Gerais. O valor cobrado pelas empresas de ônibus de R$ 263,50, agora não ultrapassam a margem de R$ 250,95. Com exceção do imposto, a taxa para embarcar e os pedágios continuam na cobrança. Por mês, mais de cinco milhões de passageiros utilizam o transporte rodoviário para viajar pelo interior de Minas Gerais. Para dar conta da demanda, o Estado conta com uma frota de 5,5 mil veículos.

 

Diminui preço de passagem de José de Freitas a Teresina

preço de passagemO trajeto rodoviário que liga os municípios vizinhos de José de Feitas com Teresina, no Piau está mais barato para quem vai de ônibus. Depois de promover uma reunião no início deste mês, a ATEUTC – Associação dos Trabalhadores e Estudantes Usuários dos Transportes Coletivos da cidade anunciou que o aumento de 50 centavos no preço das passagens de ônibus havia sido suspenso. A passagem rodoviária que dá direito a viagem intermunicipal até a capital do Piauí chegou a custar R$ 4,00 no começo deste ano. Mas com pressão da associação e de possíveis manifestações populares, a viação São Joaquim, responsável pelo transporte urbano da cidade, decidiu retornar o valor da passagem antigo. Com a mudança o preço para embarcar em um dos ônibus da linha José de Freitas x Teresina passou para R$ 3,50.  O desconto também é válido para trabalhadores e estudantes da cidade.  A ATEUTC pretendia concentrar o maior número de pessoas no teatro municipal de José de Freitas para discutir sobre o aumento no preço das passagens de ônibus e posteriormente gerar pressão popular contra a operadora, através de manifestações.

Preço da passagem de ônibus de Altos
Em Altos, município a cerca de 40 km de Teresina, o preço da viagem rodoviária até a capital também está mais barato. O valor acordado entre a prefeita Patricia Leal, o secretário estadual de Transporte, Avelino Neiva e representantes do Conselho de Transporte Intermunicipal garantiu a passagem de Altos até Teresina por apenas R$ 2,50 para quem ainda estiver na escola. Os trabalhadores devem pegar R$ 3,30, ou seja, um desconto de 70 centavos com relação ao valor cobrado para os demais passageiros. Apesar de ter sido aprovado pela população, o preço dos bilhetes rodoviários pode subir depois do processo de licitação ser finalizado. O documento deve regularizar o transporte intermunicipal entre as duas cidades até o primeiro semestre deste ano. Sem os descontos, o preço da passagem para estudantes de Altos estava em R$ 2,80 e para os trabalhadores era vendido a R$ 3,60.

Crise pode antecipar aumento das passagens neste fim de ano

Preço de passagens de fim de ano.

Preço de passagens de fim de ano.

O momento de instabilidade financeira vivido pelo país pode antecipar o reajuste de passagens rodoviárias em diversos estados do Brasil. Pelo menos é isso que está acontecendo em algumas capitais brasileiras. Com o preço do combustível mais caro, e os impostos acompanhando a inflação, a ordem é ajustar o “caixa”. Muitas empresas rodoviárias garantem que não terão recurso suficiente para operar nos mesmos modais, até o começo do ano que vem, quando os custos são recalculados.

Campo Grande
O transporte coletivo de Campo Grande foi um desses exemplos. Por lá, o preço da passagem rodoviária já está 16.6% mais caro. O bilhete rodoviário subiu de R$ 3 para R$ 3,50. A empresa de ônibus que atua em linhas municipais disse que a redução no número de passageiros pagantes e o aumento de mais de 14% sobe o preço do óleo diesel, tem impactado no reajuste precoce das passagens. O aumento é superior à inflação acumulada nos últimos 12 meses, 9,82%, segundo o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) calculado pela Nepes da Uniderp.

Belo Horizonte
Na capital mineira, os passageiros de ônibus também receberam o presente de Natal mais cedo, este ano. O valor da passagem de R$ 3,10 passa a ficar 0,30 mais caro. O preço da tarifa das linhas circulares e alimentadoras (ônibus na cor amarela) saem de R$ 2,20 para R$ 2,45; de vilas e favelas (micro-ônibus na cor amarela) de R$ 0,70 para RS 0,75; as executivas linhas longas de R$ 5,80 para R$ 6,40; e as executivas linhas curtas de R$ 4,65 para R$ 5,15. Já os ônibus suplementares terão passagens nos valores de R$ 2,45, R$ 2,75 e R$ 3,40. Até o táxi-lotação sofreu aumento de R$ 3,40 para R$ 3,75.

Fato interessante
Apesar de algumas cidades registrarem queda no número de passageiros pagantes, é inegável que a procura pelo serviço rodoviário tenha sido positiva na última década. Só em Campo Grande, dos últimos 10 anos, o número de embarques cresceu 9,27%, saltando de 197,5 mil para 215,8 mil viagens. No entanto, deve se destacar que o serviço de transporte público registrou neste ano uma queda de 1,1% no volume total de passageiros transportados – o número significa cerca de 3 mil embarques.

Passagem aérea reservada em cima da hora é 35% mais cara

Preço das passagens aéreas está mais caro.

Preço das passagens aéreas está mais caro.

Segundo pesquisa da Secretaria de Aviação da Presidência da República, os brasileiros estão pagando mais caro pelas viagens aéreas. Isso porque, mais de 70% dos passageiros deixam para reservar as passagens de avião na última hora. Em comparação com os preços comercializados um mês antes do embarque, o prejuízo pode ser de mais de 35% para os “atrasadinhos”.  Para se ter uma ideia, a TAM cobra R$ 863 em um voo sem escala, com saída de Salvador para o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Enquanto que o mesmo percurso reservado pela mesma companhia aérea fica, no mínimo, R$ 200 mais barato, se for reservado com um mês de antecedência. A diferença de preço pode ser ainda maior se a comparação for feita entre as companhias concorrentes. No geral, quem quer evitar prejuízos em viagens na alta temporada deve tratar de reservar as passagens o quanto antes, afinal, quanto mais pessoas deixarem para contratar o serviço em cima da hora, mais caro as empresas cobrarão por isso.

O ônibus é a alternativa
A crise econômica que afeta o Brasil não tem colaborado com as passagens aéreas. De acordo com uma agência de passagens aéreas coletivas, os destinos nacionais estão com as passagens 40% mais caras, desde o segundo semestre deste ano. A notícia não é nada animadora pra quem pretende cancelar a viagem para o exterior, neste fim de ano. Com o dólar mais alto e o aumento na taxa de desemprego, a preferência é por destinos brasileiros. Para baratear o valor da passagem, vale a pena consultar os preços e serviços de um velho e bom conhecido, o ônibus!

Planejar é Economizar
Uma dica indispensável pra quem pretende viajar é utilizar os sites de busca, para pesquisar preços e itinerários disponíveis. Vale destacar que as passagens de ônibus raramente aumentam de preço nessa época do ano, e por isso, podem ser reservadas mais próximas do dia do embarque. Na internet, é preciso comprar o bilhete pelo menos quatro horas antes de viajar.

Passagem de ônibus de Tatuí é vendida a R$ 3

Reajuste da passagem é inesperado.

Reajuste da passagem é inesperado.

A passagem de ônibus de Tatuí está valendo R$ 3 desde o dia 1 de outubro. No mês passado, o valor gasto para embarcar nos coletivos da cidade paulista era R$ 0,50 mais barato. O reajuste pegou muita gente de surpresa, já que não houve anúncio oficial do aumento, dias antes das catracas alterarem o valor. Para a secretaria de Finanças e Planejamento de Tatuí, o aumento tarifário foi necessário para manter o serviço rodoviário em funcionamento. Sem o reajuste no valor pago por cada bilhete rodoviário, a companhia de ônibus não teria capacidade de continuar operando, e o contrato poderia ser rompido a qualquer momento.

Segundo a prefeitura, o reajuste que representa 20% do valor pago para utilizar o serviço já esteva previsto em contrato com a viação Rosa, empresa responsável pela operação das linhas municipais de Tatuí, desde 2011. Como acontece com a maior dos municípios brasileiros, o pedido de aumento foi maior do que o aceito pela prefeitura. Para a concessionária, R$ 3,36 seria o valor ideal a ser cobrado para população viajar de ônibus pela cidade, sem sobrecarregar as finanças da transportadora. Mesmo assim, com a passagem rodoviária R$ 0,50 mais cara, a maioria dos trabalhadores da cidade sentiram o aumento, e reclamaram da falta de aviso, dias antes do novo valor vigorar.

Muitos afirmam que pagar por R$ 6 para ir e voltar do trabalho, todos os dias, vai prejudicar no orçamento final do mês, enquanto que alguns não gostaram nem um pouco do fato de não terem visto nenhum aviso sobre o aumento, através de cartazes e panfletos no interior dos ônibus, com pelo menos alguns dias de antecedência. A despesa de quem vai e vem com os ônibus será de R$ 1 a mais por dia. A diferença somada em outubro, que tem 21 dias úteis, passa de R$ 20 – uma quantia suficiente para comprar uma dúzia de ovos, um quilo de cebola, um quilo de tomate, entre outros itens de uma cesta básica.

Passagem de ônibus e metrô sobe 40% em Brasília

Brasilia (DF)

Brasilia (DF)

A passagem de ônibus e do metrô do Distrito Federal está 40% mais cara, desde o dia 20 de setembro. O aumento equivalente ao transporte público de Brasília foi anunciado pela prefeitura. Segundo publicação, o preço da passagem rodoviária não sobe desde 2006. Com o reajuste, as tarifas que custavam R$ 1,50 passaram para R$ 2,25; as de R$ 2, para R$ 3; as de R$ 2,50, para R$ 3; e as de R$ 3, para R$ 4. O metrô está cobrando R$ 1 a mais pela viagem, e o pior é que nos finais de semana e feriados não haverá mais descontos. Boa parte da população garante que o aumento vai prejudicar o orçamento mensal dentro de casa.

O impacto pode ser maior para aqueles que usam mais de um coletivo para chegar ao trabalho. Além do preço, a falta de horários de ônibus é outra queixa dos brasilienses. Por outro lado, o aumento vai assegurar ao governo do Distrito Federal um repasse de pelo menos R$ 50 milhões, até o final do ano. O valor economizado deve dobrar até o final de 2016, já que a prefeitura subsidia parte da passagem rodoviária na cidade. A secretaria de Mobilidade do Distrito Federal apenas garantiu que as linhas de ônibus podem ser reorganizadas, para o que o tráfego de passageiros nos coletivos seja mais bem distribuído, durante os horários de pico.

O Movimento Passe Livre e outros grupos de manifestantes formados por civis protestaram o aumento, assim que o Governo anunciou o preço das novas tarifas para o metrô e ônibus. Para os manifestantes, é impossível pagar o preço que estão praticando. O Distrito Federal amarga um déficit de R$ 5,2 bilhões no orçamento e por isso, vem aplicando alguns cortes desde o primeiro semestre deste ano. Além do reajuste tarifário, o Governo anunciou novos aumentos de impostos, e o repasse no aumento salarial dos servidores públicos foi vetado. Também não há previsão para novos concursos.

Passagens aéreas ficam mais caras durante as férias

Disputa entre preços de passagens.

Disputa entre preços de passagens.

As férias de julho não foram um bom período para descolar passagens aéreas promocionais, na bagagem daqueles que deixaram as reservas em cima da hora. Quem não aproveitou o início do mês para reservar o serviço está tendo que pagar mais caro para sair de Macapá, voando. O percurso com destino até Belém – um dos mais procurados na região está absurdamente caro. Dependendo da data, os bilhetes custam mais de R$ 3 mil, em uma viagem com duração de 30 minutos entre as capitais. Apesar de considerar abusivo, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) não tem privilégios para limitar o preço cobrado pelas empresas aéreas, já que o mercado tem regime de liberdade tarifária para os voos domésticos. Na prática convencional, as passagens aéreas destinadas ao trecho chegam a valer pouco mais de R$ 600. Uma realidade bem diferente do que estão cobrando nos últimos dias, para uma linha de curta duração.

Apesar da duração, o trajeto tem muita importância para quem mora em Macapá, já que é de Belém que o restante dos voos nacionais e internacionais acontece. Para se ter uma noção, apenas uma das três companhias aéreas que atendem o Estado, oferecem uma linha sem parar em Belém. O voo com destino a Brasília também está com preço bem salgado neste mês. Outro fator curioso é que está bem mais barato comprar a passagem aérea saindo de Belém para outro destino, do que chegar até a capital do Pará. O trecho Macapá-Belém encarece o valor final da compra, é a lei da procura e demanda. A dica é garantir a passagem com destino final e esperar uma promoção no trecho até a capital de Belém. Também sai mais barato reservar as passagens de ida e volta, de uma vez só.

Anac e PROCON
Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) não regulariza o valor das passagens aéreas. É por isso, que as companhias estabelecem os valores conforme as ofertas. Também não vale recorrer ao PROCON, já que o órgão não atende nenhuma das reclamações sobre aumento e valores das passagens.

Novos valores de passagens de ônibus metropolitanos da Bahia

desconto em preço de passagem de ônibus

Preço de passagens rodoviária de Salvador.

Mais caro. É assim que fica o valor das passagens de ônibus metropolitanas da Bahia, a partir do dia 20 deste mês. O reajuste da tarifa foi anunciado no dia 16 de junho pelo Governo do Estado da Bahia e é válido para todas as linhas rodoviárias da capital, com aprovação da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba). Sem sofrer aumento nos últimos 36 meses, as passagens rodoviárias passaram a ficar 8,92% mais caras. Para o presidente da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário do Estado da Bahia (Abemtro), Edmar Ribeiro, o reajuste irá realinhar a defasagem tarifária sofrida nos últimos meses pelo setor. Dados divulgados pela gestão estatual, aponta que o transporte metropolitano da Bahia tem hoje mais de 600 veículos para transportar, em média, oito milhões de passageiros ao mês. Além da capital, os municípios de Lauro de Freitas, Camaçari, Dias D’ávila e Simões Filho concentram o maior número de passageiros rodoviários.

Novos valores

Os valores para cada empresa que circula por Salvador e região metropolitana podem variar. A linha Lauro de Freitas/Terminal da França pela empresa Rio Verde passou de R$ 2,80 para R$ 3,00; já o trajeto Simões Filho/Terminal da França que antes custava R$ 2,80 pela Expresso Metropolitano, agora custa R$ 3,10. A Expresso Linha Verde, que faz a linha Salvador/Praia do Forte passou de R$ 6,65 para R$ 7,30, enquanto a Camaçari/Estação da Lapa pela Viação Regional passou de R$ 4,50 para 5,00.

Belo Horizonte

Um estudo encomendado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra- BH) e divulgado pela BHTrans indica a necessidade do aumento de R$ 0,40 no valor das passagens de ônibus na capital de Minas Gerais. Com o reajuste, o valor das passagens saltaria dos atuais R$ 3,10 para R$ 3,50. O último reajuste foi concedido no final do ano passado, quando as passagens de ônibus custavam R$ 2,85 e passaram a ser vendidas por R$ 3,10. Entretanto, as auto viações afirmam que não conseguem atingir a margem de lucro estimada para continuar operando com qualidade.

Preço de passagens intermunicipais não sobe em feriado

Valor da passagem não aumenta.

Valor da passagem não aumenta.

O último feriado de junho aliviou o bolso de quem aproveitou a folga para visitar parentes na região metropolitana do Pará, de ônibus. O valor das passagens de ônibus intermunicipais não subiu, segundo análise do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA). Quem viajou de ônibus durante o feriado de Corpus Christi, pagou cerca de 5% mais caro pelas passagens rodoviárias, em outros estados do Brasil.

Exceção: O distrito de Mosqueiro foi à última exceção do Pará. Por lá, o houve aumento no preço das passagens, com elevação de mais de 10%. O aumento foi promovido pela prefeitura de Belém, que teve aval para aplicar o reajuste em maio deste ano. O aumento deixou a passagem comercializada por R$3,90 mais salgada, no valor de R$ 4,35.

Viagem cara: Para o Diesse do Pará, ocupantes de veículos próprios vão sentir no bolso o aumento de várias tarifas, em comparação com o custo gerado no mesmo período do ano passado. A gasolina e o diesel são os maiores vilãs de quem não abre mão de viajar de carro. A maioria dos postos de combustível de Belém está vendendo o litro da gasolina a R$ 3,37 na média, com variações que vão de R$ 3,25 a R$ 3,69. O litro do etanol é um pouco mais barato, com média de R$ 2,87, enquanto que o tanque de óleo diesel sai em média R$3,03 o litro.

Linhas Intermunicipais :Das linhas intermunicipais mais movimentadas com saída de Belém, Marudá é o destino mais caro, com valor das passagens em R$ 21,50. O trajeto mais barato custa apenas R$ 10 e leva interessados da capital até a cidade de Castanhal. Segundo o Diesse, a rota mais procurada durante o feriado religioso é completada por Vigia (R$ 14,10), Bragança (R$ 24), São Caetano de Odivelas (R$ 17,20), Cametá (R$ 43), Curuçá (R$ 19,50), Abaetetuba (R$ 17,80), Barcarena (R$ 15) e Capanema (R$ 20).

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress