Tag passagem cara

Campinas tem a 2ª passagem rodoviária mais cara do Brasil

passagem rodoviária caraA cidade de Campinas, no interior de São Paulo tem atualmente o segundo maior valor de passagens rodoviárias para o transporte público do Brasil, perdendo apenas para Brasília, no Distrito Federal. Atualmente, quem viaja de ônibus dentro da cidade de Campinas tem que pegar R$ 4,50 por cada embarque. A tarifa ficou 18% mais cara neste mês, aumentando o serviço de antes era vendido por R$ 3,80. No Distrito Federal, a passagem é vendida a R$ 5,00 em algumas linhas urbanas da cidade, além do metrô. No pálio, ocupando o segundo lugar das cidades mais caras em viagens de ônibus estão as cidades de Guarulhos e Joinville, em Santa Catarina – ambas também cobram de seus bilhetes rodoviários R$ 4,50.

Na capital de São Paulo, a Justiça conseguiu suspender o aumento no último dia do ano passado. A alta que chegava a quase 20% sob o valor atual, passou a ser aplicada um dia após o anúncio oficial. O preço da passagem de R$ 4,50 também é o mesmo em Pouso Alegre, município de Minas Gerais, porém só voltado a linhas que atendem trajetos rurais. No setor urbano da localidade, os passageiros pagam R$ 3,30. Durante os seis primeiros meses deste ano, pelo menos 30 municípios brasileiros já anunciaram reajustes no preço das passagens rodoviárias.

Ônibus de Campinas

Segundo a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), os usuários do Bilhete Único geram desconto de R$ 0,30 sob o valor da passagem atual, isso quer dizer que um embarque reservado com o bilhete comum não deve sair por mais de R$ 4,20. O Bilhete Único Vale Transporte custa R$ 4,50, enquanto que o Cartão Especial vale R$ 4,50. Os preços praticados com o novo reajuste também geraram alteração para o Bilhete Único Escolar no valor R$ 1,68 e o Bilhete Único Universitário por R$ 2,10. As integrações também sofreram mudanças. Agora, após o passageiro subir no terceiro ônibus (ou seja, a segunda integração) em um período de até duas horas, pagará uma taxa de R$ 0,30. Antes o serviço era gratuito.

Diferença entre preço de passagens aéreas pode ser crime

passagem caraPesquisar o preço da passagem aérea mais barata antes de decolar, pode revelar cobranças abusivas entre linhas e empresas do setor, que o consumidor nem mesmo se dá conta. Foi isso que aconteceu com a impressão de quem reservou as passagens aéreas saindo ou chegando ao estado do Acre, pela companhia Gol ou Latam Airlines, antiga TAM. Ambas as empresas estão sendo investigas pelo Ministério Público, por cobrarem taxas e valores abusivos em suas passagens. A pedido do MP, as medidas propostas na ação podem entrar em vigor antes mesmo de o processo ser julgado. A ação também irá investigar dois sistemas de milhagem que fazem parte da comercialização das passagens áreas das respectivas empresas. Além de multa no valor de R$ 300 mil, as companhias aéreas poderão ter de pagar indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 2 milhões.

 

Passagem era vendida 250% mais cara
Observada por consumidores, a diferença de preço das passagens de Rio Branco foi monitorada por vários meses, para que se comprovasse que realmente a cobrança estava desproporcional ao padrão comercializado em outros trechos com a mesma distância. Os comparativos analisados pelo Núcleo de Apoio Técnico (NAT) mediram os custos entre os municípios de Macapá, Porto Velho e Manaus, envolvendo Rio Branco. No primeiro paralelo, a constatação de que o preço está desproporcional. No trecho de Rio Branco e Porto Velho até Brasília, que corresponde a uma distância de 1.910 km e 2.267km, entre as capitais, o percurso mais curto está mais caro do que o mais demorado, considerando que a diferença entre as linhas é de aproximadamente 20%. Pelo o que o Ministério Público do Acre averiguou, a variação entre o valor das passagens adquiridas tanto no programa de milhas da TAM/Multiplus, quanto nos pontos da Gol/Smiles, pode chegar a 250%. A ação que pretende garantir ao consumidor um preço justo pelo serviço deve ser aplicada em outras linhas e estados brasileiros.

Investimento em BRT pode encarecer passagens de ônibus em PE

Ônibus articulados de Recife estão parados.

Ônibus articulados de Recife estão parados.

O investimento milionário para adquirir mais de 150 BRTs (ônibus articulados) em Recife, pode obrigar o estado pernambucano a reajustar o valor das passagens de ônibus, antes do ano novo chegar. Por causa dos altos investimentos para modernizar a frota rodoviária da capital, além da defasagem no preço praticado pelas catracas e a falta de subsídio, companhias de ônibus em operação já fazem pressão em cima do Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano, para que haja um aumento de pelo menos 24,2%. Se o novo preço for aceito pelos órgãos competentes, a passagem rodoviária que vale atualmente R$ 2,15 passará a ser comercializada em R$ 2,67. O que está mais próximo de acontecer é um reajuste de 16,3%, elevando o valor da passagem em R$ 2,50.

Para o presidente do Grande Recife, se o valor não for aumentado em pelo menos R$ 2,67, outras fontes de subsídios deverão acontecer. Já que o setor está há incríveis três anos sem se quer ter um aumento tarifário. Segundo o sindicato, a compra dos ônibus articulados no valor de R$ 750 mil cada, também impossibilitou a renovação da frota rodoviária, que poderia estar abaixo dos 4,3 anos de circulação. Para cumprir com o compromisso previsto nas concessões, as auto viações deixaram de pagar o PIS/Cofins em maio do ano passado e foram desoneradas do ICMS sobre o combustível em junho. Juntos os dois impostos somam 12,15% dos custos de operação das transportadoras.

Outra alternativa, além do aumento nos bilhetes rodoviário, seria a o governo assumir as despesas geradas pelas gratuidades a idosos e outras classes favorecidas. Atualmente, mais de 35 mil usuários embarcam nos ônibus sem pagar, enquanto outros 53,1 mil acompanham as viagens sem comprar a passagem de ônibus. 42% dos benefícios são gerados aos deficientes físicos e 45% aos mentais. O número de novos pedidos de gratuidade se mantém em mais de 1 mil ao mês. Idosos, policiais, carteiros e estudantes também entram na conta. Só a meia gratuidade para os estudantes representa uma redução na receita bruta de 14,48%. O novo valor deve começar a valer a partir do ano que vem.

Preço de passagens de ônibus intermunicipal sobe na Paraíba

Preço de passagem rodoviária sobe 7%.

Preço de passagem rodoviária sobe 7%.

O preço de passagens de ônibus intermunicipais para viagens no estado de Paraíba ficou 7% mais caro, desde o último domingo (9). Além do reajuste tarifário para o transporte rodoviário de passageiros, o valor para comprar uma passagem de balsa entre a travessia de Cabedelo a Costinha, também ficou mais caro. O aumento segue avaliação dos percentuais elevados pelo preço inflacionário nos últimos 12 meses. Apesar do descontentamento com o reajuste elevado já ser esperado por boa parte dos passageiros, a mudança aprovada pelo Conselho Executivo do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER) não correspondeu as expectativas das empresas rodoviárias responsáveis pelas viagens de ônibus entre linhas intermunicipais de Paraíba.

Para elas o valor ficou abaixo do pretendido para subsidiar reajustes salariais de funcionários, custos de operação como peças de reposição e insumos, e até os gastos com combustível. Quem depende do transporte coletivo para se deslocar até linhas urbanas e rodoviárias vai ter que pagar mais caro para continuar viajando. A linha Cabedelo/Costinha feita por transporte fluvial também está mais salgada para o bolso do usuário. As rotas rodoviárias mais movimentadas que passaram a reconhecer o aumento, partem da capital João Pessoa com destino a Cajazeiras, Conceição, Patos, Campina Grande, Guarabira, Itabaiana e Mamanguape. A linha rodoviária que mais subiu ficou cerca de R$ 6,00 mais cara. Confira o preço atualizado das passagens rodoviárias para ônibus urbanos de Paraíba:

João Pessoa/Alhandra – de R$ 6,25 para R$ 6,70
João Pessoa/Santa Rita  – de R$ 2,60 para R$ 2,85
João Pessoa/Santa Rita/Várzea Nova – de R$ 1,85 para R$ 2,00
João Pessoa/Cabedelo – de R$ 2,40 para R$ 2,55
João Pessoa/Renascer – de R$ 2,20 para R$ 2,35
João Pessoa/Conde – de R$ 3,90 para R$ 4,20
João Pessoa/Jacumã  – de R$ 6,25 para R$ 6,70
João Pessoa/Jacumã (via PB-008)  – de R$ 2,90 para R$ 3,10
João Pessoa/Bayeux  – de R$ 1,85 para R$ 2,00
João Pessoa/Bayeux/Sesi  – de R$ 1,20 para R$ 1,30
Campina Grande/Lagoa Seca  – de R$ 2,10  para R$ 2,25
Campina Grande/ Alagoa Nova – de R$ 4,10 para R$ 4,40
Campina Grande/Fagundes  – de R$ 3,85 para R$ 4,10
Campina Grande/ Serra Redonda – de R$ 4,10 para R$ 4,40
Campina Grande/Massaranduba  – de R$ 3,15 para R$ 3,35
Campina Grande/Queimadas – de R$ 3,15 para R$ 3,35
Mamanguape/Rio Tinto  – de R$ 1,60 para R$ 1,70

Preço de passagens de ônibus do RJ sobe na 3º semana do ano

desconto em preço de passagem de ônibusO aumento no preço de passagens de ônibus para viagens nos coletivos intermunicipais entre Niterói e a capital carioca pegou todos os passageiros de surpresa, no começo dessa semana.
O reajuste de 5,7% aplicado pelo Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) provocou descontentamento de quem soube da mudança só na hora.
Até o dia 13 de janeiro não havia se quer um cartaz avisando sobre o aumento nas passagens rodoviárias, pregado na Rodoviária João Goulart. A notícia só foi dada na própria roleta de embarque. A maioria dos usuários acredita que a falta de informação sobre a alteração no valor foi para minimizar as reclamações.
Agora viagens de ônibus com saídas de Niterói até a Praça XV ficaram R$ 0,25 mais caras.

Segundo consta no Diário Oficial da União o Detro apenas adotou o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo, com base feita na medição da inflação. Os principais motivos pelo aumento são as revisões em insumos como combustíveis e os desacordos do setor.
Diferente do que aconteceu, o Ministério Público exige que os passageiros sejam devidamente avisados sobre os aumentos com pelo menos 10 dias de antecedência.
O comunicado sobre os preços das passagens de ônibus devem ficar visíveis em anúncios nos guichês, pontos de vendas do terminal e dentro dos ônibus.
O começo do ano também começou mais caro para usuários dos ônibus intermunicipais do Rio de Janeiro que moram na Baixada Fluminense. O preço mais caro também já chegou por lá.

Apesar da maioria dos passageiros ficarem surpresos com o aumento e não serem avisados, há aqueles que já estavam sabendo da alteração.
Membros das cooperativas de transporte e internautas que pesquisam os trajetos na internet antes de irem até os terminais rodoviários puderam se informar sobre o reajuste.
Estudantes e moradores da baixada também devem pagar R$ 0,25 a mais para qualquer passagem de ônibus. Os bilhetes que garantem o trajeto de Nova Iguaçu até a Praça XV passou de R$ 5,65 para R$ 5,95 e não tem previsão de quanto tempo o valor atual vai permanecer.
Para evitar surpresas e constrangimentos na hora de embarcar, a recomendação e pesquisar os preços na internet ou verificar mudanças nos guichês de atendimento de cada terminal.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress