Tag ônibus intermunicipal

Preços de passagens de ônibus estão defasados de capitais

Óleo diesel soma 25% dos gastos das auto viações.

Óleo diesel soma 25% dos gastos das auto viações.

De acordo com a conta da Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU), habitantes das capitais brasileiras estão pagando menos do que deveriam para embarcar em ônibus rodoviários. Segundo a entidade, os preços de passagens de ônibus estão pelo menos 12,8% abaixo do valor praticado nas demais catracas do país. Mesmo sabendo da dificuldade de subsidiar o serviço, muitos prefeitos preferem não atualizar o valor da passagem com medo de abrir caminho para novas manifestações, como aconteceu no ano passado. Por causas dessas ameaças, ficou 5% mais barato andar de ônibus nas capitais do país. Valor barateado, graças às desonerações e reduções, em contrapartida com o aumento de 17,8% no preço das passagens para suportar as gratuidades e outros benefícios propostos pelo setor.

Para a NTU, o governo não quer colaborar com o transporte coletivo, criando políticas de incentivo que só privilegiam o transporte individual. Um desses exemplos é o óleo diesel, que em menos de dois anos, subiu 38%, cerca de 20% a mais do reajuste praticado no preço da gasolina. Nos últimos 15 anos, o combustível ficou 202% mais caro para as companhias de ônibus, enquanto que o os motoristas não tiveram que pagar mais de 100% para encher o tanque. A associação assegura que o óleo diesel representa 23% do custo total dos serviços de transportes e barateá-lo é uma ótima alternativa. Se depender da NTU, parte dos repasses destinados aos municípios brasileiros deveriam ser suficientes para cobrir, ao menos, metade do que as auto viações gastam para estar em circulação.

A NTU pretende estimular a criação de mutirão nacional em favor dos planos de mobilidade urbana, além de dar apoio a Proposta de Emenda a Constituição (PEC) 307/13, que destina 70% dos recursos da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) aos municípios, 20% aos estados, e 10% ao governo federal. Entre tantas alternativas, também está a elaboração de um programa emergencial de qualificação do transporte público urbano por ônibus. Além de cobrir os gastos operacionais, os projetos da associação do setor rodoviário garante que o preço da passagem rodoviária cairia pela metade.

Passagens rodoviárias em MT estão 6,21% mais caras

Preço assusta passageiros de ônibus

Preço assusta passageiros de ônibus

Quem embarcou em um dos ônibus interestaduais do Mato Grosso, a partir do último domingo (23), se assustou com o preço das passagens rodoviárias cobrado nos guichês das companhias rodoviárias.
Desde essa data, o valor arrecadado para viajar entre cidades do estado mato-grossense subiu 6,21% e as viagens rodoviárias feitas através dos transportes intermunicipais turísticos e alternativos tiveram reajuste de 9,04% em suas faturas.
A Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager) foi a responsável por anunciar o primeiro aumento das passagens para a população de Mato Grosso.
Para a agência reguladora, as companhias de ônibus passarão a receber tarifas equivalentes aos custos gerados em suas operações sem comprometer a receita financeira das empresas que detém a concessão dos serviços terrestres no Estado.

A alteração no preço das passagens vem provocando desagrado para a maioria dos passageiros que embarcam diariamente.
Muitas linhas percorridas pelas empresas rodoviárias são feitas em estradas de terra e por isso se distanciam dos reajustes propostos para trajetos em pavimento asfáltico.
A Ager aplicou tarifas maiores levando em consideração essas diferenças de operação. Viagens de ônibus percorridas no asfalto teve projeção de R$ 0,18 para R$ 0,20, enquanto os caminhos por terra se elevaram de R$ 0,26 para R$ 0,27 por quilômetro rodado.
O maior prejuízo de quem depende do transporte é sentido nos embarques do transporte intermunicipal turístico. Na ocasião, comprar passagens para esse tipo de passeio está quase 10% mais caro do que vinha sendo cobrado recentemente.

Parecido com o que vem acontecendo em todas as capitais do Brasil, a justificativa está na subida significativa de preços dos insumos e no que é gasto para rodar com os veículos.
Sindicalistas de empresas de transporte rodoviário defenderam o aumento no valor tarifário das passagens de ônibus, já que afirmar ser uma correção monetária de uma suposta defasagem acarretada desde 2011, devido às más condições de trafego nas estradas do Estado.
Mesmo afastada dos jogos da Copa do Mundo, o governo teme a mobilização da população a fim de promover protestos contra aumentos das passagens durante o evento futebolístico que acontecerá no país.

Preço de passagens de ônibus do RJ sobe na 3º semana do ano

desconto em preço de passagem de ônibusO aumento no preço de passagens de ônibus para viagens nos coletivos intermunicipais entre Niterói e a capital carioca pegou todos os passageiros de surpresa, no começo dessa semana.
O reajuste de 5,7% aplicado pelo Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) provocou descontentamento de quem soube da mudança só na hora.
Até o dia 13 de janeiro não havia se quer um cartaz avisando sobre o aumento nas passagens rodoviárias, pregado na Rodoviária João Goulart. A notícia só foi dada na própria roleta de embarque. A maioria dos usuários acredita que a falta de informação sobre a alteração no valor foi para minimizar as reclamações.
Agora viagens de ônibus com saídas de Niterói até a Praça XV ficaram R$ 0,25 mais caras.

Segundo consta no Diário Oficial da União o Detro apenas adotou o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo, com base feita na medição da inflação. Os principais motivos pelo aumento são as revisões em insumos como combustíveis e os desacordos do setor.
Diferente do que aconteceu, o Ministério Público exige que os passageiros sejam devidamente avisados sobre os aumentos com pelo menos 10 dias de antecedência.
O comunicado sobre os preços das passagens de ônibus devem ficar visíveis em anúncios nos guichês, pontos de vendas do terminal e dentro dos ônibus.
O começo do ano também começou mais caro para usuários dos ônibus intermunicipais do Rio de Janeiro que moram na Baixada Fluminense. O preço mais caro também já chegou por lá.

Apesar da maioria dos passageiros ficarem surpresos com o aumento e não serem avisados, há aqueles que já estavam sabendo da alteração.
Membros das cooperativas de transporte e internautas que pesquisam os trajetos na internet antes de irem até os terminais rodoviários puderam se informar sobre o reajuste.
Estudantes e moradores da baixada também devem pagar R$ 0,25 a mais para qualquer passagem de ônibus. Os bilhetes que garantem o trajeto de Nova Iguaçu até a Praça XV passou de R$ 5,65 para R$ 5,95 e não tem previsão de quanto tempo o valor atual vai permanecer.
Para evitar surpresas e constrangimentos na hora de embarcar, a recomendação e pesquisar os preços na internet ou verificar mudanças nos guichês de atendimento de cada terminal.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress