Tag IBGE

Preço de passagens 2014 trará boas recordações aos cariocas

Passagens rodoviários do Rio de Janeiro devem ficar mais caras.

Passagens rodoviários do Rio de Janeiro devem ficar mais caras.

O aumento já esperado de 5% no valor do diesel poderá elevar o preço das passagens rodoviárias, logo no começo do ano novo, para quem mora no Rio de Janeiro. Se a previsão da Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU) estiver certa, o preço de passagens 2014 praticado desde o último reajuste em março deixará saudades. A estimativa é de que os insumos gerem um aumento na tarifa rodoviária de pelo nos R$ 0,10. Para a NTU, o valor do combustível pode prejudicar o orçamento das companhias rodoviárias em até 30%. Uma porcentagem elevada e desleal quando é comparada com os custos para automóveis, que apenas terão de pagar aumento de 3% sobre a gasolina.

O repasse desprivilegiando o transporte coletivo deve impactar no valor das passagens, e ainda inviabilizar investimentos na melhoria e renovação de frotas rodoviárias que atendem os municípios cariocas. Especialistas em inflação acreditam que o reajuste tarifário é inevitável, no entanto, não deve salgar o bolso do consumidor, porque o valor estabelecido nas catracas, ainda está abaixo do limite proposto pelas capitais brasileiras. Para a Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Rio (Fetranspor), as passagem de ônibus do Rio já estavam defasadas antes do aumento do diesel, por causa do recuo causado pelas manifestações, no meio do ano. De lá pra cá, as auto viações também reajustaram os salários dos funcionários em 10%.

Quatro consórcios que administram os ônibus rodoviários estão livres para realizar o reajuste anual ainda em janeiro, segundo fórmula paramétrica, com base nos índices calculados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Fundação Getúlio Vargas (FGV). Os dados medem o aumento de custos, como combustível, mão de obra, veículos e peças, e estão assegurados nos contratos de concessão. No restante do Brasil, os reajustes já começaram a ser praticados. Em Curitiba, por exemplo, a passagem de ônibus saltou de R$ 2,70 para R$ 2,85, e Recife deve definir os novos valores ainda neste mês. Já em São Paulo, o bilhete rodoviário não será reajustado, permanecendo em R$ 3, graças aos subsídios milagrosos da prefeitura.

Copa do Mundo dita preço de passagens 2014

desconto em preço de passagem de ônibus

Preço de passagens aéreas sobem na Copa.

Com exceção das viagens realizadas através de companhias de ônibus, a Copa do Mundo fechou em alta o preço das passagens 2014 para passageiros de avião.
Nem mesmo com os anúncios de que as passagens aéreas iriam aumentar durante o Mundial, turistas que moram no Brasil e muitos estrangeiros deixaram de procurar os serviços de empresas pelos ares. A grande demanda pelas viagens da categoria fez que os preços das passagens disparassem assim que o evento tivesse início. Segundo informações do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), mais de 20% de aumento já pode ser constatado em todas as tarifas aéreas.

Os dados foram divulgados na última quarta-feira, 18, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e revelam a maior taxa inflacionaria do mês. O setor foi o que mais subiu no indicador mensal que mede os impactos da inflação. A contribuição alcançou 0,09 pontos porcentuais para a alta de 0,47% no IPCA-15 de junho.
Apesar de o reajuste geral ser considerado drástico, as elevações registradas separadamente por capitais que estão recebendo os jogos da Copa são ainda piores.
Só na capital da Bahia, por exemplo, esse mês está 37,39% mais caro para se viajar de avião. O número é parecido com o que acontece em Goiânia, local onde se vê a segunda maior acentuação no valor das passagens, com aumento de 33,87%. O Rio de Janeiro também teve alta de 33,53% para viagens durante a Copa.

Mesmo sendo uma das cidades-sede da competição, Belém é a capital que apresentou o aumento mais discreto, apenas 4,13% de reajuste.
Com os aumentos promovidos pelas empresas aéreas, o grupo Transportes se viu obrigado a deflagrar 0,50% de alta só neste mês. Segundo o próprio IBGE, as empresas de ônibus que oferecem linhas intermunicipais também aumentaram suas tarifas em 1,05%. Em contrapartida, os preços dos combustíveis deram uma trégua para as transportadoras brasileiras. Esse já é o mês mais barato com uma redução de 0,90%, comparados com 0,20% reduzidos no mês passado.
A gasolina está 0,35% mais barata do que o ano passado e o etanol 3,50% mais em conta.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress