Tag bilhete rodoviário

Passagem de ônibus de Tatuí é vendida a R$ 3

Reajuste da passagem é inesperado.

Reajuste da passagem é inesperado.

A passagem de ônibus de Tatuí está valendo R$ 3 desde o dia 1 de outubro. No mês passado, o valor gasto para embarcar nos coletivos da cidade paulista era R$ 0,50 mais barato. O reajuste pegou muita gente de surpresa, já que não houve anúncio oficial do aumento, dias antes das catracas alterarem o valor. Para a secretaria de Finanças e Planejamento de Tatuí, o aumento tarifário foi necessário para manter o serviço rodoviário em funcionamento. Sem o reajuste no valor pago por cada bilhete rodoviário, a companhia de ônibus não teria capacidade de continuar operando, e o contrato poderia ser rompido a qualquer momento.

Segundo a prefeitura, o reajuste que representa 20% do valor pago para utilizar o serviço já esteva previsto em contrato com a viação Rosa, empresa responsável pela operação das linhas municipais de Tatuí, desde 2011. Como acontece com a maior dos municípios brasileiros, o pedido de aumento foi maior do que o aceito pela prefeitura. Para a concessionária, R$ 3,36 seria o valor ideal a ser cobrado para população viajar de ônibus pela cidade, sem sobrecarregar as finanças da transportadora. Mesmo assim, com a passagem rodoviária R$ 0,50 mais cara, a maioria dos trabalhadores da cidade sentiram o aumento, e reclamaram da falta de aviso, dias antes do novo valor vigorar.

Muitos afirmam que pagar por R$ 6 para ir e voltar do trabalho, todos os dias, vai prejudicar no orçamento final do mês, enquanto que alguns não gostaram nem um pouco do fato de não terem visto nenhum aviso sobre o aumento, através de cartazes e panfletos no interior dos ônibus, com pelo menos alguns dias de antecedência. A despesa de quem vai e vem com os ônibus será de R$ 1 a mais por dia. A diferença somada em outubro, que tem 21 dias úteis, passa de R$ 20 – uma quantia suficiente para comprar uma dúzia de ovos, um quilo de cebola, um quilo de tomate, entre outros itens de uma cesta básica.

Paranavaí e Cianorte sobem preço da passagem de ônibus

Bandeira do Estado do Paraná.

Bandeira do Estado do Paraná.

Dois municípios localizados no noroeste do Paraná estão com o preço da passagem rodoviária mais cara, deste o mês passado. Em Paranavaí, a 504 km da capital, a passagem de ônibus do transporte coletivo subiu de R$ 2,75 para R$ 2,95. O aumento corresponde ao reajuste tarifário de mais de 9%, com relação ao que era cobrado atualmente. A porcentagem é bem similar ao Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC), segundo verificação entre agosto de 2014 e junho de 2015. A soma das despesas com o preço do combustível, o valor gasto para modernizar a frota e o reajuste salarial dos motoristas das empresas rodoviárias, fez parte do paralelo calculado pela prefeitura de Paranavaí, durante discussão do novo decreto. Essa é a primeira vez nos últimos oito anos em que o setor rodoviário consegue subsídio na casa do mesmo percentual inflacionário. Segundo a prefeitura, um dos motivos que mais colaborou com o aumento no valor da passagem foi o reajuste salarial de 34% promovido pela categoria, em 2013.

Passagem de ônibus em Cianorte
Em Cianorte, no noroeste do estado paranaense, as passagens rodoviárias também estão mais caras. Desde o último ajuste, o bilhete rodoviário ficou 20 centavos mais caro. As catracas dos ônibus rodoviários da cidade ficaram dois anos sem registrar aumento. Responsável pelo serviço rodoviário de Cianorte, a viação Cianorte pediu o aumento a prefeitura e repasse para custear a passagem no valor de R$ 3,16. Depois de negociações, a prefeitura conseguiu chegar com o valor em R$ 2,92. Desta diferencia, a cidade deve cobrir R$ 0,72 de cada tarifa, ou seja, um custo de R$ 71 mil por mês. A companhia Cianorte recebe subsídio da prefeitura desde 2013. Na época, a administração pública arcada com 30 centavos da passagem que valia R$ 2,00 para a população. Apesar de o aumento vir de uma reivindicação da transportadora, a prefeitura admite que o reajuste para julho estava previsto em contrato.

Preço de passagens interestaduais e internacionais sobe 7,7%

Tarifa Anual.

Tarifa Anual.

Como já é de costume, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deu aval para as auto viações comercializarem suas passagens rodoviárias com aumento de até 7,708%. O reajuste é válido para linhas interestaduais e internacionais com embarque do Brasil e deve ser congelado para os próximos 12 meses. De acordo com publicação do Diário Oficial da União (DOU), o reajuste referente ao período de junho de 2014 a maio de 2015, atualiza os custos envolvidos na prestação dos serviços de transporte rodoviário de passageiros, a contar a partir do dia 1 de julho. Com uma diferença positiva de quase o dobro do que foi reajustado no mesmo período do ano passado, as empresas rodoviárias têm tudo para restabelecer o equilíbrio econômico de suas atividades deturbadas pela variação acentuada no preço do óleo diesel e das taxas anualizadas do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado para definir o reajuste de salário dos funcionários das empresas, e do Índice Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Reajuste é previsto por lei
Não adianta reclamar! O preço das passagens para viagens de longa distância sempre são reajustes uma vez ao ano. Isso é lei e esta previsto na Resolução nº. 1627/2006, da ANTT.

Viagens rodoviárias
Entre uma das linhas de ônibus mais acessadas ao norte do Brasil, o aumento tarifário já está sendo praticado pelas companhias Eucatur, Amatur Amazônia, Rival Turismo e Transporte e Asatur Turismo. Todas fazem o trajeto que liga as capitais de Amazonas e Roraima. A Eucatur informou que o aumento no valor das passagens deve impactar de forma positiva na gestão dos projetos impostos pela empresa. Até o final do mês que vem, a auto viação garante que manterá o valor da passagem promocional para o trecho Manaus a Boa vista, no valor de R$ 70. O bilhete rodoviário tem preço médio de R$ 128. A viagem até a Venezuela é outra linha com preço abaixo do mercado, saindo apenas R$ 290,45 com embarque do terminal de Manaus.

Falha em cartão eletrônico encarece passagens de Teresina

Falha pode ter ocasionado aumento.

Falha pode ter ocasionado aumento.

O Ministério Público vai averiguar o que está acontecendo com as cobranças tarifárias para estudantes que dependem dos ônibus de Teresina. Segundo relatos, o valor da meia passagem rodoviária aumentou no último mês, elevando o valor de RS 1,05 congelado pela prefeitura da cidade, em janeiro. De acordo com as denúncias feitas à executiva estadual da Assembleia Nacional de Estudante Livres, as passagens rodoviárias estavam sendo vendidas a 20 centavos mais caras. Quem faz a recarga e utiliza o cartão magnético para passar pelas catracas dos ônibus, pode não ter notado a mudança. É isso que explica um dos jovens que denunciou a irregularidade, inconformado com o valor consumido por cada embarque, sem saber o motivo do aumento.

Em fevereiro deste ano, o preço pelo serviço foi reajustado em R$ 2,50, mas não chegou a ser praticado nas ruas, depois que o prefeito de Teresina prorrogou o valor do bilhete rodoviário em R$ 1,05 para o período de um ano. O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) quer tomar o controle da situação e por isso, está convocando os usuários do sistema de transporte rodoviário que se sentirem injustiçados a procurarem o órgão. Segundo o Setuf, o grupo está realizando uma conferência para garantir que a diferença no valor da passagem não é originada de nenhum problema do cartão do passageiro. O sindicato ainda garantiu que irá ressarcir quem pagou a mais para embarcar de ônibus, mas é preciso ficar atento na hora de conferir o preço tarifado, já que só com registros que possam comprovar a irregularidade é possível reatar o dinheiro perdido.

A recomendação é comparecer ao local com o cartão em mãos. O Setuf acredita que informações corrompidas do cartão podem ter prejudicado na hora de descontar os créditos. O órgão não possui privilégios para reajustar o preço das passagens de ônibus da capital do Piauí. A intenção agora é minimizar os prejuízos e garantir que não houve reajuste da meia passagem, como muitos estão alegando.

Valor da passagem de SP e Rio é um dois mais caros do mundo

Estudo compara salário com preço da passagem.

Estudo compara salário com preço da passagem.

Um estudo realizado por dois economistas brasileiros comprova o quanto paulistas e cariocas estão sofrendo para pagar as tarifas de ônibus nas duas maiores capitais do país. Segundo comparativo com a renda média do trabalhador, o valor da passagem rodoviária de São Paulo e do Rio de Janeiro está entre os primeiros na lista dos bilhetes mais caros do mundo. Para pagar uma passagem de ônibus no valor de R$ 3,50, o paulista precisa dispor de 13,3 minutos só para compensar o custeio do serviço. No Rio não é diferente, onde o preço da passagem é 10 centavos mais barato, representando um esforço de pelo menos 13,2 minutos diariamente. Para se ter uma ideia, em Nova York, nos Estados Unidos, o trabalhador só precisa de 5,8 minutos de trabalho para pagar o bilhete rodoviário. Em Paris menos, cerca de 4,5 minutos já são suficientes. A pesquisa é baseada no levantamento da renda média do trabalhador em 27 capitais brasileiras e de 12 grandes cidades do mundo. O interessante do estudo é que a proporção do valor cobrado é levado em consideração ao salário médio do trabalhar, diferente de apenas converter os valores de um país para o outro. O fato que determina a quantidade de tempo que o brasileiro precisa trabalhar para compensar a passagem é o seu próprio salário.

Passagem rodoviária cara
As passagens de ônibus de Maceió são as mais caras do Brasil, segundo o estudo. Lá é necessário 15,5 minutos de trabalho para pagar o bilhete, já que o salário médio da cidade é um dos mais desprivilegiados do Brasil.

Passagem rodoviária barata
Brasília ocupa a última posição na lista das cidades com passagem rodoviária mais cara do país. De acordo com o estudo, se o empregado trabalhar metade do que é preciso em São Paulo, já custeará as passagens, vendidas atualmente por R$ 2,25.

Passagem internacional
No comparativo internacional, nossos Hermanos levam a melhor. Na Argentina, o tempo necessário para compensar a passagem é de 2,60 minutos. Tirando o Brasil, o país com a passagem equivalentemente mais cara é Londres.

Valor da passagem de Curitiba vale por mais três meses

Curitiba é a capital do Paraná.

Curitiba é a capital do Paraná.

O valor pago para embarcar nos ônibus de Curitiba deve se manter intacto por mais 90 dias. A decisão do Ministério Público do Paraná (MP) e da Urbanização de Curitiba (Urbs) garante que pagamentos em dinheiro e cartão transporte, mantenham seus preços de operação respectivamente. Ambos possuem diferenciação tarifária e estão sendo avaliados no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Até o presente momento, paga mais caro quem embarca nos coletivos com dinheiro, cerca de 15 centavos a mais, se o embarque é feito com cartão magnético, emitido pela Urbs. O preço da passagem rodoviária paga com dinheiro é de R$ 3,30. Tudo ainda não passa de averiguações do setor responsável pelo transporte rodoviário da capital. De acordo com a presidência da Urbs, o abatimento no preço das passagens antes pagas com dinheiro para o cartão, reajuste salarial da categoria e a negociação de subsídios para operar as empresas de transporte, são alguns pontos importantes que podem comprometer o aumento do bilhete rodoviário.

Segundo as contas da Urbs, pouco mais da metade dos usuários do sistema de transporte público utilizam o serviço com o cartão, o restante ainda paga suas passagens de forma avulsa, com dinheiro. A diferença no valor da passagem pago pela população paranaense entrou em vigor desde o mês passado, depois que a Urbs elevou o preço das tarifas. Apesar disso, o Ministério Público não acatou a ideia e questionou o órgão a respeito da legalidade de se cobrar preços diferentes pelo mesmo serviço. Mesmo com discussão ágil e amigável, a empresa responsável pelo gerenciamento do transporte local corre o risco de ser acionada da justiça para se explicar.

O novo acordo também prevê a duração e validade dos créditos adquiridos com o cartão do transporte de Curitiba. Agora, eles passam a ter validade de cinco anos, a contar da data da compra dos créditos. A mudança garante o número de direito de viagens compradas por cada consumidor. Se o usuário reservou dez passagens no valor atual, terá direito de viajar 10 vezes pelos próximos cinco anos, independente do valor praticado pelas companhias de ônibus, durante este período.

Viações querem aumento de 18,3% em passagens rodoviárias

Custos foram somados pelo Seopa.

Custos foram somados pelo Seopa.

Empresas responsáveis pelo transporte público de Porto Alegre se uniram para pedir um aumento de quase 20% no preço das passagens rodoviárias, vendidas na capital. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) recebeu o pedido oficialmente, através de uma documentação protocolada pelo Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa). Na prática, o valor das passagens saltaria de R$ 2,95 para R$ 3,49. Para o Seopa, o aumento vem suprir a falta de subsídio em custos de operação elevados com o aumento no preço do óleo diesel e os benefícios pagos aos trabalhadores da categoria. Só no combustível, as empresas rodoviárias enfrentam um aumento de 12,57%.

A remuneração de funcionários somada as melhorias do vale-alimentação também deixou as despesas dos auto viações pelo menos 10% mais caras. Nos últimos dois anos, as passagens de ônibus de Porto Alegre só subiram 3,5%, passando a serem comercializadas 10 centavos mais caras. Se comparado com outros setores básicos que compõem a economia, realmente o transporte rodoviário está com taxas defasadas. Na visão da prefeitura da cidade, o acordo firmando entre operadores e operadora, deve proporcionar aumentos na hora de passar pelas catracas dos ônibus. Mesmo com o reajuste previsto, o prefeito José Fortunati se diz satisfeito com a valorização salarial que a categoria conquistou na cidade.

Segundo ele, este é o maior salário pago entre profissionais do setor, em todo o país. Com o que foi dito não dá para se empolgar, tudo indica que realmente o bilhete rodoviário vai subir. Ainda este ano, o sindicato dos motoristas e cobradores aprovou um reajuste salarial de 8%. Com o aumento, um motorista de ônibus passa a ganhar R$ 2 mil ao mês, enquanto o cobrador tira até R$ 1,2 mil para trabalhar durante 7 horas, em linhas municipais. Os dados são da Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP). Em comparação com outras capitais, o preço das passagens de ônibus em POA está bem mais acessível. Em São Paulo o último reajuste foi de 50 centavos, já no Rio de Janeiro, é preciso pagar mais 40 centavos para embarcar.

Valor da passagem de Curitiba sobe em fevereiro

É hora de pegar o calendário e fazer as contas.

É hora de pegar o calendário e fazer as contas.

O valor da passagem rodoviária no sistema de transporte coletivo de Curitiba vai sumir a partir do primeiro final de semana de fevereiro. O aumento calculado em mais de 10% elevará a tarifa antes praticada por R$ 2,85 para R$ 3,30. Para minimizar o prejuízo com o reajuste, a dica é garantir o embarque através do cartão-transporte. Com ele, é possível economizar 15 centavos em cada viagem de ônibus. Quem já utiliza o recurso só começará a pagar mais caro pelos bilhetes rodoviários, daqui 30 dias. Já fazem dois anos que a prefeitura da cidade não aumenta o preço das passagens. O último reajuste praticado em 2013 elevou as tarifas em 12%. Segundo a prefeitura, com o que estava sendo cobrado não era possível subsidiar os salários dos funcionários e dos insumos que correspondem 50% e 20% respectivamente.

Para operar sobre o preço calculado pelos índices da tarifa técnica, somando os custos operacionais do sistema, era preciso desembolsar mais 30 centavos em cada embarque realizado. O valor é baseado nos percentuais de reajuste dos itens que compõem a planilha de custos do sistema, projetando uma variação salarial dos trabalhadores próxima do INPC dos últimos 12 meses. A prefeitura de Curitiba deve assumir os custos de operação da Rede Integrada de Transporte (RIT), na ordem de R$ 2 milhões, para atuação de linhas urbanas da cidade.

Caso o governado Beto Richa não concorde com o preço repassado ao Estado para atender a região metropolita do Paraná, o valor não deverá ser passado pelos cofres do Fundo de Urbanização de Curitiba (FUC), garantindo a transparência dos investimentos no setor de transportes do estado paranaense, mesmo que o transporte intermunicipal seja de responsabilidade dos Estados. Aproveitando a onda dos reajustes, funcionários das empresas rodoviárias formados por motoristas e cobradores já se organizam para realizar uma breve em busca de aumento salarial e outros benefícios. A negociação será intermediada entre representantes patronais, em defesa de um reajuste de 17% no salário. Apesar disso, o que se sabe é que a prefeitura está disposta a pagar apenas 7% dessa diferença.

Preço de passagens 2015 sobe em quatro capitais

Passagens de ônibus do Rio de Janeiro estão mais caras.

Passagens de ônibus do Rio de Janeiro estão mais caras.

Pelo menos quatro capitais brasileiras já aumentaram ou pretendem reajustar o preço de passagens 2015. Segundo anúncio oficial, quem precisa pagar para embarcar nos ônibus de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Boa Vista (RR), já deve tirar as moedas do “cofrinho”. A prefeitura da maior cidade do país já havia informado que a passagem rodoviária ficaria 50 centavos mais cara, a partir do dia 6 de janeiro. Com o aumento, o reajuste médio da capital paulista fechou em 7,92%. Até o final de 2014, o bilhete rodoviário era comercializado por R$ 3,00. A boa notícia é que as tarifas do Bilhete Único nas modalidades mensal, semanal e diário, com validade de 24 horas, não estão enquadradas neste reajuste.

O Rio de Janeiro é outra capital que não nega o aumento. Até fevereiro, o serviço das barcas e trens deve ficar mais caro. Segundo a prefeitura da cidade, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) trabalha para calcular o novo valor tarifário, que atenderá o pedido das concessionárias. A CCR Barcas está autorizada a comercializar a tarifa no valor de R$ 5,00, enquanto a Supervia poderá cobrar R$ 3,30 por cada passagem. As passagens de ônibus de Salvador já estão mais caras. O reajuste praticado no primeiro dia do ano acompanha o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), elevando a tarifa em 7%.

Segundo a Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte (Semut), além do aumento, a partir deste semestre, o modal de transporte público terá operação de três consórcios de empresas, divididos em trajetos no centro, Plataforma e orla de Salvador. Em Boa Vista, capital de Roraima, o preço das passagens subiu discretamente. Agora, quem depende do transporte público terá de pagar 20 centavos a mais, por um bilhete que já custava R$ 2,60. Estudantes só pagam R$ 1,40 para embarcar. Quem mora no Distrito Federal, Macapá, Porto Velho, Recife ou Palmas não sofrerão com os temidos reajustes nos valores das passagens até o final de 2015. Pelo menos foi esse o trato firmado entre concessionárias e poder público, ainda no ano passado.

Mais de 180 mil devem comprar passagem rodoviária nas férias

Baixada Santista atrai turista neste verão.

Baixada Santista atrai turista neste verão.

Cinco terminais rodoviários da Baixada Santista devem ficar movimentados nos próximos dias, com a aproximação das festas de final de ano. Se a expectativa de cada uma se concretizar, cerca de 200 mil pessoas deverão comprar passagem rodoviária para sair de casa durante o Réveillon. Santos, no litoral paulista, é cidade que receberá o maior número de embarques durante a última semana do ano. Lá o movimento deve ultrapassar a procura de outros feriados prolongados, recepcionando mais de 70 mil pessoas. Para dar conta de demanda, a rodoviária de Santos já está disponibilizando vários horários de ônibus extras.

Segundo a administração do terminal, oito veículos devem chegar para reforçar as viagens rodoviárias durante o Natal, enquanto 11 ônibus extras ficarão a disposição no Ano Novo. O interior de São Paulo, o Rio de Janeiro e o Paraná são os três destinos mais procurados por quem reserva passagens de ônibus do local. Mesmo no serviço rodoviário, o ideal é garantir os assentos cinco dias antes do ônibus embarcar, principalmente se a viagem será acompanhada de familiares ou amigos. A reserva faz com que o usuário se livre de dores de cabeça antes da viagem, fugindo de filas e corre-corre no dia da viagem. Quem adquirir os bilhetes rodoviários pela internet não pode esquece de chegar ao terminal rodoviário meia hora antes do embarque, além de levar um documento de identificação com foto.

Além do terminal de Santos, a rodoviária de Praia Grande já se prepara para fazer uma dobradinha com o mesmo movimento que teve no ano passado. Se o número se repetir, mais de 50 mil passageiros passarão pelo local nos próximos dias. Quem parte da cidade paulista costumeiramente prefere visitar a capital, ou ir para outras cidades do Estado como, São Bernardo, Campinas, Santo André e São Caetano. Até o Natal, mais de 20 mil pessoas são esperadas na rodoviária do Guarujá. O terminal rodoviário administrado pela Socicam também deve dar reforço nas linhas rodoviárias. São Vicente é outro município que se agita com a chegada do verão. Lá, mais de 10 mil moradores podem ser vistos utilizando o transporte rodoviário para viajar. O número representa 20% a mais do que o movimento normal. A cidade de Cubatão completa a lista das cinco estações rodoviárias da Baixada Santista.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress