Category tabela de preços de passagens de ônibus

Passagem de ônibus do Rio Grande do Sul está 11% mais barata

passagem barataO preço das passagens de ônibus interestaduais conhecidas como “Pinga-Pinga”, ou seja, aqueles com paradas nos pontos, entre o embarque e o desembarque, ficará 11% mais em conta, a partir da semana que vem. Atualizada pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), a tabela irá retroceder o valor que havia sido reajustado no mês passado, em mais de 7% – de lá pra cá, o Daer passou a calcular os novos valores para que o serviço não fosse prejudicado. Além disso, a redução atende a uma medida cautelar do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), que determina que a tarifa de embarque não seja cobrada por quem não usa as estações rodoviárias para viajar de ônibus em qualquer cidade do Rio Grande do Sul.

O Daer informou que a partir do dia 13, os motoristas de todas as empresas operantes, receberão a tabela atualizada para aplicação do valor corretamente, inclusive sobre a isenção da taxa de embarque para quem apenas utiliza ao serviço nos pontos ao longo do trajeto, dentro dos coletivos interurbanos. Todas as cidades do Sul que possuam ônibus intermunicipais nesta modalidade, ou seja, que aceitem o embarque de passageiros em pontos fora de terminais rodoviários serão beneficiadas com a redução no valor da tarifa.

Recalculando o valor das passagens

O estudo realizado pelo Daer depois de uma denúncia enviada ao TCE-RS confirmou que os cálculos que redigiam o preço das passagens nos últimos três anos, era indistinta de alíquota de 11%, destinada a cobrir os serviços prestados pelas rodoviárias, ainda que parte dos usuários não embarque nas próprias rodoviárias. Ficou comprovado o enriquecimento indevido das concessionárias atuantes, sobrepreço dos serviços desta categoria e prejuízo por parte do consumidor final. Ainda tramita sem aprovação do conselho a medida cautelar que prevê a redução.

Passagem de ônibus de Porto Alegre fica mais cara em julho

ônibus Porto AlegreAlém da capital do Rio Grande do Sul, mais 33 municípios que compõem a região metropolitana de Porto Alegre terão reajuste no preço da passagem rodoviária interestadual. A tarifa ficará 6,24% mais cara a partir da 0h de quinta-feira (1). Apesar de ter aprovação da população, o reajuste foi aprovado pela Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Estado (Agergs) e divulgado pela Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan). Para os especialistas, o reajuste deveria ter acontecido há cerca de um ano e só agora foi aprovado e autorizado pela agência.

Assim que o mês de julho começar, o preço das passagens de 22 empresas de ônibus com operação em uma das 34 cidades que compõem a região metropolitana do sul do Brasil. Também é importante destacar que o valor final das tarifas pode variar conforme a duração de cada itinerário. A maioria das auto viações queriam pelo menos 7% no reajuste dos impostos que alteram o valor final da passagem, solicitando revisões nos impostos e inflações revistas em contrato. Além do reajuste que apenas representa um aumento parcial deste pedido, a Agergs irá analisar os contratos em vigência, no ano que vem. Em 2016, o reajuste nas tarifas referentes aos ônibus intermunicipais da região foi de 14,87%. Em 2015, o aumento foi de 10,51%.

Números

Nos últimos três anos, Porto Alegre e as demais cidades que compõem a região metropolitana do Rio Grande do Sul têm enfrentado uma quede de pelo nos 20% o número de passageiros rodoviários. Só no ano passado, foram mais de 30 mil passagens a menos, em comparação com o mesmo período. Para as companhias, a queda está ligada ao desemprego. Quando o trabalhador está desempregado ele deixa de usar o vale-transporte, o que diminui a quantidade de pessoas transportadas.

Municípios que receberão o ajuste no valor da passagem rodoviária:

  • Alvorada
  • Araricá
  • Arroio dos Ratos
  • Cachoeirinha
  • Campo Bom
  • Canoas
  • Capela de Santana
  • Charqueadas
  • Dois Irmãos
  • Eldorado do Sul
  • Estância Velha
  • Esteio
  • Glorinha
  • Gravataí
  • Guaíba
  • Ivoti
  • Igrejinha
  • Montenegro
  • Nova Hartz
  • Nova Santa Rita
  • Novo Hamburgo
  • Parobé
  • Portão
  • Rolante
  • Santo Antônio da Patrulha
  • São Jerônimo
  • São Leopoldo
  • São Sebastião do Caí
  • Sapiranga
  • Sapucaia do Sul
  • Taquara
  • Triunfo
  • Viamão

Embarque da rodoviária de Campo Grande sobe em 2017

rodoviária de Campo GrandeÉ só virar o ano para a passagem de ônibus da rodoviária de Campo Grande ficar mais cara. O aumento na tarifa de embarque foi autorizado pela prefeitura da cidade e deve vigorar a partir do dia 1º de janeiro. Até lá, dá pra utilizar o serviço rodoviário da capital sem pegar um acréscimo de quase 11%. Com a mudança, o preço da passagem com saída para municípios do interior do Estado subirá de R$ 3,90 para R$ 4,33. As viagens interestaduais (para outros estados), também estão na mira do reajuste, agora passam a valer R$ 5,98, dos R$ 5,40 atualmente contabilizados por quem depende do transporte para se deslocar. O valor é o mesmo para quem viajar com destino a outro país, em viagens internacionais que são operadas por empresas que atuam no terminal rodoviário. Para embarques em linhas metropolitanas, o valor tabelado será de R$ 0,91 (centavos).

Passagem de ônibus mais cara

A diferença de preço também deve impactar no preço final das passagens, em diversos serviços (rodoviário, intermunicipal e interestadual), já que a tarifa de acostamento do terminal, justamente aquela que a empresa arca para utilizar a infraestrutura da rodoviária, será cobrada das companhias no valor de R$ 16,60 – e provavelmente repassada para o consumidor. Desde a última concessão depois de sua inauguração em 2010, é a Socicam quem administra o terminal rodoviário da capital do Mato Grosso do Sul. O local possui 25 plataformas de embarque e desembarque, com 38 guichês de venda de passagens de diferentes companhias, além de salas comerciais, guarda-volumes e estacionamento privativo. Os procedimentos administrativos a serem adotados pela Concessionária do Terminal Rodoviário de Campo Grande (CTRCG), para aplicação do reajuste tarifário deverão ser determinados pela Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Agereg) de Campo Grande, através de atos normativos.

Preços de passagens de ônibus comprometem orçamento de gaúchos

Viação Itapemirim passagens cobra o mesmo preço das concorrentes para viagens do Rio de Janeiro até São Paulo.

Preço de passagens prejudica orçamento de porto-alegrenses.

O aumento nos preços de passagens de ônibus que acabou de entrar em ação em veículos que circulam na capital do Rio Grande do Sul, está causando impactos negativos no orçamento de várias famílias porto-alegrenses.
De acordo com a Fundação Getúlio Vargas – FGV, quem recebe entre um e 33 salários mínimos está incluído no grupo dos que somam prejuízos de até 2% da receita líquida que sobra final de cada mês.
O valor é superior ao que é gasto para comprar carne bovina, mas mesmo assim está bem abaixo dos índices de inflação, que chegaram a somar 7,16% no último ano.

Desde o dia 7 de abril, a tarifa rodoviária está 15 centavos mais cara do que vinha sendo praticado no começo do ano.  Agora as passagens rodoviárias estão valendo R$ 2,95 com reajuste de 5,6%.
Apenas os que embarcam nos ônibus com o Cartão TRI podem escapar do aumento por pelo menos dois meses, caso haja créditos para serem aproveitados nas roletas.
As passagens de lotações também ficaram 10 centavos mais caras.
O prefeito de Porto Alegre aumentou o preço das viagens de ônibus por causa dos aumentos salariais, da elevação no preço dos combustíveis e diminuição no número dos passageiros que pagam o valor integral da passagem.

Fora os problemas com os reajustes das passagens, a cidade aguarda a primeira licitação do transporte coletivo, já realizada na história. O prazo para companhias de ônibus apresentarem as propostas vai até o dia 3 de junho com projeção de seis meses até que os novos operadores possam estar ativos pelas ruas da capital. Tudo deve ficar pronto daqui um ano.
Hoje em dia, apenas 28% dos que embarcam em ônibus de Porto Alegre pagam os bilhetes rodoviários em dinheiro. Do restante, 32% são isentos da tarifa (aposentados e estudantes) e outros 40% contribuem com o valor, através do cartão TRI.
Muitos dos tripulantes de ônibus que aproveitam o serviço diariamente recebem o vale-transporte de empresas, como benefícios, descontando 6% do vencimento na folha salarial. Em Porto Alegre também é comum o subsídio total no valor das tarifas de ônibus.

Valor da passagem de ônibus rodoviário é maior desde quinta

homem rico homem pobreHá cerca de uma semana o valor da passagem para ônibus rodoviários que circulam entre os estados e fora do país passou a ficar 6,9% mais caro através de uma resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), publicada no Diário Oficial. O reajuste é praticamente duas vezes maior do que já havia sido concedido em 2012, com aumentos de 2,77%. Vale destacar que a decisão só é aplicada para as viagens com mais de 75 quilômetros de duração e por tanto não devem interferir no preço de passagens de ônibus municipais.

Apesar de o aumento contrariar as opiniões de quem vive com o pé na estrada, o anúncio já era aguardado e deveria ter sido praticado meses antes, segundo ordem do Ministério dos Transportes.

A mudança estava prevista para o dia 1º de julho, mas foi temporariamente cancelada por causa da série de protestos e manifestações contra o aumento das passagens que aconteceu por todo o Brasil. Agora mais de duas mil linhas de ônibus com trajetos de longa distância deverão sofrer o reajuste.

A justificativa para tornar o preço de passagens rodoviárias mais caro está no equilíbrio econômico-financeiro entre as companhias de transporte rodoviário interestadual e internacional que trabalham por permissão ou concessão. Para chegar até o valor divulgado, a ANTT analisou os coeficientes tarifários, calculando-os com base no índice de reajuste do óleo diesel, no Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o INPC e no Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA.

Quem também depende do transporte coletivo para trabalhar e se deslocar durante o dia, deve ficar atento a um novo índice específico para viagens com distâncias mais curtas. Para aqueles que se programaram e pretender embarcar em uma longa viagem com a família, a dica é pesquisar preços e escolher as melhores ofertas promovidas pelas companhias de ônibus através de sites especializados na comercialização de reservas rodoviárias, como o portal Quero Passagem. As compras podem ser feitas em menos de cinco minutos e o internauta tem a opção de selecionar as viagens mais acessíveis. Para comprar e pesquisar basta acessar o site www.queropassagem.com.br. Compras e viagens com antecedência também podem garantir bons descontos.

Conheça a tabela de preços de passagens de onibus do Brasil

conheça tabela preços de passagens ônibus Brasil

Você sabe como anda a tabela de preços de passagens de ônibus nas principais capitais do Brasil? Pois então iremos descobrir quais são as cidades com maior e menor valor pago em tarifas para se viajar em transportes públicos. O preço de passagens já é ajustado com as isenções de tributos das companhias de ônibus e redução feita pelos governos depois de protestos contra o aumento das passagens rodoviárias mobilizarem o país. A reivindicação também chegou aos trens e o metrô e parece estar longe de acabar. O subsidio de impostos com o PIS e o Cofins contribui para que muitos passageiros que moram em regiões metropolitanas como em Manaus, economizasse na hora de viajar de coletivo.

Infelizmente a realidade não se repete em todos os estados. Alguns como Rio de Janeiro e São Paulo apenas suspenderam os últimos reajustes e não garantem quanto tempo irão suportar os valores. Brasília, no Distrito Federal é a capital com valor mais baixo em uma tabela que vai até R$ 3,00, em consideração com o percurso. O valor do bilhete é R$ 1,50. Em segundo lugar está Teresina, No Piaui. Lá o valor mais baixo para se viajar é R$ 2,10. Empatado está São Luiz, no Maranhão com o mesmo preço de passagens de ônibus para os dias uteis. Recife aparece na sequencia. Fortaleza no Ceara cobra 5 centavos mais caro para embarcar. O mesmo valor é cobrado em Belém, no Estado do Pará e em João Pessoa, na capital de Pernambuco. Depois vem Boa Vista (RR), com custos de R$ 2,25. Valor é referente à passagem paga em dinheiro. Com cartão, custa R$ 2,00. Maceió em Alagoas e Macapá do Amapá cobra da passagem R$ 2,30. Aracajú o valor é cinco centavos mais caro.

Em Rio Claro, no Acre, o aumento para embarcar também é de cinco centavos. Natal (RN) tem o mesmo valor. R$ 2,45 para Vitória no Espirito Santo e R$ 2,50 em Palmas. Porto Velho tem o valor de R$ 2,60. Cinco centavos a menos do que na capital mineira e dez em Goiânia, Goiás e Curitiba, Paraná. Campo Grande é uma das mais caras com R$ 2,75. Seguindo por Manaus e Rio de Janeiro. Salvador cobra R$ 2,80. O mesmo acontece em Porto Alegre. O preço de passagens rodoviárias em Cuiabá é de R$ 2,90. Abaixo de Florianópolis com cinco centavos mais cara e São Paulo, sendo a cidade mais cara com tarifas no valor de R$ 3,00.

Tabela de preços de passagens de onibus cai e pão sobe

 

Preço de passagens de ônibus caitabela de preços de passagens de onibus de Porto Alegre deverá ser compensada com a inflação no comércio de produtos de outros setores da economia, mesmo com a diminuição, como é o caso do ramo alimentício. Se agora é hora de comemorar o discreto desconto conquistado nas catracas dos coletivos de viagens depois da redução da tarifa em apenas cinco centavos a menos, o bolso de quem vai à padaria não deve ter a mesma sorte. O preço de passagens para os coletivos que atualmente era cobrado pelas companhias de ônibus no valor de R$ 2,85 agora estão valendo R$ 2,80. Mas enquanto uma despesa desce outra ainda mais indispensável acaba de subir.

No sul do Brasil, o preço do pão deve ficar cinco centavos mais caro. O “cacetinho” como é tipicamente chamado na região passa a custar de R$ 0,30 a R$ 0,35 e acaba de neutralizar o desconto no preço de passagens rodoviárias oferecido pela prefeitura da cidade. O aumento nas padarias só vai acontecer porque a farinha já está em falta, isso porque a farinha deve começar a faltar no mercado devido a uma produção de trigo abaixo do esperado. O trigo, que é a matéria-prima indispensável está escasso e por isso a produção dos moinhos de Porto Alegre deve reajustar seus ganhos em 20%. Parecido com o que acontece nos preço de passagens de ônibus, o fabricante vai elevar o preço do pão para poder lucrar no final do mês.

Outros derivados como bolos, massas e biscoitos devem registrar aumento de até 15% nos preços. De acordo com o presidente do Sindipan – Sindicato das Indústrias de Panificação, Confeitaria, Massas Alimentícias e Biscoitos do Estado, Arildo Bennech Oliveira o cidadão deve se preparar para se adequar aos reajustes por pelo menos cerca de quatro meses. Os juros são aplicados aos poucos e podem chegar a duplicar o valor de um produto em um ano. Para se ter uma ideia, só no ano passado houve aumento destes mesmos produtos em até 70%. O valor poderá cair de novembro para frente, na época em que os Estados do Rio Grande do Sul e do Paraná fazem a colheita do trigo.

Tabela de preços de passagens rodoviárias é a mais barata

 

A tabela de preços de passagens rodoviárias revela que o ônibus ainda é o transporte coletivo mais barato no Brasil. Preocupadas com a concorrência no preço de passagens, as empresas aéreas estão fazendo de tudo para inovar e conseguir alcançar o prejuízo causado pelas companhias de viação.  Segundo os passageiros, os preços rodoviários estão mais em conta e as oportunidades de pagamento também são mais facilitadas. Dependendo da região, o custo de uma viagem feita pelas rodovias brasileiras pode significar uma economia de até 40% em relação aos aviões, para aqueles que optarem pelo ônibus. Uma excelente vantagem que compromete muito o setor aéreo.

De acordo com uma tabela de preços de passagens rodoviárias e aéreas divulgada em 2012 por um site de vendas de passagens na internet, que fez um comparativo com as passagens de ida e volta entre as duas companhias de vários estados do país, são poucas as cidades que o custo dos bilhetes aéreos ganham do preço de passagens de ônibus. Em um deles, entre Rio de Janeiro e Aracaju, em Sergipe, pela agencia TAM chega a custar R$ 6.379 , o valor é para viajar de avião, enquanto se pode fazer o mesmo trajeto de ônibus, por tarifas bem menores,  saindo por R$ 591, um diferença de 979%. No fim de ano, as companhias aéreas estavam cobrando R$ 600 até Belo Horizonte, enquanto que os valores em reservas de ônibus custaram apenas R$ 109.

Para quem necessita, essa é uma boa diferença, e interfere na hora de escolher qual veiculo usar para se deslocar. O analista fiscal Jorge Andrade, de 68 anos, fez sua primeira viagem em um ônibus executivo, do interior de São Paulo para a capital, e aprovou a rapidez e o conforto que encontrou no interior do transporte. Para ele o trajeto foi tão agradável que nem viu o tempo passar. Essas facilidades contribuem no poder de compra. Viagens que eram planejadas co muita antecedência, hoje são possíveis com reservas rodoviárias rápidas feitas direto na internet. É mais seguro para o passageiro que aproveita os preços, e bom para a economia nacional, que cresce com o turismo local.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress