Category preço de passagens

Preço de passagem intermunicipal está 7,23% mais cara em SC

preço de passagensViajar entre municípios do litoral catarinense ou se deslocar até o interior do Estado, representa, desde o segundo semestre de 2017, um aumento de 7,23% para o bolso dos passageiros de ônibus. Este é o aumento aplicado no preço das passagens de ônibus de linhas intermunicipais e do transporte coletivo entre cidades de Santa Catarina, com operação de veículos urbanos. O reajuste foi calculado e oficializado por integrantes do conselho administrativo que rege o Deter – Departamento de Transporte e Terminais, do Estado.

Com a mudança, as passagens de ônibus passaram a seres comercializadas sob dois pisos, um com aumento de 6,94% e outro com 6,84%. Quem mais sentiu o reajuste foram os passageiros do transporte intermunicipal que utilizam os veículos sob linhas urbanas, já que o preço teve reajuste de 7,23%. O aumento ainda permanece abaixo do sugerido pela atualização de valores defendida pelas operadoras de transporte de Santa Catarina, que brigavam pelos valores monetários das tarifas, entre 9% e 16%, conforme a diferença entre os serviços.

O último reajuste foi aplicado em junho do ano passado, e na avaliação das empresas pertencentes ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros operar sem ajuste há um ano, é extremamente inviável para permanece dos serviços regulares do transporte coletivos de passageiros da capital e de outras regiões do Estado, sobrecarregando sobremaneira o equilíbrio econômico-financeiro estabelecido no contrato em vigência. Fale ressaltar que os cálculos tarifários auferidos pela aérea técnica do Deter apontaram um percentual menor, que foi adotado pelo conselho. O serviço de transporte regularizado pelo Estado, não sofre aumentos tarifários com exceção dos reajustes anuais, que acontecem no início do primeiro ou segundo semestre, e é praticado por todos os estados brasileiros. A margem de aumento sob linhas interestaduais é de até 15% ao ano.

Confira o preço das passagens de ônibus de Belém na Páscoa

rodoviária de BelémApesar de não haver descontos na maioria das linhas rodoviárias de média e longa distância de Belém, quem vai embarcar no “busão” para viajar neste feriado de Páscoa já pode programar a carteira para não ser surpreendido na hora de reservar a passagem. Graças ao Dieese – Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos os preços das passagens intermunicipais não sofreram aumento desde último reajuste autorizado pela Arcon, em 2015. De lá pra cá, o preço para sair do terminal rodoviário de Belém até outros 15 municípios não mudou. Lembrando que durante o feriadão, as companhias de ônibus não oferecem descontos e todos os embarques são vendidos por tarifa cheia.

Confira o preço das passagens de ônibus das cidades do Pará mais procurados nesta época do ano:

  • Abaetetuba: R$ 18,20;
  • Barcarena: R$ 15,00;
  • Bragança: R$ 36,25;
  • Cametá: R$ 49,23 (com a travessia);
  • Capanema: R$ 28,65 ;
  • Castanhal: R$ 11,50;
  • Colares: R$ 17,80;
  • Curuçá: R$ 24,00;
  • Maruda: R$ 28,00;
  • Mosqueiro: R$ 10,00
  • Marabá: R$ 88,21;
  • Salinas: R$ 36,39;
  • São Caetano de Odivelas: R$ 20,00;
  • Tucurui: R$ 72,95;
  • Vigia: R$ 16,50.

É preciso ficar atento para não confundir com as passagens interestaduais, que sobem anualmente em todo o território nacional – este ano elas ficaram 9,04% mais caros em relação ao ano passado, com autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). As viagens de automóvel também estão mais caras neste ano, saltando de 3% a 10,14% em relação ao ano passado, segundo estimativa do Dieese. Um dos vilões deste aumento é o preço do litro da gasolina que subiu de R$ 3,720 a R$ 4,099 em Belém. O preço do etanol também está mais caro do que em 2016. Já o óleo diesel custa para o Estado uma média de R$ 3,424, sendo o bicombustível mais barato para consumo.

Rodoviária de Belém vê preço de passagem subir em feriado

preço de passagensSe você pretende viajar de ônibus durante o próximo feriado em Belém, é melhor preparar o bolso.  No último feriado prolongado (27), as passagens rodoviárias e de barco do município paraense ficaram mais de 15% mais caras. Medido pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), o valor é praticado em passagens que dão direito a embarques entre bairros e municípios vizinhos da capital. Quem viajou rumo aos balneários de Outeiro e Mosqueiro, em Belém teve de pagar uma diferença de até 45 centavos. As passagens de ônibus passaram de R$ 3,90 para R$ 4,35, registrando um aumento bem significativo em relação ao mesmo período do ano passado.

Além de tudo, não foi só o transporte rodoviário que ficou mais caro nesta época do ano. O combustível também encareceu em 20%, na comparação dos últimos 12 meses. É um aumento que pode fazer muita diferença na hora de calcular e atualizar o valor das passagens. Com tanta inflação, o movimento ficou mais discreto durante o último feriado. Para se ter uma ideia, no Terminal Hidroviário de Belém, uma embarcação com capacidade para até 800 passageiros viajou com menos da metade de sua capacidade, rumo ao Marajó. O mesmo aconteceu no terminal rodoviário da capital, que não teve grande aglomeração de pessoas durante a sexta-feira santa. Os dias de maior movimento se concentraram na véspera do feriado e durante o final de semana.

Apesar da queda no movimento, a administração da rodoviária de Belém reforçou a frota municipal com 50 veículos extras para linhas com destino a Mosqueiro e mais 30 ônibus partindo para Outeiro. Quem depende do transporte rodoviário de Belém para se deslocar deve guardar uns trocados a mais para embarcar neste próximo feriado, do dia 21 de Abril. Mas vale ressaltar que o aumento não interfere no preço das passagens de ônibus interestaduais, com saída do terminal rodoviário de Belém. Já que os reajustes das passagens acontecem apenas uma vez por ano e por lei é proibido o aumento no preço dos embarques sem autorização da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Passagem de ônibus de Maceió é a 3ª mais cara do Nordeste

Maceio - ALO último reajuste no preço das passagens de ônibus de Maceió, praticado no início de janeiro, colocou a capital de Alagoas entre as três mais caras dos nove Estados que compõem o Nordeste Brasileiro. O valor de R$ 3,15 para viagens nos ônibus urbanos da capital só perde para as passagens de Salvador, que valem R$ 3,30 e Recife, que cobra R$ 3,35 por embarque. Do montante, São Luís do Maranhão é a capital com o valor da passagem mais acessível da região, vendendo o bilhete a R$ 2,60. Quem depende do transporte coletivo para trabalhar não gostou nem um pouco do aumento, que deixou as passagens 40 centavos mais caras. Antes vendidas por R$ 2,75, como em Teresina (PI), as passagens rodoviárias valiam R$ 5,50 entre a soma do embarque de ida e volta. Agora vai ficar quase R$ 1,00 mais caro para ir e retornar. Os usuários que utilizam o veículo em mais de duas ocasiões no mesmo dia terão um prejuízo financeiro ainda maior.

A despesa mensal de um trabalhador comum que utiliza o transporte público de segunda a sexta, deve chegar a R$ 151,2 no final do mês. O que mais preocupa é que o montante corresponde a pouco mais de 17% do valor do novo salário mínimo, que hoje é de R$ 880,00. Segundo estudos da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), o aumento no preço do diesel, combustível utilizado para abastecer os veículos rodoviários foi um dos principais fatores pelo aumento das passagens de ônibus de Maceió. Além do reajuste da tarifa, outros itens também encareceram no começo deste ano, como a energia elétrica e o combustível.

Valor dos ônibus urbanos nas capitais do Nordeste
Recife (PE) R$ 3,35
Salvador (BA) R$ 3,30
Maceió (AL) R$ 3,15
Aracaju (SE) R$ 3,10
Fortaleza (CE) R$ 2,75
Teresina (PI) R$ 2,75
João Pessoa (PB) R$ 2,70
Natal (RN) R$ 2,65
São Luís (MA) R$ 2,60

Preço de passagens de ônibus nas capitais brasileiras 2016

preço de passagens 2016São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis e Boa Vista fazem parte do grupo de capitais que já começaram o ano liberando o reajuste no preço das passagens de ônibus rodoviários. Além delas, outras capitais também devem aumentar o valor da tarifa em breve.

Na capital mais movimentada do país, o preço para embarcar subiu mais de 8%, deixando as passagens de ônibus, do trem e do metrô 30 centavos mais caras. O valor para integração entre ônibus e trilhos também está mais caro, subindo de R$ 5,45 para R$ 5,92. O preço novo foi acordado entre a prefeitura e o governo do Estado.

Os cariocas também não têm muito do que comemorar, já que lá o valor atual de R$ 3,40 para viajar de ônibus agora custa R$ 3,80. A cidade que receberá as Olimpíadas em meados de 2016, também reajustará o preço dos trens de R$ 3,30 para R$ 3,70 e  das barcas de R$ 5,00 para R$ 5,60, até o final de fevereiro. As capitais do Acre, Sergipe, Ceará e Mato Grosso do Sul já haviam elevado o preço da passagem deste o mês passado.

Confira a lista completa dos preços das passagens rodoviárias das capitais entre janeiro de 2015 e janeiro de 2016:

Capital Preço anterior Preço atual

Aracajú

R$ 2,70

R$ 3,10 em janeiro de 2016

Belém

R$ 2,40

R$ 2,70 em maio de 2015

Belo Horizonte

R$ 3,40 / R$ 3,95

R$ 3,70 / R$ 4,45 em janeiro de 2016

Boa Vista

R$ 2,70 / R$ 2,90

R$ 2,80 / R$ 3,10 em janeiro de 2016

Brasília

R$ 2,00 / R$ 3,00

R$ 3,00 / R$ 4,00 em janeiro de 2016

Campo Grande

R$ 3,00

R$ 3,25 em novembro de 2015

Cuiabá

R$ 2,80

R$ 3,10 em fevereiro de 2015

Curitiba

R$ 2,85

R$ 3,15 / R$ 3,30 em fevereiro de 2015

Florianópolis

R$ 2,98 / R$ 3,34

R$ 3,10 / R$ 3,50 em janeiro de 2016

Fortaleza

R$ 2,20

2,75 em novembro de 2015

Goiânia

R$ 2,80

R$ 3,30 em fevereiro de 2015

João Pessoa

R$ 2,35

R$ 2,70 em julho de 2015

Macapá

R$ 2,10

R$ 2,75 em setembro de 2015

Maceió

R$ 2,75

em discussão

Manaus

R$ 2,75

R$ 3,00 em janeiro de 2015

Natal

R$ 2,35

R$ 2,65 em julho de 2015

Palmas

R$ 2,50

R$ 2,95 em maio de 2015

Porto Alegre

R$ 2,95

R$ 3,25 em fevereiro de 2015

Porto Velho

R$ 2,60

sem aumento

Recife

R$ 2,15

R$ 2,45 em janeiro de 2015

Rio Branco

R$ 2,40

R$ 2,90 em dezembro de 2015

Rio de Janeiro

R$ 3,30 / R$ 3,40 / R$ 5,00

R$ 3,70 / R$ 3,80 / R$ 5,60 em janeiro de 2016

Salvador (BA)

R$ 3,00

R$ 3,30

São Luís

R$ 2,40

R$ 2,60 em abril de 2015

São Paulo

R$ 3,50 / R$ 5,45

R$ 3,80 / R$ 5,92 em janeiro de 2016

Teresina

R$ 2,10

R$ 2,50 em janeiro de 2015

Vitória

R$ 2,45

sem aumento

Crise pode antecipar aumento das passagens neste fim de ano

Preço de passagens de fim de ano.

Preço de passagens de fim de ano.

O momento de instabilidade financeira vivido pelo país pode antecipar o reajuste de passagens rodoviárias em diversos estados do Brasil. Pelo menos é isso que está acontecendo em algumas capitais brasileiras. Com o preço do combustível mais caro, e os impostos acompanhando a inflação, a ordem é ajustar o “caixa”. Muitas empresas rodoviárias garantem que não terão recurso suficiente para operar nos mesmos modais, até o começo do ano que vem, quando os custos são recalculados.

Campo Grande
O transporte coletivo de Campo Grande foi um desses exemplos. Por lá, o preço da passagem rodoviária já está 16.6% mais caro. O bilhete rodoviário subiu de R$ 3 para R$ 3,50. A empresa de ônibus que atua em linhas municipais disse que a redução no número de passageiros pagantes e o aumento de mais de 14% sobe o preço do óleo diesel, tem impactado no reajuste precoce das passagens. O aumento é superior à inflação acumulada nos últimos 12 meses, 9,82%, segundo o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) calculado pela Nepes da Uniderp.

Belo Horizonte
Na capital mineira, os passageiros de ônibus também receberam o presente de Natal mais cedo, este ano. O valor da passagem de R$ 3,10 passa a ficar 0,30 mais caro. O preço da tarifa das linhas circulares e alimentadoras (ônibus na cor amarela) saem de R$ 2,20 para R$ 2,45; de vilas e favelas (micro-ônibus na cor amarela) de R$ 0,70 para RS 0,75; as executivas linhas longas de R$ 5,80 para R$ 6,40; e as executivas linhas curtas de R$ 4,65 para R$ 5,15. Já os ônibus suplementares terão passagens nos valores de R$ 2,45, R$ 2,75 e R$ 3,40. Até o táxi-lotação sofreu aumento de R$ 3,40 para R$ 3,75.

Fato interessante
Apesar de algumas cidades registrarem queda no número de passageiros pagantes, é inegável que a procura pelo serviço rodoviário tenha sido positiva na última década. Só em Campo Grande, dos últimos 10 anos, o número de embarques cresceu 9,27%, saltando de 197,5 mil para 215,8 mil viagens. No entanto, deve se destacar que o serviço de transporte público registrou neste ano uma queda de 1,1% no volume total de passageiros transportados – o número significa cerca de 3 mil embarques.

Passagem de ônibus de Tatuí é vendida a R$ 3

Reajuste da passagem é inesperado.

Reajuste da passagem é inesperado.

A passagem de ônibus de Tatuí está valendo R$ 3 desde o dia 1 de outubro. No mês passado, o valor gasto para embarcar nos coletivos da cidade paulista era R$ 0,50 mais barato. O reajuste pegou muita gente de surpresa, já que não houve anúncio oficial do aumento, dias antes das catracas alterarem o valor. Para a secretaria de Finanças e Planejamento de Tatuí, o aumento tarifário foi necessário para manter o serviço rodoviário em funcionamento. Sem o reajuste no valor pago por cada bilhete rodoviário, a companhia de ônibus não teria capacidade de continuar operando, e o contrato poderia ser rompido a qualquer momento.

Segundo a prefeitura, o reajuste que representa 20% do valor pago para utilizar o serviço já esteva previsto em contrato com a viação Rosa, empresa responsável pela operação das linhas municipais de Tatuí, desde 2011. Como acontece com a maior dos municípios brasileiros, o pedido de aumento foi maior do que o aceito pela prefeitura. Para a concessionária, R$ 3,36 seria o valor ideal a ser cobrado para população viajar de ônibus pela cidade, sem sobrecarregar as finanças da transportadora. Mesmo assim, com a passagem rodoviária R$ 0,50 mais cara, a maioria dos trabalhadores da cidade sentiram o aumento, e reclamaram da falta de aviso, dias antes do novo valor vigorar.

Muitos afirmam que pagar por R$ 6 para ir e voltar do trabalho, todos os dias, vai prejudicar no orçamento final do mês, enquanto que alguns não gostaram nem um pouco do fato de não terem visto nenhum aviso sobre o aumento, através de cartazes e panfletos no interior dos ônibus, com pelo menos alguns dias de antecedência. A despesa de quem vai e vem com os ônibus será de R$ 1 a mais por dia. A diferença somada em outubro, que tem 21 dias úteis, passa de R$ 20 – uma quantia suficiente para comprar uma dúzia de ovos, um quilo de cebola, um quilo de tomate, entre outros itens de uma cesta básica.

Passagem de ônibus e metrô sobe 40% em Brasília

Brasilia (DF)

Brasilia (DF)

A passagem de ônibus e do metrô do Distrito Federal está 40% mais cara, desde o dia 20 de setembro. O aumento equivalente ao transporte público de Brasília foi anunciado pela prefeitura. Segundo publicação, o preço da passagem rodoviária não sobe desde 2006. Com o reajuste, as tarifas que custavam R$ 1,50 passaram para R$ 2,25; as de R$ 2, para R$ 3; as de R$ 2,50, para R$ 3; e as de R$ 3, para R$ 4. O metrô está cobrando R$ 1 a mais pela viagem, e o pior é que nos finais de semana e feriados não haverá mais descontos. Boa parte da população garante que o aumento vai prejudicar o orçamento mensal dentro de casa.

O impacto pode ser maior para aqueles que usam mais de um coletivo para chegar ao trabalho. Além do preço, a falta de horários de ônibus é outra queixa dos brasilienses. Por outro lado, o aumento vai assegurar ao governo do Distrito Federal um repasse de pelo menos R$ 50 milhões, até o final do ano. O valor economizado deve dobrar até o final de 2016, já que a prefeitura subsidia parte da passagem rodoviária na cidade. A secretaria de Mobilidade do Distrito Federal apenas garantiu que as linhas de ônibus podem ser reorganizadas, para o que o tráfego de passageiros nos coletivos seja mais bem distribuído, durante os horários de pico.

O Movimento Passe Livre e outros grupos de manifestantes formados por civis protestaram o aumento, assim que o Governo anunciou o preço das novas tarifas para o metrô e ônibus. Para os manifestantes, é impossível pagar o preço que estão praticando. O Distrito Federal amarga um déficit de R$ 5,2 bilhões no orçamento e por isso, vem aplicando alguns cortes desde o primeiro semestre deste ano. Além do reajuste tarifário, o Governo anunciou novos aumentos de impostos, e o repasse no aumento salarial dos servidores públicos foi vetado. Também não há previsão para novos concursos.

Preço de passagens intermunicipais dispara no segundo semestre

Preço de passagens subiu no segundo semestre.

Preço de passagens subiu no segundo semestre.

Quem depende do transporte rodoviário intermunicipal para se locomover não tem muito que comemorar no segundo semestre de 2015. A maioria das rotas rodoviárias subsidiadas por parte das prefeituras sofreu reajuste nos últimos três meses. Com a alta do dólar, o desnível inflacionário e a desaceleração econômica vivida pelo país, o setor rodoviário se viu obrigado a praticar um reajuste generalizado no preço das passagens rodoviárias que correspondem a trajetos intermunicipais.

Cubatão
A tarifa dos ônibus de Cubatão sofrerá reajuste a partir da semana que vem. O preço da passagem custará R$ 3,20 para a população. O pedido de reajuste na passagem solicitado pela viação Trans Lider, e vigora há dois anos, mas somente agora foi autorizado pela Prefeitura. Apesar do aumento, o transporte coletivo recebeu algumas melhorias. Além da renovação da frota, todos os ônibus deverão oferecer internet grátis e sistema de bilhetagem eletrônica aos seus passageiros.

Santa Catarina
A partir da semana que vem, viajar de ônibus em municípios metropolitanos de Florianópolis vai custar mais caro. O reajuste foi anunciado pelo Departamento de Transportes e Terminais (Deter) e corresponderá as linhas intermunicipais urbanas e rodoviárias em todo o Estado de Santa Catarina. O intuito é recuperar o déficit financeiro e restabelecer o caixa das auto viações, para evitar mais demissões. Nas viagens urbanas, entre municípios de longa distância como os da Grande Florianópolis, o valor da passagem fica 6,4% mais caro. Nas linhas rodoviárias, que são aquelas entre cidades mais distantes, em regiões diferentes, como Joinville e Criciúma, o aumento é ainda maior, de 7,42%.

Porto Alegre
A Agergs – Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul foi favorável ao pedido de reajuste da tarifa rodoviária para linhas de transporte de longo curso e rotas suburbanas. O aumento de mais de 10% passa a vigorar no mês de setembro.

Ceará
A passagem de ônibus intermunicipal de municípios cearenses está 8,24% mais cara, desde a semana passada. O reajuste foi aprovado em agosto pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce) e o Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (DETRAN-CE).

Paranavaí e Cianorte sobem preço da passagem de ônibus

Bandeira do Estado do Paraná.

Bandeira do Estado do Paraná.

Dois municípios localizados no noroeste do Paraná estão com o preço da passagem rodoviária mais cara, deste o mês passado. Em Paranavaí, a 504 km da capital, a passagem de ônibus do transporte coletivo subiu de R$ 2,75 para R$ 2,95. O aumento corresponde ao reajuste tarifário de mais de 9%, com relação ao que era cobrado atualmente. A porcentagem é bem similar ao Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC), segundo verificação entre agosto de 2014 e junho de 2015. A soma das despesas com o preço do combustível, o valor gasto para modernizar a frota e o reajuste salarial dos motoristas das empresas rodoviárias, fez parte do paralelo calculado pela prefeitura de Paranavaí, durante discussão do novo decreto. Essa é a primeira vez nos últimos oito anos em que o setor rodoviário consegue subsídio na casa do mesmo percentual inflacionário. Segundo a prefeitura, um dos motivos que mais colaborou com o aumento no valor da passagem foi o reajuste salarial de 34% promovido pela categoria, em 2013.

Passagem de ônibus em Cianorte
Em Cianorte, no noroeste do estado paranaense, as passagens rodoviárias também estão mais caras. Desde o último ajuste, o bilhete rodoviário ficou 20 centavos mais caro. As catracas dos ônibus rodoviários da cidade ficaram dois anos sem registrar aumento. Responsável pelo serviço rodoviário de Cianorte, a viação Cianorte pediu o aumento a prefeitura e repasse para custear a passagem no valor de R$ 3,16. Depois de negociações, a prefeitura conseguiu chegar com o valor em R$ 2,92. Desta diferencia, a cidade deve cobrir R$ 0,72 de cada tarifa, ou seja, um custo de R$ 71 mil por mês. A companhia Cianorte recebe subsídio da prefeitura desde 2013. Na época, a administração pública arcada com 30 centavos da passagem que valia R$ 2,00 para a população. Apesar de o aumento vir de uma reivindicação da transportadora, a prefeitura admite que o reajuste para julho estava previsto em contrato.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress