Category Passagem rodoviária

Preço de passagens 2014 aumenta em cinco capitais brasileiras

Preço de passagens de ônibus nas principais capitais do Brasil volta a subir no começo de 2014. Prefeituras não tem como subsidiar os descontos.

Preço das passagens volta a subir

Longe da efervescência das manifestações populares, o preço de passagens 2014 já ficou mais caro em cinco capitais do Brasil. Com os reajustes, viajar de ônibus até as cidades de Boa Vista, Cuiabá, Maceió, Porto Alegre e Rio de Janeiro, está tornando as despesas mensais dos passageiros ainda maiores.
Segundo levantamento feito por um portal de notícias, o grupo das capitais com os bilhetes rodoviários mais caros deve ganhar uma aliada em breve. Belo Horizonte, em Minas Gerais também havia pronunciado aumento de 7,5% desde o dia 3 de abril, porém uma liminar do Ministério Público do Estado barrou o reajuste. Se vigorar, a passagem de ônibus de R$ 2,65 vai ficar 20 centavos mais cara.

No ano passado, os protestos populares contra o aumento das passagens rodoviárias, inibiu o reajuste da maioria das cidades que haviam elevado as tarifas. Aracaju, Curitiba, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Natal, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Vitória foram as capitais que recuaram seus valores. Na época, apenas Fortaleza, outra capital que havia feito o reajuste nas catracas, não conseguiu retornar o valor antigo, por causa de uma decisão judicial.
As capitais do Mato Grosso do Sul, Amapá e Mato Grosso também reduziram suas tarifas rodoviárias, depois que a onda de protesto tomou conta das ruas do país. Todas não haviam decretado reajuste tarifário em 2013, mas mesmo assim decidiram reduzir os valores.

Esse ano, o preço pago para embarcar em um ônibus do Roraima, passou de R$ 2,25 para R$ 2,60 desde o dia 2 de janeiro. Já no Rio, o reajuste começou a valer desde 8 de fevereiro, quando a prefeitura decretou o aumento de R$ 2,75 para R$ 3. Os cuiabanos já se acostumaram com o reajuste de 20 centavos na tarifa, desde março desse ano.
No sul, o aumento é mais recente. A passagem rodoviária passou de R$ 2,80 para R$ 2,95, no dia 7 desse mês.
A capital de Alagoas foi a única a tentar impedir o aumento através da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), mas não conseguiu ter sucesso, elevando o valor de R$ 2,30 para R$ 2,50.

Preços de passagens de ônibus em São José dos Campos não aumentam

Passageiros de São José dos Campos comemoram preço das passagens.

Passageiros de São José dos Campos comemoram preço das passagens.

Para alegria de milhares de pessoas que dependem do transporte rodoviário que opera na cidade de São José dos Campos, a prefeitura negou o pedido feito pelas companhias rodoviárias para aumentar anualmente os preços de passagens de ônibus.
Apesar de o aumento ser defendido em contrato de concessão por parte de todo sistema público na cidade do interior de São Paulo, estudos feitos pela Secretaria de Transportes apontaram que os valores pedidos pelas empresas de ônibus para realizar a manutenção do sistema é muito abusivo.
Os empresários brigavam para obter um acrescimento de R$ 0,65 em cada passagem rodoviária, quando na verdade precisam apenas de um reajuste de R$ 0,06 para cobrir todos os gastos de operação e manterem suas frotas em bom estado.

Como o valor não será alterado, a prefeitura se vê obrigada a buscar subsídios através da desoneração de impostos para empresas licitatórias de São José.
A Secretaria de Transporte vai desonerar temporariamente o ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza). O imposto já foi praticamente abolido em outras cidades do Brasil.
Oficialmente, os valores para embarcar em uma viagem de ônibus continuam os mesmos.
Já faz um ano, quando a prefeitura chegou a aumentar as tarifas rodoviárias elevando o preço de R$ 2,80 para R$ 3,30, em fevereiro de 2013. Apesar disso, por causa dos protestos, o valor acabou sendo baixado e os passageiros passaram a comprar as passagens no preço de R$ 3,00, praticado até hoje.

Já em Minas Gerais, os bilhetes rodoviários podem marcar um começo de abril mais salgado para os passageiros.
O aumento que deveria ter sido executado no final do ano passado foi prorrogado por causa dos protestos na capital mineira.
Mesmo assim, a prefeitura de lá deve isentar as auto viações de pagarem o Custo de Gerenciamento Operacional (CGO) que tem um peso de 2% no valor da tarifa, e representa cerca de R$ 0,05 a menos no valor praticado.
Apesar de o reajuste não ser oficial, integrantes do Movimento Tarifa Zero acreditam que o aumento nas passagens chega a ser de 7,5%, o que elevaria o valor atual para R$ 2,85.

Passagens rodoviárias em MT estão 6,21% mais caras

Preço assusta passageiros de ônibus

Preço assusta passageiros de ônibus

Quem embarcou em um dos ônibus interestaduais do Mato Grosso, a partir do último domingo (23), se assustou com o preço das passagens rodoviárias cobrado nos guichês das companhias rodoviárias.
Desde essa data, o valor arrecadado para viajar entre cidades do estado mato-grossense subiu 6,21% e as viagens rodoviárias feitas através dos transportes intermunicipais turísticos e alternativos tiveram reajuste de 9,04% em suas faturas.
A Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager) foi a responsável por anunciar o primeiro aumento das passagens para a população de Mato Grosso.
Para a agência reguladora, as companhias de ônibus passarão a receber tarifas equivalentes aos custos gerados em suas operações sem comprometer a receita financeira das empresas que detém a concessão dos serviços terrestres no Estado.

A alteração no preço das passagens vem provocando desagrado para a maioria dos passageiros que embarcam diariamente.
Muitas linhas percorridas pelas empresas rodoviárias são feitas em estradas de terra e por isso se distanciam dos reajustes propostos para trajetos em pavimento asfáltico.
A Ager aplicou tarifas maiores levando em consideração essas diferenças de operação. Viagens de ônibus percorridas no asfalto teve projeção de R$ 0,18 para R$ 0,20, enquanto os caminhos por terra se elevaram de R$ 0,26 para R$ 0,27 por quilômetro rodado.
O maior prejuízo de quem depende do transporte é sentido nos embarques do transporte intermunicipal turístico. Na ocasião, comprar passagens para esse tipo de passeio está quase 10% mais caro do que vinha sendo cobrado recentemente.

Parecido com o que vem acontecendo em todas as capitais do Brasil, a justificativa está na subida significativa de preços dos insumos e no que é gasto para rodar com os veículos.
Sindicalistas de empresas de transporte rodoviário defenderam o aumento no valor tarifário das passagens de ônibus, já que afirmar ser uma correção monetária de uma suposta defasagem acarretada desde 2011, devido às más condições de trafego nas estradas do Estado.
Mesmo afastada dos jogos da Copa do Mundo, o governo teme a mobilização da população a fim de promover protestos contra aumentos das passagens durante o evento futebolístico que acontecerá no país.

Preço de passagens de ônibus para Copa está 10 vezes mais barato

desconto em preço de passagem de ônibus

Ônibus na Copa é 10 vezes mais barato do que os aviões.

O preço de passagens de ônibus para moradores do Estado de Santa Catarina está 10 vezes mais em conta do que uma viagem aérea com destino a Curitiba, durante os jogos da Copa do Mundo.
Segundo dados de uma pesquisa realizada por um portal de notícias da cidade catarinense de Navegantes, quem pretende abandonar a cidade a fim de ver Neymar e companhia nos estádios vai precisar de muita sorte para encontrar um preço de passagem de avião justo.
Mesmo antes de junho começar, de 34 trajetos aéreos pesquisados, 22 apresentaram aumento para viagens de ida e volta durante o período em quem o Brasil estiver sediando o torneio. As companhias Azul, Gol e TAM foram as escolhidas para passarem pelo teste.

Por causa da abertura da Copa ser em São Paulo, é de lá que os turistas irão desembolsar boa parte do dinheiro. Chegar até a capital paulista voando com a Gol, pode ficar três vezes mais caro do que vem sendo cobrado até agora. O valor correspondente para a viagem até maio é de R$ 364,32, enquanto que em junho, o mesmo bilhete passa a custar R$ 1.094,32.
A diferença também acontece em Cuiabá, no Mato Grosso, com viagens abordo da aviação TAM.
Quem comprar o bilhete para viagens até maio deve pagar R$ 990,90. Porém a tarifa vai dobrar se a reserva for feita para o mês seguinte.

Para a Associação Brasileira de Agências de Viagens de Santa Catarina (ABAV-SC), o aumento no valor das passagens vai depender das vagas restantes que cada companhia aérea irá oferecer.
O presidente da ABAV-SC explica que o preço sobe sempre que a demanda também é maior, levantando a hipótese de que quanto mais próximo do evento estiver, mais caro será para embarcar. Por isso a dica é sempre reservar a passagem.
As linhas rodoviárias e as conexões entre os estados brasileiros também favorecem as viagens de ônibus na hora de economizar o bolso.
Por essa razão, vale mais a pena percorrer os quilômetros necessários, dentro de um ônibus até chegar o destino desejado. Uma viagem rodoviária com saída de Blumenau até Curitiba custa em média, R$ 35.

Itapemirim passagens concorre com tarifas aéreas entre Rio x SP

Preço de viagens de avião irão subir até a Copa.

Preço de viagens de avião irão subir até a Copa.

É por causa da Copa do Mundo 2014 que empresas rodoviárias como a Itapemirim passagens precisam acompanhar as tarifas aéreas na hora de comercializar suas passagens de ônibus.
Pelo menos três grandes companhias de aviação devem atender boa parte dos turistas que pretendem reservar as viagens entre os dois estados brasileiros mais ricos do país, a fim de acompanhar os jogos de abertura e encerramento da Copa.
Ao contrário da decisão adotada pelas empresas aéreas, Azul e Avianca, a Gol garantiu que manterá sua política de liberdade tarifária durante o torneio futebolístico.
A medida bancada pelo presidente da companhia, Paulo Kakinoff, pode influenciar diretamente no impasse de outras empresas de transporte que também operam o eixo Rio de Janeiro – São Paulo.

Até o momento, as demais aviações estabeleceram um limite tarifário máximo de até R$ 1 mil para qualquer viagem com data durante os meses de junho e julho deste ano. O valor fixado é um acordo entre as companhias aéreas e os órgãos públicos para que não haja exploração no preço das passagens a turistas e estrangeiros.
Ainda estão disponíveis cerca de 4,5 milhões de assentos para assistir a Copa do Mundo a bordo da companhia Gol. De acordo com a presidência, mesmo com a permanência da política de liberdade para aumentar o valor dos bilhetes, 90% do que já foi comercializado para o evento não passa de R$ 500.

Para o responsável pela empresa, os voos realizados pela categoria devem apresentar valores mais altos nos próximos meses. “Quanto mais o evento se aproximar, mais caro as passagens aéreas ficarão. Isso vale também para a concorrência e a disponibilidade das vagas de cada viagem”, explica.
Paulo Kakinoff afirma que apenas está interessado em ouvir propostas sobre o número de assentos disponíveis a baixo custo, como se fosse uma espécie de promoção aos clientes que fazem suas reservas com antecedência.
No setor rodoviário, o preço das passagens de ônibus não devem se elevar durante a Copa do Mundo. Mesmo assim, a dica da viação Itapemirim e da Cometa, duas das maiores empresas que realizam o trajeto entre os estados paulista e carioca, é garantir o assento antes que as vagas acabem.

Preços de passagens de ônibus em Porto Alegre podem aumentar

Os preços de passagens de ônibus em Porto Alegre podem aumentar nos próximos 30 dias. O pedido feito pelas companhias de ônibus aconteceu depois que o salário da categoria subiu.

Passageiros de ônibus em Porto Alegre devem ficar atentos.

Os preços de passagens de ônibus para embarcar em Porto Alegre podem sofrer reajustes, caso o pedido das empresas rodoviárias, protocolado na EPTC seja acatado. A mobilização das companhias se deu depois que o Tribunal Regional do Trabalho definiu o dissídio dos rodoviários com reajustes salariais de 7,5% e pagamento de plano de saúde e vale-refeição.
Para o diretor da entidade pública que cuida dos transportes, o pedido de aumento das tarifas está de acordo com a lei. Dados sobre o salários dos trabalhadores devem ser verificados por técnicos do órgão e encaminhados ao Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu).
Quem dará a palavra final sobre o futuro das passagens rodoviárias será o prefeito de Porto Alegre. Para empresários do setor, a mudança deve ocorrer nos próximos 30 dias.

Especializas garantem que não há como fugir do aumento. A própria econômica aponta que a operação do transporte rodoviário do município precisa reagir e atualizar seus impostos o quanto antes.
O que os donos das auto viações querem é apenas subsidiar o aumento salarial proposto pela categoria. No pedido não foram apresentados percentuais para o reajuste ideal, contendo apenas índices com base nos insumos da planilha tarifária dos últimos 12 meses. Como aconteceu nas grandes capitais do Brasil, o custeio do óleo diesel reavaliado em mais de 10% no começo desse ano, impactou de forma negativa na receita de muitas transportadoras.

Para o Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa), a decisão das empresas de não revelarem o aumento ideal, foi sábia.
De acordo com o gerente-executivo da Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP), Luiz Mário Magalhães Sá, a intensão é transferir essa responsabilidade para a prefeitura e a EPTC. Já que durante pronunciamento do reajuste, no ano passado, manifestações populares vieram à tona em todo o país.
Segundo a associação, desde a anulação do reajuste, no meio do ano passado, o prejuízo somado de todas as empresas de ônibus passa de R$ 60 milhões. Essa é uma das justificativas pela falta de renovação da frota. A ATP garante que os ônibus estão operando no vermelho e precisam poupar dinheiro.

Valor de passagens rodoviárias sobe durante Carnaval

O preço de passagens rodoviárias para linhas interestaduais está mais caro em Belém do Pará, durante o feriado de Carnaval.

Viajar de carro sai mais carro do que de ônibus.

O preço para embarcar em um ônibus interestadual durante o feriado prolongado de Carnaval subiu 7% em relação ao mesmo período do ano passado.
O levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) sobre os custos da festa aponta que as passagens rodoviárias até balneários e capitais de grande movimentação, estão mais caras esse ano. Quem pretende sair da cidade e quer escapar do aumento, pode optar pelas passagens de ônibus urbano que levam passageiros de Belém até a ilha do Mosqueiro. Já faz um ano que o local não sofre reajustes nas passagens.

Segundo a prefeitura da cidade, a expectativa é que muitos belenenses saiam da capital a partir da tarde dessa quinta-feira, 27, através do terminal rodoviário da cidade ou com ajuda do transporte fluvial.
Em contrapartida, as passagens intermunicipais continuam como estão. De acordo com o Diesse, o transporte dessa categoria não registrou aumentos em comparação com os últimos 12 meses. A última vez que isso aconteceu foi em janeiro de 2013, quando a Arcon autorizou a mudança. Para passar os quatro dias de folia e aproveitar o verão em Mosqueiro, é preciso pagar R$ 3,60 por cada poltrona reservada nos coletivos, se o embarque for feito em um ônibus urbano fora do terminal administrado pela prefeitura de Belém. O valor dessa viagem pode chegar até R$ 8,50 em caso de linha regular dentro do terminal.

Engana-se quem acha que viajar de carro será bom negócio, já que os ônibus estão mais caros. Por causa do combustível, o gasto pode sair salgado demais aos foliões que estão com o dinheiro contato.
Só na capital do Pará, pelo menos 80% dos postos de combustíveis estão vendendo o litro de gasolina a R$ 2,95. O preço mais em conta é R$ 2,83 e o mais caro R$ 3,29.
Para os automóveis movidos a álcool, a média de preço é de R$ 2,62, e dificilmente passam dos R$ 3,00. No caso do Óleo Diesel a média é parecida com o Etanol, e o preço pode variar de R$ 2,45 a R$ 2,89. Opções para ver o mar são as mais caras.

Preço de passagens de ônibus em 2014 volta a subir

Preço de passagens de ônibus nas principais capitais do Brasil volta a subir no começo de 2014. Prefeituras não tem como subsidiar os descontos.

Preço das passagens volta a subir

O resultado das reivindicações contra o aumento das passagens rodoviárias e as manifestações populares que tomaram conta do país a mais de seis meses, realmente parecem estar chegando ao fim.
O discurso que impede que companhias de transporte rodoviário elevem suas tarifas de operação voltou à tona no começo deste ano.
Apesar de o preço de passagens de ônibus ser mantido sem aumentos, depois dos protestos, a Confederação Nacional de Municípios, a CNM, apoia um novo reajuste imediato para aliviar as cobranças das empresas de transporte e pede aos governos estaduais e federal, a ampliação de subsídios para que parte desses serviços e a manutenção da frota possa ser financiada.

Segundo a direção da CNM, as cidades não possuem recurso próprio para compensar a receita das auto viações, e por isso, esperam novas intervenções do governo federal para que os bilhetes rodoviários não fiquem mais caros. “Ou o governo federal dá subsídio, ou os prefeitos não vão ter como fugir do aumento”, explicou Paulo Ziulkoski.
A Frente Nacional de Prefeitos, a FNP, também vê o aumento das passagens como algo inevitável. Para o órgão, as tarifas cobradas no setor não competem apenas para um determinado município e por essa razão sonha com aprovação do Reitup – Regime Especial de Incentivos para o Transporte Coletivo Urbano e Metropolitano de Passageiros, que prevê novas desonerações na área.

Em junho do ano passado, a presidente Dilma Rousseff isentou as empresas de ônibus de pagarem o PIS e Cofins sobre o faturamento geral, atrasando o reajustes das passagens.
Agora, é pouco provável que ela amplie esses recursos para continuar mantendo o mesmo valor. Mesmo assim, por causa da eleição presidencial que acontecerá este ano, muitos esperam que isso possa acontecer.
O Rio de Janeiro foi um dos primeiros estados a aplicarem o aumento. Desde o dia 8 de fevereiro, as passagens de ônibus que antes eram compradas por R$ 2,75 agora custam R$ 3,00.
Em Porto Alegre, na capital do Rio Grande do Sul, a prefeitura também já promoveu o reajuste. O valor atual cobrado pelos bilhetes rodoviários era de R$ 2,80.

Itapemirim passagens e outras 3 cobram o mesmo preço em SP

Viação Itapemirim passagens cobra o mesmo preço das concorrentes para viagens do Rio de Janeiro até São Paulo.

Preço entre as companhias é o mesmo entre SP e RJ.

A empresa de ônibus Itapemirim passagens e outras três companhias concorrentes estão cobrando o mesmo preço das passagens de ônibus para embarques na capital de São Paulo com destino para o Rio de Janeiro.
Em pesquisa realizada na segunda semana de janeiro, o preço de passagens rodoviárias a bordo de veículos convencionais era de R$ 74,50 para ir até a cidade maravilhosa e R$ 80,90 para os bilhetes de volta, independente da companhia de transporte rodoviário escolhida.
Por incrível que pareça, este é o único trajeto rodoviário onde todas as empresas de ônibus praticam o mesmo preço nas passagens correspondentes ao serviço mais tradicional e acessível. O caminho entre os dois famosos Estados está entre as dez maiores ligações do Brasil.

Mesmo assim, a diferença entre os valores mais altos e baixos dos trechos de ônibus nem se compara com o setor aéreo. Diferente do que acontece entre as companhias de aviação, apenas 12% separa o que é mais caro e barato nas dez viagens rodoviárias mais procuradas por passageiros brasileiros. Apesar disso, há algumas variações, como em viagens de Curitiba, no Paraná, até Florianópolis, em Santa Catarina. Lá a diferença entre a tarifa mais cara com relação a mais barata é de 38%. Por isso, antes de embarcar o ideal é pesquisar o melhor preço e reservar as passagens pela companhia desejada, em sites especializados na comercialização dos bilhetes.

Quem sai do Rio de Janeiro com destino para Juiz de Fora, em Minas Gerais, não vai ter problemas na hora de optar pela melhor empresa. O trajeto praticamente tem o mesmo valor entre as concorrentes.
Dados da Agência Nacional de Transportes Públicos (ANTT) revelam que o órgão quer leiloar as linhas interestaduais, incluindo o trecho que liga o Rio de Janeiro com São Paulo. A ideia é ampliar a concorrência em 41%, obrigando as empresas de transporte rodoviário a abaixarem suas tarifas de ônibus.
Só está linha é responsável por transportar 1,4 milhão de passageiros anualmente. Nela estão autorizadas a atuação das viações: Expresso Brasileiro, Viação Itapemirim, Expresso Kaiowa, Expresso do Sul, Auto Viação 1001 e Transportes Coletivos Brasil.

Passagem grátis atrai idosos nos guichês da viação Cometa

Viação Cometa garante duas passagens grátis para idosos que irão viajar pelo estado de São Paulo.

Companhias são obrigadas a reservarem duas poltronas.

Os guichês no terminal rodoviário de Santos e São Paulo, de onde são vendidas as passagens rodoviárias para viajar com a viação Cometa foram procurados por idosos, no final da semana passada.
Os usuários que possuem mais de 60 anos de idade foram até a rodoviária, assim que souberam que o governador Geraldo Alckmin havia assinado o decreto que estabelece gratuidade para passageiros com essa e mais idade nos ônibus intermunicipais de São Paulo.
De acordo com uma das atendentes que trabalha no setor de vendas da Cometa, no litoral do estado, muitos idosos passaram pelo local para esclarecer dúvidas sobre o benefício.

“A maioria ficou contente com a novidade, mas precisam saber que a gratuidade só é válida se for reservada um dia antes do embarque, e nas condições de que a companhia de ônibus abra mão de apenas duas poltronas”, explica a atendente Renata Ferreira.
Segundo o decreto, cabe ao passageiro com mais de 60 anos, garantir a passagem 24 horas antes e chegar até a rodoviária meia hora antes de o ônibus partir. Já as empresas de transporte público ficam encarregadas de reservar dois assentos por viagens, em locais de fácil acesso, tanto na hora de entrar, quanto na hora de sair.
A lei ainda permite a acessão das vagas, em menos de 24 horas para o embarque, quando há disponibilidade de lugares para determinada viagem. As companhias de ônibus podem vender todos os assentos, depois que o prazo de reserva ser cumprido.

Quem não cumprir com a lei, pode ser multado em R$ 4.028, ou ter que pagar taxas para a Unidade Fiscal do Estado de São Paulo (Ufesps).
Para viagens intermunicipais e urbanas, a taxa de embarque cobrada pelos terminais rodoviários, ainda fará parte das despesas dos passageiros com mais de 60 anos. Por outro lado, a lei favorece os idosos em viagens interestaduais, garantindo o mesmo benefício.
Desde que a alteração no cota dos idosos foram aplicadas, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) não havia registrado reclamações no estado de São Paulo.
Irregularidades e queixas podem ser feitas no telefone 0800-727 8377 ou pelo e-mail ouvidoria@artesp.sp.gov.br.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
Passagens rodoviárias online

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress