Paranavaí e Cianorte sobem preço da passagem de ônibus

Bandeira do Estado do Paraná.

Bandeira do Estado do Paraná.

Dois municípios localizados no noroeste do Paraná estão com o preço da passagem rodoviária mais cara, deste o mês passado. Em Paranavaí, a 504 km da capital, a passagem de ônibus do transporte coletivo subiu de R$ 2,75 para R$ 2,95. O aumento corresponde ao reajuste tarifário de mais de 9%, com relação ao que era cobrado atualmente. A porcentagem é bem similar ao Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC), segundo verificação entre agosto de 2014 e junho de 2015. A soma das despesas com o preço do combustível, o valor gasto para modernizar a frota e o reajuste salarial dos motoristas das empresas rodoviárias, fez parte do paralelo calculado pela prefeitura de Paranavaí, durante discussão do novo decreto. Essa é a primeira vez nos últimos oito anos em que o setor rodoviário consegue subsídio na casa do mesmo percentual inflacionário. Segundo a prefeitura, um dos motivos que mais colaborou com o aumento no valor da passagem foi o reajuste salarial de 34% promovido pela categoria, em 2013.

Passagem de ônibus em Cianorte
Em Cianorte, no noroeste do estado paranaense, as passagens rodoviárias também estão mais caras. Desde o último ajuste, o bilhete rodoviário ficou 20 centavos mais caro. As catracas dos ônibus rodoviários da cidade ficaram dois anos sem registrar aumento. Responsável pelo serviço rodoviário de Cianorte, a viação Cianorte pediu o aumento a prefeitura e repasse para custear a passagem no valor de R$ 3,16. Depois de negociações, a prefeitura conseguiu chegar com o valor em R$ 2,92. Desta diferencia, a cidade deve cobrir R$ 0,72 de cada tarifa, ou seja, um custo de R$ 71 mil por mês. A companhia Cianorte recebe subsídio da prefeitura desde 2013. Na época, a administração pública arcada com 30 centavos da passagem que valia R$ 2,00 para a população. Apesar de o aumento vir de uma reivindicação da transportadora, a prefeitura admite que o reajuste para julho estava previsto em contrato.

Preço da passagem de avião está mais caro do que no ano passado

Passagens estão 5% mais caras

Passagens estão 5% mais caras

Voar pelo Brasil em 2015 está pelo menos 5% mais caro, na comparação do mesmo período de 2014, segundo informação da Anac (Agência Nacional  de Aviação Civil). Se as tarifas forem comparadas com os preços praticados há dois anos, a diferença seria ainda maior, já que o consumidor pagava de uma passagem aérea o preço médio de R$ 347,65, contra R$ 330,25 registrados no ano passado. De acordo com a Anac, as viagens aéreas com preços superiores a R$ 1.500, não chegaram a somar 1% do total de reservas registradas pelo setor, em 2014. Mais da metade dos interessados pelas passagens de avião não pagaram mais de R$ 300 para viajar pelo Brasil, durante o segundo semestre do ano passado. Só no ano passado, mais de 53,5 milhões de assentos foram ocupados durante 2014. O número corresponde ao mesmo percentual de embarques realizados por empresas aéreas, referindo ao público maior de idade.

De cinco anos pra cá, o preço das passagens aéreas vem oscilando conforme a desaceleração econômica nacional. Além da procura ser menor, o número de poltronas ocupadas, com valores mais acessíveis, também tem sido mais discreto. A análise da Anac aponta que a alta no dólar dentro do país, e o aumento no preço do combustível que abastece as aeronaves, têm gerado mais de 50% dos custos operacionais das companhias aéreas, nos últimos 20 meses. Com a má fase no bolso dos brasileiros, as agências aéreas devem se preparar para uma resseção ainda maior. Tudo indica que a busca pelo transporte aéreo será bem menor, diferente do que se via antigamente, em tempos de alta temporada.

Viagens noturnas mais caras
O preço das passagens áreas para voos noturnos pode custar três vezes mais, revela pesquisa da agência ViajaNet. Ao contrário do que muitos imaginam, voar durante o dia pode significar economia de até 190%. A ponte aérea do Rio de Janeiro a São Paulo, a mais movimentada do Brasil, é um bom exemplo para se comparar o preço das passagens entre o dia e a noite. Por lá, a passagem aérea está sendo reservada a R$ 235, enquanto que a mesma viagem realizada pela mesma companhia de avião vende a passagem a R$ 80, se o trajeto for feito durante o dia.

Passagem de ônibus de Itajaí sofre reajuste pela segunda vez

O jeito vai ser recorrer as bicicletas.

O jeito vai ser recorrer as bicicletas.

Esta é a segunda vez no ano em que o passageiro de ônibus de Itajaí, Santa Catarina, terá de pagar mais caro para embarcar nos ônibus rodoviários da cidade. Há seis meses, o sistema de transporte público sofreu reajuste, elevando a tarifa rodoviária para R$ 3,00 para reservas antecipadas e R$ 3,30 para compras na hora de embarcar. Com o aumento praticado no mês passado, equivalente a 9%, o preço do serviço varia de R$ 3,27 a R$ 3,60. O custo para recarregar o cartão do transporte vai ficar R$8,10 mais caro.

Reposição é necessária

Para a prefeitura de Itajaí, o aumento no preço das passagens rodoviárias se dá as taxas inflacionárias que vêm desequilibrando as finanças das auto viações, comprometendo a qualidade na prestação do serviço. Segundo o departamento de Urbanismo da cidade, o preço do combustível, do óleo e das peças de reposição ajudou a prefeitura a recalcular, junto às empresas rodoviárias, o reajuste tarifário. Segundo dados do IBGE, o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo e o INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor, ficaram acumulados na casa dos 8%. Se o aumento fosse fechado a critério e gosto das empresas, o preço do bilhete rodoviário seria ainda maior. As auto viações vem cobrando do poder executivo, um aumento de R$ 3,70 desde abril deste ano.

O jeito é apelar para as bicicletas

O segundo aumento no valor das passagens vai impactar e muito, no bolso de vários moradores de Itajaí. Por conta disso, alguns moradores vão recorrer às bicicletas. A expectativa e que o aumento da prática das “pedaladas” e dos trajetos a pé sejam feitos por passageiros que utilizam o transporte coletivo em até duas ocasiões durante a semana. A iniciativa agrada o meio ambiente, mas pode preocupar a manutenção do sistema rodoviário da cidade, já que se a demanda faltar, as empresas de ônibus serão obrigadas a se reunirem em busca de um novo aumento.

Passagens aéreas ficam mais caras durante as férias

Disputa entre preços de passagens.

Disputa entre preços de passagens.

As férias de julho não foram um bom período para descolar passagens aéreas promocionais, na bagagem daqueles que deixaram as reservas em cima da hora. Quem não aproveitou o início do mês para reservar o serviço está tendo que pagar mais caro para sair de Macapá, voando. O percurso com destino até Belém – um dos mais procurados na região está absurdamente caro. Dependendo da data, os bilhetes custam mais de R$ 3 mil, em uma viagem com duração de 30 minutos entre as capitais. Apesar de considerar abusivo, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) não tem privilégios para limitar o preço cobrado pelas empresas aéreas, já que o mercado tem regime de liberdade tarifária para os voos domésticos. Na prática convencional, as passagens aéreas destinadas ao trecho chegam a valer pouco mais de R$ 600. Uma realidade bem diferente do que estão cobrando nos últimos dias, para uma linha de curta duração.

Apesar da duração, o trajeto tem muita importância para quem mora em Macapá, já que é de Belém que o restante dos voos nacionais e internacionais acontece. Para se ter uma noção, apenas uma das três companhias aéreas que atendem o Estado, oferecem uma linha sem parar em Belém. O voo com destino a Brasília também está com preço bem salgado neste mês. Outro fator curioso é que está bem mais barato comprar a passagem aérea saindo de Belém para outro destino, do que chegar até a capital do Pará. O trecho Macapá-Belém encarece o valor final da compra, é a lei da procura e demanda. A dica é garantir a passagem com destino final e esperar uma promoção no trecho até a capital de Belém. Também sai mais barato reservar as passagens de ida e volta, de uma vez só.

Anac e PROCON
Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) não regulariza o valor das passagens aéreas. É por isso, que as companhias estabelecem os valores conforme as ofertas. Também não vale recorrer ao PROCON, já que o órgão não atende nenhuma das reclamações sobre aumento e valores das passagens.

Novos valores de passagens de ônibus metropolitanos da Bahia

desconto em preço de passagem de ônibus

Preço de passagens rodoviária de Salvador.

Mais caro. É assim que fica o valor das passagens de ônibus metropolitanas da Bahia, a partir do dia 20 deste mês. O reajuste da tarifa foi anunciado no dia 16 de junho pelo Governo do Estado da Bahia e é válido para todas as linhas rodoviárias da capital, com aprovação da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba). Sem sofrer aumento nos últimos 36 meses, as passagens rodoviárias passaram a ficar 8,92% mais caras. Para o presidente da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário do Estado da Bahia (Abemtro), Edmar Ribeiro, o reajuste irá realinhar a defasagem tarifária sofrida nos últimos meses pelo setor. Dados divulgados pela gestão estatual, aponta que o transporte metropolitano da Bahia tem hoje mais de 600 veículos para transportar, em média, oito milhões de passageiros ao mês. Além da capital, os municípios de Lauro de Freitas, Camaçari, Dias D’ávila e Simões Filho concentram o maior número de passageiros rodoviários.

Novos valores

Os valores para cada empresa que circula por Salvador e região metropolitana podem variar. A linha Lauro de Freitas/Terminal da França pela empresa Rio Verde passou de R$ 2,80 para R$ 3,00; já o trajeto Simões Filho/Terminal da França que antes custava R$ 2,80 pela Expresso Metropolitano, agora custa R$ 3,10. A Expresso Linha Verde, que faz a linha Salvador/Praia do Forte passou de R$ 6,65 para R$ 7,30, enquanto a Camaçari/Estação da Lapa pela Viação Regional passou de R$ 4,50 para 5,00.

Belo Horizonte

Um estudo encomendado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra- BH) e divulgado pela BHTrans indica a necessidade do aumento de R$ 0,40 no valor das passagens de ônibus na capital de Minas Gerais. Com o reajuste, o valor das passagens saltaria dos atuais R$ 3,10 para R$ 3,50. O último reajuste foi concedido no final do ano passado, quando as passagens de ônibus custavam R$ 2,85 e passaram a ser vendidas por R$ 3,10. Entretanto, as auto viações afirmam que não conseguem atingir a margem de lucro estimada para continuar operando com qualidade.

Preço de passagens interestaduais e internacionais sobe 7,7%

Tarifa Anual.

Tarifa Anual.

Como já é de costume, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deu aval para as auto viações comercializarem suas passagens rodoviárias com aumento de até 7,708%. O reajuste é válido para linhas interestaduais e internacionais com embarque do Brasil e deve ser congelado para os próximos 12 meses. De acordo com publicação do Diário Oficial da União (DOU), o reajuste referente ao período de junho de 2014 a maio de 2015, atualiza os custos envolvidos na prestação dos serviços de transporte rodoviário de passageiros, a contar a partir do dia 1 de julho. Com uma diferença positiva de quase o dobro do que foi reajustado no mesmo período do ano passado, as empresas rodoviárias têm tudo para restabelecer o equilíbrio econômico de suas atividades deturbadas pela variação acentuada no preço do óleo diesel e das taxas anualizadas do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado para definir o reajuste de salário dos funcionários das empresas, e do Índice Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Reajuste é previsto por lei
Não adianta reclamar! O preço das passagens para viagens de longa distância sempre são reajustes uma vez ao ano. Isso é lei e esta previsto na Resolução nº. 1627/2006, da ANTT.

Viagens rodoviárias
Entre uma das linhas de ônibus mais acessadas ao norte do Brasil, o aumento tarifário já está sendo praticado pelas companhias Eucatur, Amatur Amazônia, Rival Turismo e Transporte e Asatur Turismo. Todas fazem o trajeto que liga as capitais de Amazonas e Roraima. A Eucatur informou que o aumento no valor das passagens deve impactar de forma positiva na gestão dos projetos impostos pela empresa. Até o final do mês que vem, a auto viação garante que manterá o valor da passagem promocional para o trecho Manaus a Boa vista, no valor de R$ 70. O bilhete rodoviário tem preço médio de R$ 128. A viagem até a Venezuela é outra linha com preço abaixo do mercado, saindo apenas R$ 290,45 com embarque do terminal de Manaus.

Falha em cartão eletrônico encarece passagens de Teresina

Falha pode ter ocasionado aumento.

Falha pode ter ocasionado aumento.

O Ministério Público vai averiguar o que está acontecendo com as cobranças tarifárias para estudantes que dependem dos ônibus de Teresina. Segundo relatos, o valor da meia passagem rodoviária aumentou no último mês, elevando o valor de RS 1,05 congelado pela prefeitura da cidade, em janeiro. De acordo com as denúncias feitas à executiva estadual da Assembleia Nacional de Estudante Livres, as passagens rodoviárias estavam sendo vendidas a 20 centavos mais caras. Quem faz a recarga e utiliza o cartão magnético para passar pelas catracas dos ônibus, pode não ter notado a mudança. É isso que explica um dos jovens que denunciou a irregularidade, inconformado com o valor consumido por cada embarque, sem saber o motivo do aumento.

Em fevereiro deste ano, o preço pelo serviço foi reajustado em R$ 2,50, mas não chegou a ser praticado nas ruas, depois que o prefeito de Teresina prorrogou o valor do bilhete rodoviário em R$ 1,05 para o período de um ano. O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) quer tomar o controle da situação e por isso, está convocando os usuários do sistema de transporte rodoviário que se sentirem injustiçados a procurarem o órgão. Segundo o Setuf, o grupo está realizando uma conferência para garantir que a diferença no valor da passagem não é originada de nenhum problema do cartão do passageiro. O sindicato ainda garantiu que irá ressarcir quem pagou a mais para embarcar de ônibus, mas é preciso ficar atento na hora de conferir o preço tarifado, já que só com registros que possam comprovar a irregularidade é possível reatar o dinheiro perdido.

A recomendação é comparecer ao local com o cartão em mãos. O Setuf acredita que informações corrompidas do cartão podem ter prejudicado na hora de descontar os créditos. O órgão não possui privilégios para reajustar o preço das passagens de ônibus da capital do Piauí. A intenção agora é minimizar os prejuízos e garantir que não houve reajuste da meia passagem, como muitos estão alegando.

Passagem aérea é o maior item inflacionário de Ribeirão

Plano de saúde vai subir em julho.

Plano de saúde vai subir em julho.

As passagens aéreas ajudaram a inflação do município paulista de Ribeirão Preto decolar. Só os bilhetes das aeronaves responderam por 24,5% do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) no mesmo período do ano passado, que na ocasião apenas correspondia 0,562% do reajuste tarifário. O levantamento é da Associação Comercial e Industrial (Acirp) que realiza o mapeamento dos valores com ajuda da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Para especialistas, o aumento no preço das passagens de avião se dá a demanda das férias escolares que se aproximam, associada à falta de promoções e descontos promovidos periodicamente pelo setor. A variação não está só entre o período anual, já que a pesquisa comprovou que o aumento também foi exorbitante em comparação com os últimos 60 dias. Segundo o levantamento, as passagens aéreas foram um dos itens mais caros desse primeiro semestre. Sem as promoções, a tendência do valor para ter o transporte é só aumentar. É por isso que em meses com pouca procura pelas viagens, o serviço aéreo tende a encarecer. Além deste cenário desfavorável, a cidade de Ribeirão Preto não tem grande potencial para voos domésticos, já que o próprio setor admite que a maioria dos embarques é realizado para viagens comerciais.

Inflação de Ribeirão Preto
Com o aumento de 0,56% em maio, a inflação acumulada no ano em Ribeirão chega a 3,76%. É um número muito elevado para ser gerenciado até o final do ano. Apesar de tudo, a expectativa é que para o segundo semestre a inflação tenha uma queda gradativa. Com o movimento, os preços não deverão ficar mais acessíveis, mas por outro lado também não subirão. Novos fatores que englobam as taxas de serviços e produtos básicos podem destorcer essa perspectiva econômica que também é enfrentada por diversas cidades de São Paulo e de outros estados do Brasil. Já está previsto o aumento no orçamento de quem paga pelo convênio médico particular. O reajuste aprovado no preço do plano de assistência médica foi aprovado para vigorar no mês que vem. O valor acumulado da inflação de Ribeirão Preto soma 5,04%, nos últimos 12 meses.

Preço de passagens intermunicipais não sobe em feriado

Valor da passagem não aumenta.

Valor da passagem não aumenta.

O último feriado de junho aliviou o bolso de quem aproveitou a folga para visitar parentes na região metropolitana do Pará, de ônibus. O valor das passagens de ônibus intermunicipais não subiu, segundo análise do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA). Quem viajou de ônibus durante o feriado de Corpus Christi, pagou cerca de 5% mais caro pelas passagens rodoviárias, em outros estados do Brasil.

Exceção: O distrito de Mosqueiro foi à última exceção do Pará. Por lá, o houve aumento no preço das passagens, com elevação de mais de 10%. O aumento foi promovido pela prefeitura de Belém, que teve aval para aplicar o reajuste em maio deste ano. O aumento deixou a passagem comercializada por R$3,90 mais salgada, no valor de R$ 4,35.

Viagem cara: Para o Diesse do Pará, ocupantes de veículos próprios vão sentir no bolso o aumento de várias tarifas, em comparação com o custo gerado no mesmo período do ano passado. A gasolina e o diesel são os maiores vilãs de quem não abre mão de viajar de carro. A maioria dos postos de combustível de Belém está vendendo o litro da gasolina a R$ 3,37 na média, com variações que vão de R$ 3,25 a R$ 3,69. O litro do etanol é um pouco mais barato, com média de R$ 2,87, enquanto que o tanque de óleo diesel sai em média R$3,03 o litro.

Linhas Intermunicipais :Das linhas intermunicipais mais movimentadas com saída de Belém, Marudá é o destino mais caro, com valor das passagens em R$ 21,50. O trajeto mais barato custa apenas R$ 10 e leva interessados da capital até a cidade de Castanhal. Segundo o Diesse, a rota mais procurada durante o feriado religioso é completada por Vigia (R$ 14,10), Bragança (R$ 24), São Caetano de Odivelas (R$ 17,20), Cametá (R$ 43), Curuçá (R$ 19,50), Abaetetuba (R$ 17,80), Barcarena (R$ 15) e Capanema (R$ 20).

Para AAM preço de passagens aéreas em Amazonas é inacessível

Viagens aéreas ficaram mais baratas.

Viagens aéreas ficaram mais baratas.

Falta uma boa grana para garantir a passagem aérea de volta, reservada através de uma das companhias de avião que trafegam por municípios do Amazonas. O preço praticado em boa parte das linhas intermunicipais não reflete a realidade apresentada na estrutura aeroportuária e nas manutenções das aeronaves que atendem todo o Estado. Segundo a Associação Amazonense dos Municípios – AAM, o sistema de transporte aéreo do Estado Amazonense está completamente comprometido, pondo em risco a integridade física de passageiros, em voos de longa distância. A precariedade é tão grande que chegou a virar tema para um estudo realizado pela AAM em parceria com a Secretaria de Aviação Civil do Governo Federal.

Valores
Atualmente, quem reserva a passagem de avião entre o trecho de Manaus a Eirunepé, a uma distância de 1.159 quilômetros, paga mais de R$ 1,500 pela viagem. Uma linha com pouco mais de 800 quilômetros de distância do local de embarque, também custa mais de R$ 1 mil.

Reformas
Segundo o levantamento feito pela Secretaria de Aviação Civil do Governo Federal, 25 aeroportos necessitam urgentemente de reformas, com a construção de novos terminais de passageiros, pistas de pouso e balcões de atendimentos. O investimento é de mais de R$ 1,5 bilhão e o prazo para início das obras está previsto para daqui a três meses.

Reajuste
Até o ano acabar, a direção do Programa Federal de Aeroportos da Secretaria de Aviação Civil, acredita que o valor das passagens aéreas de linhas intermunicipais em Amazonas, deve diminuir. As tarifas aéreas serão reduzidas, já que várias aeronaves de grande porte, como o ATR 600 – com capacidade para transportar mais de 70 passageiros, poderão fazer pousos e decolagens nas pistas reformadas, aumentando significativamente o fluxo de viagens aéreas e de empresas do setor que operam na região.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress