Passagens intermunicipais estão mais caras no Sul

Preço de passagens 2014 para linhas interestaduais no Brasil é mais caro do que em viagens internacionais.

Passagens interestaduais estão mais caras.

A Agergs – Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul aprovou na última quarta (27), o aumento tarifário para passagens intermunicipais na cidade de Venâncio Aires com destinos a outros municípios do Sul do Brasil. O reajuste aceito pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) deixa os bilhetes rodoviários 5,33% mais caros que do vinham sendo pagos recentemente. Estão livres da mudança, passageiros que embarcam em ônibus rodoviários até linhas sentido a região Metropolitana, Litoral, Sul e Noroeste do Rio Grande do Sul. As viagens até Porto Alegre já sofreram aumentos de 6,15% no transporte intermunicipal desde julho deste ano, pela mesma agência.

O valor mais caro das passagens em trajetos intermunicipais já havia sido praticado em janeiro de 2014 em 6,72%, portanto já é a segunda vez em que passageiros terão que desembolsar mais para embarcar. A Rodoviária de Venâncio Aires está com os preços das passagens em seu site oficial atualizados e com o percentual das passagens registrados no novo valor. Viagens de ônibus para Lajeado em linhas regulares passou a custar R$ 5,95, cerca de 30 centavos a mais do que era vendido até o momento. O serviço semi-direto, saltou de R$ 5,90 para R$ 6,25 para o mesmo trajeto. A cidade conhecida como Capital Nacional do Chimarrão também aumentou os preços de passagens rodoviárias para Santa Cruz do Sul, que deixou de valer R$ 5,75 para ser vendida por R$ 6,10.

Os ônibus semi-diretos, ou seja, os que não fazem paradas, chegaram a elevar suas tarifas rodoviárias em até 40 centavos. Para a Agergs, quanto mais demorada forem às viagens rodoviárias, menos o reajuste das passagens terá impactos no bolso do consumidor. Antes de o novo preço valer, as passagens de ônibus para Porto Alegre eram reservadas no valor de R$ 24,10, porém agora, com o reajuste em vigor, o valor médio é de R$ 25,45, apenas R$ 1,35 a mais. Nas linhas sem paradas para o mesmo destino, a tarifa ficou R$ 1,55 mais cara.

Passagens de ônibus de estudante devem ser validadas em Fortaleza

Carteirinhas de estudantes 2013 perdem validade.

Carteirinhas de estudantes 2013 perdem validade.

Já fazem duas semanas que estudantes da rede pública de ensino de Fortaleza não puderam embarcar no transporte público da cidade. O motivo, a validade das carteirinhas de estudantes que eram utilizadas no lugar das passagens de ônibus desde 2012. Quem não fez o pedido e perdeu o prazo para validar o beneficio novamente terá que pagar o valor integral nas viagens rodoviárias. Júlio Ferreira, estudante universitário da capital viaja em quatro ônibus diariamente, e com a carteirinha só pagava o valor de meia passagem. Agora ele e centenas de estudantes terão que apresentar o novo documento para continuar economizando com o transporte. Sem prorrogação, o prazo para garantir os embarques com desconto foi até o dia 15 de agosto, um dia antes das carteirinhas antigas perderem a validade nas catracas.

De acordo com o superintende do vale transporte do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), Paulo César Viera, o prazo já foi prorrogado várias vezes e a validade que era para entrar em vigor desde maio deste ano só está sendo praticada agora. Apesar de mais de 300 mil documentos estudantis já serem regularizados, Paulo Viera acredita que faltou planejamento e organização por parte de muitos jovens na hora de pedir a nova documentação. “Não foi por falta de acesso e nem de divulgação que muitos estudantes perderam o prazo. Realizamos o atendimento em todos os terminais rodoviários e intensificamos a regularização das carteirinhas em vários pontos da cidade”, explica. Os que estudam em escolas públicas tiveram que procurar a direção da instituição. Já os que ingressos em escolas particulares foram orientados a se cadastrarem e emitirem boleto bancário no site da Etufor.

Manifestações
Vários estudantes de Fortaleza se reuniram nos terminais de ônibus em protesto a favor da validade das antigas carteirinhas estudantes adiando por inúmeras vezes a nova regularização proposta pela Etufor. Durante as manifestações, houve intervenção da polícia que também confrontou com usuários de ônibus indignados com os valores das passagens. Os manifestantes foram atingidos com spray de pimenta, balas de borracha e bombas de efeito moral e de gás lacrimogênio.

Confira os preços de passagens de ônibus de Campinas

desconto em preço de passagem de ônibus

Preço de passagens rodoviária de Campinas.

Desde o começo de agosto, os preços de passagens de ônibus municipais em Campinas, localizada no interior de São Paulo, registraram aumento de 10% no bolso dos passageiros. O valor dos bilhetes rodoviários antes comercializados por R$ 3 passaram a ser vendidos no valor de R$ 3,30. Apesar do aumento, já fazem mais de três anos que o campinense não sabem o que é pagar reajustes nas passagens de ônibus. De acordo com a prefeitura da cidade, dessa vez o aumento foi inevitavelmente, justamente porque os custos operacionais e a inflação acumulada medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) do mês passado, chegou à subir 16,29%.

Para a Transurc – Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas, o preço do combustível subiu demais, assim como a inflação dos lubrificantes e as peças e acessórios que são compradas em manutenções da frota rodoviária. Sem esquecer do aumento salarial de motoristas promovido duas vezes só neste ano, comprometendo o orçamento de empresas rodoviárias. O aumento no preço das passagens não irá compensar a perda econômica vivida por empresas do setor. Apenas deve minimizar os prejuízos e reequilibrar o déficit causado pelas inflações – a tarifa era para ter entrado em vigor há um ano, porém foi adiada depois que milhares de brasileiros foram às ruas protestarem contra o aumento das passagens.

O secretário de Transportes e presidente da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas), Carlos José Barreiro, admitiu que o repasse de subsídios pagos pela prefeitura em torno de R$ 43 milhões destinados a gratuidades nas viagens rodoviárias deve ser reduzido pela metade. A pasta espera colocar a façanha em prática depois que o pagamento das passagens em dinheiro for proibido e substituído por cartões magnéticos (o que deve eliminar a função de cobradores de companhias de ônibus, reduzindo os custos operacionais das empresas). A ação já está programada para começar em outubro deste ano, e por hora só deve valer para o trecho do Corredor ABD (Jabaquara/Diadema/Brooklin). Dados do IBGE revelam que a cidade paulista tem mais de 240 mil passageiros ativos que viagem diariamente em 1.250 veículos rodoviários.

Passagens rodoviárias irregulares estão na rota da ANTT

ANTT está fiscalizando veículos irregulares.

ANTT está fiscalizando veículos irregulares.

Novas regras de controle e combate contra o transporte irregular passaram a perseguir quem venda passagens rodoviárias ilegalmente em terminais rodoviárias do Brasil. Desde março, a ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres que regulariza o transporte rodoviário do país já apreendeu vários veículos infratores e suspendeu em mais de 72 horas de operação de quem estava circulando sem respeitar as normas previstas por lei. O reforço contra a pirataria, já afastou das ruas 250 ônibus, o que garante que pelo menos 10 mil usuários do serviço rodoviário estão embarcando em companhias de ônibus regulares. Assim que os veículos irregulares são descobertos pela ANTT, as viagens são asseguradas até o ponto final, com parada nas rodoviárias indicadas no trajeto.

Segundo documento da agência reguladora, o transporte clandestino não garante os direitos do passageiro previstos por lei, e o pior coloca o usuário em situação de vulnerabilidade após transportarem seus clientes em frotas sucateadas e veículos sem manutenção adequada. O compromisso dos infratores em casos de acidentes e outros imprevistos também não são praticados, assim como acontece com a gratuidade em passagens de ônibus oferecidos para idosos com mais de 65 anos, remarcação de passagens e baldeações quando o ônibus em transporte apresenta falha mecânica. A Receita Federal, Receitas Estaduais, Polícia Rodoviária Federal e Polícias Militares também participam e acompanham o processo de inibição do transporte rodoviário clandestino que além de não cumprirem as normas de operação, sonegam impostos, facilitam o contrabando e em alguns casos utilizam os veículos para transportar armas e drogas.

O número apontado pela fiscalização que mais surpreende é em relação ao transporte rodoviário de linhas interestaduais de passageiros, representado por cerca de 5% das empresas clandestinas que realizam viagens irregulares com maior intensidade ou não dependendo da localização. Quem compra as passagens de ônibus interestaduais precisa ficar de olho nos embarques de longa distância que ligam o eixo norte ao nordeste do Brasil, principalmente entre viagens do Pará e Maranhão ao Centro-Oeste e Sudeste, e Goiás e São Paulo. O Brás, em São Paulo é o ponto principal do transporte clandestino realizados no estado paulista e outras regiões vizinhas.

Preço de passagens 2014 decola todas as segundas

Passagens de avião aos sábados cai.

Passagens de avião aos sábados cai.

Mesmo com as promoções de passagens aéreas oferecidas durante as baixas temporadas, há pesquisas que afirmar que decolar no início da semana pode surpreender seu bolso e gerar despesas de transporte de mais de 30%. Segundo levantamento divulgado pela agência ViajaNet, comprar passagens aéreas para viagens na segunda-feira é mais caro do que embarques do mesmo trajeto e da mesma companhia de aviação disponíveis aos sábados. A pesquisa comparou preços das maiores aviações brasileiras e descobriu que reservar passagens entre um dia e outro altera no preço de passagens 2014. A comprovação é que a diferença dos preços pode variar em até 30% conforme o dia escolhido para viajar. Para se ter uma ideia, a segunda-feira é o dia da semana mais caro para se embarcar, enquanto aos sábados, o bilhete aéreo é o mais em conta.

Na média comparada de todas as empresas de aviação, o que pode se constatar é que viajar aos finais de semana é pelo menos 25% mais barato do que decolar em dias comerciais. Mesmo assim, a segunda-feira continua sendo o dia mais prejudicial para quem economizar uns trocados e viajar para outros Estados. Em alguns trechos, a diferença do preço pode ser ainda maior. Uma viagem do Rio de Janeiro a João Pessoa, por exemplo, é vendida a R$  1,8 mil se o embarque acontecer no início da semana. Já no sábado, a mesma linha aérea sai 60% mais barata, com valor de R$ 730 para viagens regulares.

Ao contrário do que muitos imaginam, sair do Rio de Janeiro para São Paulo, ou vice versa é um dos trechos aéreos mais baratos do Brasil. O eixo mais movimentado do país não deve custar mais do que R$ 50 se for realizado aos sábados. De acordo com dados da pesquisa, este trajeto é muito procurado as sextas-feiras e pouco buscado por brasileiros durante o domingo, dia em que também há várias opções de linhas partindo entre os dois Estados Brasileiros. A cobrança de redução de impostos e concessão sobre serviços, se surtir efeito, pode diminuir os preços praticados nas passagens de avião daqui pra frente.

Preço de passagem de ônibus de Campina Grande é grande

Prefeitura de Campina Grande negocia reajuste nas passagens.

Prefeitura de Campina Grande negocia reajuste nas passagens.

O mês de agosto começou pregando peça no bolso de moradores de Campina Grande, na Paraíba. Desde a semana passada, o preço de passagem de ônibus da cidade está mais caro. O custo para embarcar em ônibus de Campina Grande é de R$ 2,20, ou seja, R$ 0,10 a menos do que as companhias de ônibus que compõem o Conselho Municipal de Transportes haviam reivindicado para a prefeitura. A planilha de custo que sugeriu redução no valor de R$ 2,30 foi rejeitada pelo prefeito Romero Rodrigues. Mesmo assim, a decisão do chefe do executivo prejudicou as economias de quem utiliza e depende do transporte coletivo todos os dias para ir e voltar do trabalhar. De fato, não há o que reclamar do aumento proposto pela prefeitura campinense.

Já que o último valor tarifário praticado só foi reajustado no começo de 2012. Para o prefeito, as planilhas de custos das empresas rodoviárias são a prova de que o aumento era necessário. “Dificilmente se encontra no país hoje um produto ou serviço que custe o mesmo que custava dois anos e meio atrás”, ressaltou. Para minimizar o impacto negativo que o aumento inesperado poderia causar, sem contar com os protestos, a prefeitura negociou valores mínimos e conseguir um desconto favorável para a população. No ano passado, as manifestações populares também levaram o valor das passagens rodoviárias para baixo. Na época o preço passou a ficar R$ 0,10 mais barato do que é cobrado agora.

O aumento no preço dos bilhetes rodoviários deve garantir um aumento salarial para profissionais da categoria rodoviária em 9% (motoristas e cobradores). Uma greve realizada por motoristas de ônibus coletivo dias antes de o acordo ser firmado, colocou a prefeitura de Campina Grande em uma saia justa. A frota rodoviária ficou paralisada 100%, comprometendo as viagens de ônibus de quase 100 mil pessoas. Além de o salario aumentar, a origem da mudança também está no aumento de impostos sobre os combustíveis, nos preços pagos por equipamentos e em peças de manutenção dos veículos e outros insumos.

Valor da passagem de ônibus de Paranavaí sobe pela segunda vez

O preço de passagens rodoviárias para linhas interestaduais está mais caro em Belém do Pará, durante o feriado de Carnaval.

É preciso aposentar o carro para baratear as passagens.

Esta já é a segunda vez que a prefeitura de Paranavaí anuncia reajustes no valor da passagem de ônibus rodoviários. O último aumento registrado há oito meses na cidade paranaense elevou o preço tarifário para R$ 2,55 que agora passa a ser comercializado em R$ 2,70. O acrescimento de 6,5% nas passagens rodoviárias é visto como necessário pela companhia responsável pelo transporte municipal, a Viação Cidade Paranavaí. No último reajuste promovido no final de ano passado, o preço das passagens ficou R$ 0,14 mais caro.

Segundo gerente da companhia Cidade Paranavaí, desde 2012 a empresa está trabalhando no limite sem poder lucrar com a defasagem das tarifas em comparação com o que é gasto nos combustíveis, em operação e no piso salarial dos motoristas que passaram a receber um aumento de 32% em carteira. Apesar de o prefeito Rogério Lorenzetti não subsidiar o transporte público da cidade, precisa aprovar cada alteração no preço das passagens de ônibus, já que é ele quem paga metade das gratuidades nas passagens de ônibus de estudantes e idosos do município, além de regularizar o serviço. Mesmo com o espanto no novo valor praticado na rodoviária de Paranavaí desde o dia 6 de agosto, a Câmara Municipal garante que o custo poderia ter sido ainda maior se a tarifa rodoviária se baseasse no Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) e no salário mínimo.

O reajuste é um realinhamento de preços e demanda que deve ser feito todos os anos para que não haja aumentos descomunais de uma só vez. A Viação Cidade Paranavaí atende 16 linhas com ajuda de 15 ônibus rodoviários que transitam por todos os pontos da cidade de hora em hora. A empresa conta com 42 motoristas registrados e não possui nenhum cobrador. A direção da companhia rodoviária garante que a frota rodoviária é renovada a cada quatro anos e meio. Para a auto viação, quanto menos o transporte coletivo for utilizado e mais pessoas preferirem andar de carro e de moto, mais difícil será de encontrar passagens rodoviárias a preços baixos.

Comprar passagem rodoviária em Curitiba tem que ser no cartão

Micro-ônibus de Curitiba só aceitam pagamento com cartão.

Micro-ônibus de Curitiba só aceitam pagamento com cartão.

Chegou o fim da cobrança de passagens de ônibus com dinheiro em viagens no transporte coletivo da capital do Paraná. A partir do dia 1 de agosto, os micro-ônibus de Curitiba só receberam pagamentos com o cartão-transporte. Os veículos que dispensam serviços do cobrador em pelo menos em 62 linhas da cidade, estão passando por uma série de mudanças promovidas pela Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs). Para não atrapalhar a vida de quem precisa comprar passagem rodoviária, a empresa de urbanização vem intensificando a venda dos cartões magnéticos nas últimas duas semanas. Mais três pontos de emissão dos cartões já estão funcionando, assim como acontece nos terminais rodoviários Cabral e Santa Felicidade e também na Rua Nestor de Castro, com atendimento das 7 às 19h e das 7h às 12h entre segunda e sexta-feira, e com horários especiais aos sábados.

Todos os postos em funcionamento passaram a vender os bilhetes rodoviários também no sábado. 23 bancas de jornal já cadastradas devem oferecer os cartões de transporte assim que o serviço se tornará obrigatório. Será possível a compra de cartões avulsos, já carregados com 25 créditos e ainda fazer recargas em cartões atuais em qualquer um dos postos de atendimento. O Cartão-Transporte aceita recarga de até 220 créditos. Com eles dá para andar de ônibus o mês inteiro sem se preocupar com pagamentos. A Urbs garante que até o final de 2014, mais pontos comercias e outras bancas de jornais de Curitiba deverão vender o serviço.

Os descontos promovidos aos domingos, com redução no preço das passagens de R$ 2,70 para R$ 1,50 também será garantida pelo uso dos cartões. A tarifa domingueira é válida em todas as linhas da Rede Integrada de Transporte (RIT). A novidade vai valer como teste para que outras capitais brasileiras sigam o mesmo exemplo de Curitiba. Se o usuário responder bem aos pagamentos com exclusividade dos cartões, certamente, serviços desse tipo se tornaram mais comum nos pagamentos de passagens rodoviárias. Além de serem mais práticos e seguros na hora de embarcar, os créditos dos cartões são acumulativos e podem ser gastos apenas quando o usuário precisar.

Reajuste em passagens de ônibus interestadual entra em vigor

Compra de passagens de onibus com cartao de credito

Site facilita comprar passagens de ônibus com cartão de crédito.

Mal deu tempo de aproveitar o clima festivo da Copa do Mundo no Brasil que as empresas de ônibus interestaduais colocaram em prática o reajuste anual de 4,792% no valor das passagens de ônibus, assim que o segundo semestre de 2014 começou. Como já era esperado desde o começo do ano, os bilhetes rodoviários para viagens de média e longa distância passariam a sofrer reajuste sobre o coeficiente tarifário que reajusta o serviço do transporte interestadual com distância acima de 75 km. O aumento controlado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) acontece anualmente e está previsto em contrato assinado pelas companhias de ônibus que se enquadram neste tipo de serviço.

O preço das passagens é determinado pela variação de preço do óleo diesel usado pelas empresas, pelo índice de correção da variação salarial (INPC) e pelo índice que mede a inflação do período (IPCA), além da soma de impostos junto às taxas de embarque recolhidas por alguns terminais rodoviários, sem se esquecer do valor pago em pedágios de rodoviárias cedidas por concessão, para definir o valor comercial das passagens. Desde o dia 3 de outubro de 2013, ninguém sabe o que é pagar um bilhete reajustado em viagens de ônibus de longa distância. A variação do coeficiente tarifário pode chegar a 50 centavos por passageiro a cada quilometro rodado de acordo com o tipo de ônibus escolhido, seja do ônibus Convencional com ou sem sanitário, tipo Executivo, Semileito e até Leito.

Por causa da própria competição futebolística e das férias escolares do meio do ano, ainda não dá para calcular o prejuízo que as auto viações poderão ter com a diminuição das vendas, mais caras com o reajuste. Segundo empresários de transportadoras, até o momento a população respondeu bem ao aumento, já que a diferença para uma viagem rodoviária do interior do Estado até São Paulo, no valor de R$ 100,00 não fica mais cara do que R$ 5,00. Entretanto, a medida não é válida para transportes rodoviários do tipo semiurbano que viajam para outros Estados e operam em trajetos para fora do Brasil.

Preços de passagens de ônibus de João Pessoa sofrem reajustes

Aumento poderia ter sido maior.

Aumento poderia ter sido maior.

Os preços de passagens de ônibus de João Pessoa foram reajustados em R$ 2,35, no início da semana passada pelo prefeito Luciano Cartaxo. O aumento tarifário é inferior ao valor pedido pelas companhias de ônibus e está abaixo do preço aprovado pelo Conselho Municipal de Mobilidade Urbana. Desde 2012, essa é a primeira vez em que a prefeitura de João Pessoa sobe as passagens rodoviárias. Antes dos manifestantes irem às ruas em protesto contra o reajuste das passagens de ônibus, o preço para embarcar em ônibus de João Pessoa era R$ 2,30, que passou a ficar 10 centavos mais barato há um ano. Com o aumento, os benefícios para quem utiliza o transporte coletivo da cidade também devem aparecer nos próximos meses.

O compromisso entre as companhias rodoviárias e a prefeitura é de que pelo menos 50 veículos novos estejam disponíveis nas ruas do município até o começo do ano que vem. Há também a preocupação com ônibus adaptados que garantam mais acessibilidade para passageiros com mobilidade reduzida. O Sintur – Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbano que representa os donos das auto viações, se queixou do valor do combustível, do reajuste salarial e dos gastos com operação para convencer o poder executivo sobre o aumento. As gratuidades nas passagens, a idade da frota e o número de passageiros também fizeram parte das reclamações.

Ouvindo as reinvindicações do Sintur, o próprio Conselho de Mobilidade Urbana entendeu que o reajuste tarifário mais correto seria de R$ 2,40. Apenas um dos membros que participou da votação, foi contra o valor proposto. O cálculo das passagens foi somado pelo órgão GEIPOT, referência em todo o território nacional. A instituição do Ministério das Cidades divide o preço das passagens com o custo somado em todas as operações com o número de clientes ativos. Dos dois últimos anos pra cá, a população de João Pessoa viu 61 ônibus novos e outros 18 seminovos ganharem as ruas da cidade. Todos fazem parte do serviço de transporte coletivo do município e foram incansavelmente cobrados pela prefeitura.

Copyright © Preço de passagens de ônibus
CENTRAL DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS

Built on Notes Blog Core
Powered by WordPress